finanças

Casa segura: como proteger a minha rede wi-fi

02 jun 2022 | 4 min de leitura

Já pensou no número de dispositivos que estão ligados à sua rede wi-fi e o que aconteceria se alguém acedesse aos seus dados pessoais e financeiros? Saber como proteger a rede wi-fi é um dos passos mais importantes para manter as suas informações longe dos hackers.

Como proteger a minha rede wifi?

Hoje em dia não é preciso ter uma porta arrombada para que criminosos possam entrar na sua privacidade e aceder a informações confidenciais ou roubar o seu dinheiro. Como? Através da sua rede wi-fi, caso esteja mal protegida.

 

De uma forma simples, a rede wi-fi é a ligação àde internet sem fios. Geralmente envolve um router que envia um sinal, que depois é utilizado para se ligar à internet. Mas, a menos que sua rede sem fios esteja protegida por uma senha, qualquer dispositivo pode apanhar o sinal e usar a sua internet.

 

Siga estas etapas para adicionar uma camada de proteção digital à sua casa.

 

 

Como proteger a rede wi-fi: 7 passos que deve seguir

No dia em que instalou a internet, provavelmente ligou os dispositivos todos à rede e manteve todas as configurações padrão. Não se preocupe, todos já fizemos isso. Mas se quer saber a resposta à dúvida “como proteger a minha rede wi-fi”?, siga os próximos passos:

 

Passo 1: Altere a senha de acesso

Por vezes, a password é alterada pelo técnico quando vai instalar o aparelho à sua casa. Mas o ideal é que volte a mudá-la para ser o único a conhecê-la. Use passwords fáceis de memorizar e que também incluam números e carateres especiais, para dificultar o trabalho dos hackers.

 

Passo 2: Mude o nome da rede

Os routers vêm configurados com o nome da rede wi-fi, também denominado SSID (Service Set IDentifier). Este deve ser alterado para evitar que hackers consigam obter acesso à sua rede de internet sem fios. O SSID tem 32 caracteres, por isso opte por uma pequena frase, que não inclua informações pessoais.

 

Passo 3: Verifique se o seu wi-fi é WPA2

Mas o que é isso? WPA2 significa wi-fi Protected Access 2 e é o protocolo de segurança mais eficaz para as redes wi-fi. Se estiver ativado, evita que terceiros possam ligar-se à sua rede sem fios. Além disso, realiza a criptografia dos seus dados privados, redobrando a segurança da sua informação.

 

Para confirmar se está ativado basta ligar o computador, aceder às definições da rede wi-fi e verificar as informações básicas, incluindo o tipo de segurança. Deve indicar WPA2-Personal.

 

Se o seu router não disponibilizar este protocolo, deve solicitar a troca por um aparelho mais recente. Se disponibilizar, mas não estiver ativado, deve entrar em contacto com a empresa que fornece o serviço de internet e pedir indicações para fazer a alteração.

 

Passo 4: Crie uma rede de “amigos e dispositivos”

A maioria dos routers permite criar uma segunda rede. Porque é que deve fazê-lo? Quando vários computadores e dispositivos estão ligados à mesma rede doméstica, basta que um seja infetado para o malware se espalhar pelos restantes.

 

Por isso, deve criar uma rede separada para computadores e dispositivos inteligentes - conectados e baseados em IoT (internet of Things) -, assim como para visitas. Manter os dispositivos domésticos inteligentes numa rede separada dificulta o acesso aos seus computadores a partir de um dispositivo IoT comprometido.

 

Passo 5: Oculte o nome da rede wi-fi

Ocultar a sua rede wi-fi de sua casa pode aumentar a segurança, impedindo que utilizadores mal-intencionados a encontrem e se liguem. Desta forma, a sua rede wi-fi nunca fica visível para todos. Mais uma vez, este procedimento pode ser realizado nas configurações do router.

 

Para, depois, ligá-la aos seus dispositivos, terá que clicar em “aceder a outras redes” e colocar o nome escolhido para a sua rede em “nome de rede”.

 

Passo 6: Certifique-se de que tem uma boa firewall

Uma firewall é projetada para proteger os computadores contra malwares, vírus e outras intrusões prejudiciais. Os routers também têm firewalls integradas, mas, por vezes, podem estar desativadas ou desatualizadas. Por isso, verifique se está ativado e, caso não tenha uma firewall instalada, faça-o.

 

Passo 7: Use uma ligação VPN

Sabe o que é uma conexão VPN? A VPN - Virtual Private Network (rede privada virtual) é uma ferramenta simples que protege a sua privacidade online e mantém sua localização e tráfego ocultos. As VPNs encriptam o tráfego de internet, o que torna mais difícil para terceiros rastrear e entrar na sua privacidade. Normalmente são instaladas nos computadores ou dispositivos, separadamente, como se tratasse de uma aplicação. No entanto, dependendo da tecnologia em causa, pode ser possível instalar a VPN no router e, assim, proteger a rede wi-fi e todos os dispositivos que estiverem ligados à mesma.

 

 

Como configurar uma rede wi-fi?

Para realizar estes passos acima referidos é necessário configurar as informações do router. Esta não é uma tarefa óbvia, mas também não é assim tão complicada. Alguns routers mais recentes podem ser configurados através de aplicações no telemóvel, outros através de links específicos, para os quais necessita de nome de utilizador e senha de acesso - normalmente o utilizado para aceder à sua área privada do site da operadora.

 

Se quer saber como alterar a senha do wi-fi ou o SSID verifique as instruções fornecidas quando foram instalar o router ou contacte a empresa que fornece o serviço de internet para descobrir como fazê-lo.

 

Agora que já sabe a resposta à pergunta “como proteger a minha rede wi-fi?”, é importante que adote estes passos e garanta a segurança da sua informação pessoal e financeira.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).