Como posso ajudar a Ucrânia?

bem-estar

Como ajudar a Ucrânia e as pessoas ucranianas que chegam a Portugal

04 abr 2022 | 4 min de leitura

Desde doar dinheiro, comida ou medicamentos, a acolher alguém que quer começar uma vida nova. Saiba como ajudar as pessoas da Ucrânia com os recursos que tem disponíveis.

Nas últimas semanas, assistimos a uma onda de solidariedade para com o povo ucraniano, com iniciativas de norte a sul do país.

 

Há campanhas de recolha de bens, ações de angariação de dinheiro e muitos voluntários a querer ajudar os que se veem obrigados a fugir do seu país ou a combater há mais de 1 mês.

 

Se quer ajudar as pessoas da Ucrânia mas ainda não sabe como, explicamos-lhe o que pode fazer com aquilo que tem.

 

Doar dinheiro a organizações humanitárias

Há organizações não-governamentais, com anos de experiência, que intervêm em situações de crise humanitária.

 

Doar dinheiro a este tipo de organizações é, por vezes, a melhor forma de ajudar. Estão habituadas a trabalhar no terreno e têm os meios necessários para ajudar.

 

Pode fazer o seu donativo para o Comité Internacional da Cruz Vermelha (IFRC), participando na ação solidária do Santander, em coordenação com a Cruz Vermelha Portuguesa, para apoiar os esforços humanitários na Ucrânia.

 

Há outras organizações que pode apoiar. Deixamos alguns exemplos:

 

 

Doar bens materiais

Desde o início da guerra na Ucrânia que há campanhas de recolha de bens um pouco por todo o país. Equipamento eletrónico, roupa, comida, medicamentos e produtos de higiene são alguns dos artigos que pode doar.

 

Para saber onde e como pode ajudar, informe-se em câmaras municipais, juntas de freguesia, bombeiros ou instituições ou organizações que conheça, perto de si.

 

A grande adesão a estas iniciativas pode gerar um excedente de produtos e levar ao seu desperdício. Sempre que possível, consulte as listas de necessidades, para poder doar o que faz mais falta, e esteja atento às datas das campanhas e a eventuais alterações.

 

Fazer voluntariado

O tempo também é um recurso valioso: se tiver disponibilidade, voluntarie-se para ajudar numa destas iniciativas solidárias. Informe-se na câmara municipal da sua área de residência, no banco de voluntariado local ou nos pontos de recolha.

 

Mas o trabalho voluntário pode ir mais além. Se puder, contribua com as suas competências profissionais.

 

Trabalha na área legal ou jurídica? Pode ajudar a tratar de documentos, burocracias e processos.

 

Conhece os critérios para que pessoas de outros países possam exercer a sua profissão em Portugal? Partilhe essa informação com a sua rede e disponibilize-se para ajudar.

 

A língua pode ser uma barreira importante, especialmente em situações delicadas. Se fala ucraniano ou russo, acompanhe alguém que tenha chegado a Portugal. Pode ajudar com traduções ou mesmo com aulas de português.

 

Ajudar com alojamento

Uma das primeiras necessidades de quem chega a Portugal é encontrar um sítio onde ficar – e há já algumas iniciativas organizadas para ajudar as pessoas deslocadas da Ucrânia a encontrar uma casa.

 

Por outro lado, se tem espaço em sua casa para acolher pessoas ou uma habitação livre que possa disponibilizar, pode registar-se em algumas plataformas para chegar a quem precisa.

 

Consultores Imobiliários pela Ucrânia

O grupo de Facebook Consultores Imobiliários pela Ucrânia, criado por profissionais do ramo imobiliário, ajuda a procurar alojamento temporário gratuito ou arrendamentos de baixo custo para a comunidade Ucraniana que está a chegar a Portugal.

 

Portugal for Ukraine

O Estado Português criou uma plataforma que agrega as ações e apoios relativos ao conflito na Ucrânia, incluindo os que estão ligados ao alojamento.

 

Se tem uma casa disponível ou quer acolher alguém em sua casa, pode registar-se na plataforma Portugal for Ukraine, indicando que está disponível para ajudar com alojamento.

 

We Help Ukraine

Também a plataforma We Help Ukraine, criada em Portugal para ajudar os refugiados Ucranianos a encontrar apoio a nível mundial, tem uma área dedicada ao alojamento.

 

Basta registar-se, indicar as características do alojamento que tem disponível e deixar os seus contactos, para que quem procura ajuda o possa contactar diretamente por email ou telefone.

 

Vai receber pessoas em sua casa?

Se vai receber pessoas deslocadas da Ucrânia em sua casa, é importante criar um espaço seguro e de acolhimento.

 

É normal que algumas pessoas se sintam assoberbadas com a situação e ainda não tenham tido o tempo que precisam para assimilar o que está a acontecer. Ter paciência, dar espaço e tempo são essenciais para respeitar o processo de cada um.

 

Procure saber se há uma comunidade ucraniana na sua zona de residência ou alguém que fale ucraniano, para criar um ambiente mais familiar e tentar ultrapassar barreiras relacionadas com a língua.

 

Também pode colocar as pessoas em contacto com a câmara municipal e organizações locais. Muitas conseguem ajudar com roupa, alimentação, trabalho e escola para as crianças.

 

Organizar para ajudar

Perante situações de crise humanitária, é natural querer ajudar – e, com tanta informação disponível, é fácil sentir-se perdido ou não saber por onde começar.

