Comprar um carro novo

Se chegou o momento de comprar o seu primeiro carro ou trocar o atual por um novo, pode utilizar um crédito automóvel ou optar por um regime de aluguer com tudo incluído.

Duas alternativas para comprar um carro novo

  • Adequado para quem prefere um regime tudo incluído (despesas de manutenção, troca de pneus, etc.)
  • Veículo de substituição em caso de avaria incluído
  • Seguros de Responsabilidade Civil (“contra terceiros”) e Danos Próprios (“contra todos”) incluídos
  • Duração máxima do contrato: até 4 anos e meio. No final do contrato, decida se quer ficar com o carro, mediante o pagamento de um valor previamente acordado

Como pedir um crédito automóvel no Santander?

Outras alternativas para comprar carro

Com confiança de que está a fazer bom negócio.

Para quem prefere soluções “tudo incluído”.

Notas 

(1) TAEG de 8,8%, para um crédito automóvel de 15 000€ a 60 meses, com TAN fixa de 5,5%. Prestação mensal de 288,04€. TAEG inclui a comissão de formalização (525,00€) e respetivo imposto do selo (21,00€), e o Imposto sobre a Utilização de Crédito (396,00€). Os valores das comissões encontram-se afixados no preçário do banco devidamente publicitados em todos os balcões. Base cálculo dos juros 30/360. Montante total imputado ao consumidor de 18 224,59€.

(2) TAEG de 5,9% e TAN de 3,5%, para um contrato em crédito com reserva de propriedade, no valor de 20 000€, a 60 meses, de uma viatura nova, prestações mensais de 365,08€. A taxa de juro aplicável é a Euribor a 12 meses, revista mensalmente com base na média aritmética simples das cotações diárias da Euribor a 12 meses do mês anterior ao período da contagem dos juros, com arredondamento à milésima, acrescida do spread de 4,0 p.p.. A Euribor utilizada foi a que resulta da média observada em fevereiro de 2021 de -0,501%, arredondada à milésima. Base cálculo dos juros 30/360. O montante total imputado ao consumidor é de 22 916,47€ (IVA incluído).

As condições referidas são válidas para contratos celebrados em março de 2021, sofrendo alterações nos contratos a celebrar nos meses seguintes. No cálculo da TAEG são considerados todos os custos, incluindo juros, comissões, impostos e encargos de qualquer natureza ligados ao contrato de crédito, nomeadamente as comissões de formalização, gestão mensal e finalização de contrato, que se encontram afixadas no preçário do banco, devidamente publicitado em todos os balcões.