Com alguma probabilidade, já ouviu falar das ações e já sentiu curiosidade em saber para que servem e como funcionam. Neste artigo, vamos ajudá-lo a perceber melhor o que são ações, quais as suas características, potencialidades e alguns riscos que deve acautelar.

O que são ações?

As empresas dispõem de diferentes formas de financiar as suas operações. Podem pedir dinheiro emprestado ao banco. Podem pedir dinheiro emprestado a investidores (através da emissão de um empréstimo obrigacionista). Ou podem pedir capital aos seus donos, conhecidos como acionistas.

 

Uma ação é uma pequena parcela do capital social de uma empresa. Ao adquirir uma ação, está a adquirir um conjunto de direitos e de deveres associados ao presente e ao futuro daquela empresa. Ao longo do tempo, poderá manter a ação na sua posse e beneficiar da boa gestão da empresa ou pode decidir vender esta ação e recuperar o seu investimento (e obter um retorno positivo, assim o espera).

Quais as vantagens de investir em ações?

Como referido, ao comprar uma ação está a tornar-se dono de uma parcela de uma empresa. Deste modo, as vantagens de investir em ações são as mesmas vantagens de deter uma empresa, destacando-se dois:

  • Beneficiar do crescimento da empresa e da sua rentabilidade, que se traduzirá na valorização da sua participação na empresa;
  • Obter rendimentos periódicos (conhecidos como dividendos), caso a empresa os distribua.

Como calcular o retorno do investimento numa ação?

O retorno do investimento em ações considera a alteração do valor de mercado da ação, bem como o valor do respetivo dividendo. Por exemplo, se adquiriu uma ação por 10€ e se essa ação, depois de distribuir 1€ de dividendos, vale atualmente 12€, o retorno do seu investimento será de (12€ + 1€) / 10€ ou 30%.

O que faz valorizar uma ação?

Esta é uma das questões mais importantes. O que faz subir ou descer o preço de uma ação?

Podemos destacar dois fatores que no longo prazo podem influenciar o preço da ação:

  • Capacidade da empresa gerar resultados, os quais podem ser distribuídos ou reinvestidos para gerar mais rendibilidade no futuro;

  • Perceção de risco: outro fator que está intimamente ligado ao preço de uma ação é a perceção de risco no mercado. Pode acontecer que a empresa esteja num ótimo momento operacional, mas se os investidores estão mais receosos, é natural que o preço da ação acabe por ser afetado.

De notar que um bom negócio (ou uma boa empresa) pode ser um mau investimento, dependendo do preço pago para a adquirir.

Quais os riscos de comprar uma ação?

A compra de uma ação traz também associado um conjunto de riscos. Ao investirmos numa empresa estamos a apostar no seu crescimento no futuro e sabemos que o futuro é por inerência incerto. Logo, é possível que venha a correr alguns riscos que se podem traduzir na perda de parte ou da totalidade do capital investido. Alguns riscos do investimento em ações podem ser:

 

Risco Operacional

A incerteza associada às operações da própria empresa, o sucesso da sua estratégia de negócio, a solidez do seu modelo de negócio, entre outros. Este é o risco específico daquela ação ou empresa.

 

Risco Cambial 

O potencial impacto financeiro das operações que a empresa tem no estrangeiro, da concorrência de estrangeiros no seu mercado atual e o risco de oscilação do preço de ações cotadas em moedas estrangeiras.

 

Risco Político 

Uma empresa que opera num determinado mercado está permeável aos riscos políticos e económicos desse mercado.

Como diversificar os seus riscos?

Ao comprar uma ação está a assumir os riscos referidos na secção anterior, tendo o seu risco muito concentrado. Costuma ser recomendável que diversifique os seus riscos. 

 

Se o seu objetivo passa por investir em ações, mas com um nível de risco mais controlado, poderá comprar diversas ações e assim diluir o risco em que incorre. 

 

Uma alternativa ao investimento direto consiste em investir em aplicações financeiras, onde há lugar a uma delegação da gestão, caso dos fundos de investimento ou os seguros financeiros.

 

As ações são uma de várias aplicações financeiras para rentabilizar o seu investimento. O fundamental é que perceba as suas potencialidades, os riscos e o espaço na sua carteira diversificada.

 

Publicado a 19 nov 2020