 

Informe-se, pense no que quer e pode fazer e aja de acordo com o que lhe faz sentido. Lembre-se que a organização e o planeamento também são importantes para que a sua ajuda chegue a quem precisa dela.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Nas últimas semanas, assistimos a uma onda de solidariedade para com o povo ucraniano, com iniciativas de norte a sul do país.

 

Há campanhas de recolha de bens, ações de angariação de dinheiro e muitos voluntários a querer ajudar os que se veem obrigados a fugir do seu país ou a combater há mais de 1 mês.

 

Se quer ajudar as pessoas da Ucrânia mas ainda não sabe como, explicamos-lhe o que pode fazer com aquilo que tem.

 

Doar dinheiro a organizações humanitárias

Há organizações não-governamentais, com anos de experiência, que intervêm em situações de crise humanitária.

 

Doar dinheiro a este tipo de organizações é, por vezes, a melhor forma de ajudar. Estão habituadas a trabalhar no terreno e têm os meios necessários para ajudar.

 

Pode fazer o seu donativo para o Comité Internacional da Cruz Vermelha (IFRC), participando na ação solidária do Santander, em coordenação com a Cruz Vermelha Portuguesa, para apoiar os esforços humanitários na Ucrânia.

 

Há outras organizações que pode apoiar. Deixamos alguns exemplos:

 

 

Doar bens materiais

Desde o início da guerra na Ucrânia que há campanhas de recolha de bens um pouco por todo o país. Equipamento eletrónico, roupa, comida, medicamentos e produtos de higiene são alguns dos artigos que pode doar.

 

Para saber onde e como pode ajudar, informe-se em câmaras municipais, juntas de freguesia, bombeiros ou instituições ou organizações que conheça, perto de si.

 

A grande adesão a estas iniciativas pode gerar um excedente de produtos e levar ao seu desperdício. Sempre que possível, consulte as listas de necessidades, para poder doar o que faz mais falta, e esteja atento às datas das campanhas e a eventuais alterações.

 

Fazer voluntariado

O tempo também é um recurso valioso: se tiver disponibilidade, voluntarie-se para ajudar numa destas iniciativas solidárias. Informe-se na câmara municipal da sua área de residência, no banco de voluntariado local ou nos pontos de recolha.

 

Mas o trabalho voluntário pode ir mais além. Se puder, contribua com as suas competências profissionais.

 

Trabalha na área legal ou jurídica? Pode ajudar a tratar de documentos, burocracias e processos.

 

Conhece os critérios para que pessoas de outros países possam exercer a sua profissão em Portugal? Partilhe essa informação com a sua rede e disponibilize-se para ajudar.

 

A língua pode ser uma barreira importante, especialmente em situações delicadas. Se fala ucraniano ou russo, acompanhe alguém que tenha chegado a Portugal. Pode ajudar com traduções ou mesmo com aulas de português.

 

Ajudar com alojamento

Uma das primeiras necessidades de quem chega a Portugal é encontrar um sítio onde ficar – e há já algumas iniciativas organizadas para ajudar as pessoas deslocadas da Ucrânia a encontrar uma casa.

 

Por outro lado, se tem espaço em sua casa para acolher pessoas ou uma habitação livre que possa disponibilizar, pode registar-se em algumas plataformas para chegar a quem precisa.

 

Consultores Imobiliários pela Ucrânia

O grupo de Facebook Consultores Imobiliários pela Ucrânia, criado por profissionais do ramo imobiliário, ajuda a procurar alojamento temporário gratuito ou arrendamentos de baixo custo para a comunidade Ucraniana que está a chegar a Portugal.

 

Portugal for Ukraine

O Estado Português criou uma plataforma que agrega as ações e apoios relativos ao conflito na Ucrânia, incluindo os que estão ligados ao alojamento.

 

Se tem uma casa disponível ou quer acolher alguém em sua casa, pode registar-se na plataforma Portugal for Ukraine, indicando que está disponível para ajudar com alojamento.

 

We Help Ukraine

Também a plataforma We Help Ukraine, criada em Portugal para ajudar os refugiados Ucranianos a encontrar apoio a nível mundial, tem uma área dedicada ao alojamento.

 

Basta registar-se, indicar as características do alojamento que tem disponível e deixar os seus contactos, para que quem procura ajuda o possa contactar diretamente por email ou telefone.

 

Vai receber pessoas em sua casa?

Se vai receber pessoas deslocadas da Ucrânia em sua casa, é importante criar um espaço seguro e de acolhimento.

 

É normal que algumas pessoas se sintam assoberbadas com a situação e ainda não tenham tido o tempo que precisam para assimilar o que está a acontecer. Ter paciência, dar espaço e tempo são essenciais para respeitar o processo de cada um.

 

Procure saber se há uma comunidade ucraniana na sua zona de residência ou alguém que fale ucraniano, para criar um ambiente mais familiar e tentar ultrapassar barreiras relacionadas com a língua.

 

Também pode colocar as pessoas em contacto com a câmara municipal e organizações locais. Muitas conseguem ajudar com roupa, alimentação, trabalho e escola para as crianças.

 

Organizar para ajudar

Perante situações de crise humanitária, é natural querer ajudar – e, com tanta informação disponível, é fácil sentir-se perdido ou não saber por onde começar.

 

Informe-se, pense no que quer e pode fazer e aja de acordo com o que lhe faz sentido. Lembre-se que a organização e o planeamento também são importantes para que a sua ajuda chegue a quem precisa dela.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!