Adie o pagamento de prestações no Santander

Crédito especializado com o Santander

Em contexto de pandemia COVID-19:

No contexto da pandemia COVID-19, em que muitas empresas veem o seu negócio afetado de forma temporária, foi criada uma moratória que permite adiar a amortização de capital dos empréstimos, ou até o pagamento de juros, bem como a prorrogação dos limites de crédito, a qual irá apoiar as empresas em Portugal a lidarem com este período mais difícil da sua atividade.

O Estado aprovou uma moratória, até 30 de setembro de 2020, que garante a continuidade das linhas de crédito contratadas, e a prorrogação ou suspensão dos créditos, até fim deste período, abrangendo as empresas que cumprem os critérios previstos no Decreto-Lei n.º 10-J/2020, de 26 de março (a "Moratória do Estado").

 

A Moratória do Estado contempla um conjunto de medidas de proteção e apoio à liquidez e tesouraria, e tem como finalidade o diferimento do cumprimento de obrigações dos beneficiários perante o sistema financeiro.

Contabilidade fiscalidade

Em que consiste a solução do Santander para a moratória para empresas anunciada pelo Estado?

A solução que o Santander apresenta no âmbito da Moratória do Estado permite às empresas optar por uma de duas alternativas: Suspensão de reembolsos de capital dos empréstimos contratados junto do Santander ou suspensão de reembolsos de capital e juros.

  • Suspensão de reembolsos de capital dos empréstimos contratados junto do Santander ou;
  • Suspensão de reembolsos de capital e juros dos empréstimos contratados junto do Santander, com capitalização destes no valor do financiamento com referência ao momento em que são devidos à taxa do contrato em vigor.

Em qualquer uma das opções, o plano contratual de pagamentos será estendido automaticamente por um período idêntico ao da suspensão, de forma a garantir que não haja outros encargos para além dos que possam decorrer da variabilidade da taxa de juro de referência subjacente ao contrato, sendo igualmente prolongados todos os elementos associados aos contratos abrangidos pela medida, incluindo garantias.

Adicionalmente, as linhas de crédito contratadas junto do Santander, e com data de vencimento anterior a 30 de setembro, serão automaticamente prorrogadas até essa data.

À medida

Que financiamentos estão abrangidos pela Moratória?

 

Os financiamentos abrangidos são todos os contratados junto do Santander. Conheça as exceções.

a) Crédito ou financiamento para compra de valores mobiliários, ou aquisição de posições noutros instrumentos financeiros, quer sejam garantidas ou não por esses instrumentos;

b) Crédito concedido a beneficiários de regimes, subvenções ou benefícios, designadamente fiscais, para fixação de sede em Portugal, incluindo para atividade de investimento;

c) Crédito concedido a empresas para utilização individual, através de cartões de crédito dos membros dos órgãos de administração, de fiscalização, trabalhadores ou demais colaboradores.

Destinatário

Quando posso aderir à Moratória?

Podem aderir à Moratória do Estado as empresas que preencham cumulativamente determinadas condições.

a) Tenham sede e exerçam a sua atividade económica em Portugal;

 

b) Sejam classificadas como microempresas, pequenas ou médias empresas de acordo com a Recomendação 2003/361/CE da Comissão Europeia, de 6 de maio de 2003, bem como as demais empresas, independentemente da sua dimensão, que, à data de 26 de março de 2020, preencham as condições referidas nas alíneas a), c) e d), excluindo as que integrem o setor financeiro;

 

c) Não estejam, a 18 de março de 2020, em mora ou incumprimento junto do Santander, ou não cumpram o critério de materialidade, e não se encontrem em situação de insolvência, ou suspensão ou cessão de pagamentos, ou estejam já em execução por qualquer uma das instituições;

 

d) Tenham a situação regularizada junto da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Segurança Social, na aceção, respetivamente, do Código de Procedimento e de Processo Tributário e do Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social, não relevando até ao dia 30 de abril de 2020, para este efeito, as dívidas constituídas no mês de março de 2020;

 

e) Beneficiam, ainda, das medidas previstas no presente Decreto-Lei as demais empresas, independentemente da sua dimensão, excluindo as que integrem o setor financeiro, e desde que respeitem as condições gerais aplicáveis.

Mobilização antecipada

Quando posso aderir à Moratória?

Pode aderir à Moratória enquanto a mesma se mantiver em vigor (até ao dia 30 de setembro de 2020).

Como posso aderir à Moratória?

Desktop

Faça o seu pedido de adesão no NetBanco Empresas

Nestes tempos difíceis, ganhe algum tempo. Adira online à Moratória.

  1. Faça login no NetBanco Empresas
        - Saiba como aderir e aceder ao NetBanco Empresas
        - Perdeu os seus dados de acesso ao NetBanco Empresas? Saiba como pode recuperá-los

  2. Aceda ao menú "Crédito" / "COVID-19 - Medidas Excecionais"

  3. Selecione a opção a que pretende aderir
    -  Capital ou Capital + Juros

  4. Carregue os documentos
    - Designadamente a Declaração de Situação de Não Dívida ao Estado e à Segurança Social

  5. Assine a operação
    - De acordo com as regras habituais das restantes operações que efetua no NetBanco Empresas

Medidas para apoiar as empresas

Comprometidos em vencer o surto COVID-19, o Santander colocou em prática soluções, pré-aprovadas, para regularização e redução dos encargos mensais.

Portugueses residentes no estrangeiro

Como aderir à Moratória do Estado e Santander?

  • Online

    Faça de imediato o seu pedido de adesão às Moratórias no NetBanco Empresas.

    Desktop
  • Por telefone

    Linha NetBanco Empresas

    217 807 130

    Atendimento personalizado, dias úteis das 8h às 20h.

    Assistência telefónica