finanças

Como rentabilizar as suas poupanças?

13 ago 2021 | 2 min de leitura

Se não é um investidor profissional, conheça algumas dicas para rentabilizar poupanças, como ter a ajuda de um gestor.

Como rentabilizar as poupanças?

Tem algum património acumulado e gostava de o rentabilizar? Está descontente com o retorno que obtém das aplicações tradicionais? Conheça algumas dicas para rentabilizar as suas poupanças.

 

Acompanhe a evolução das taxas de juro

Quando ouvir falar de rentabilidade, pense na relação sempre presente entre o risco que queremos correr e o retorno que procuramos. Se procuramos mais retorno, temos de assumir mais riscos.

 

Na prática, se procuramos uma rentabilidade maior do que a proporcionada pelos ativos típicos, como depósitos a prazo ou Planos Poupança Reforma (PPR) com capital garantido, temos de encontrar alternativas. E as alternativas que podem trazer outros níveis de retorno obrigam-nos a abraçar a incerteza.

 

Mas assumir riscos não tem de ser um “quebra-cabeças”.

 

Procure uma carteira diversificada para rentabilizar poupanças

Se não tem grande apetência mas tem a noção de que precisa de arriscar um pouco, tem de conhecer os efeitos da diversificação de riscos.

 

Na realidade, podemos colocar parte do património em aplicações garantidas e outra parte, maior ou menor, em aplicações que procuram níveis de retorno superiores.

 

O fundamental, para os investidores não profissionais, passa por aplicar o seu dinheiro numa carteira diversificada através de fundos de investimento ou seguros financeiros.

 

Procure o apoio profissional

Os fundos de investimento ou os seguros financeiros são aplicações financeiras geridas por gestores profissionais que assumem as várias dores dos investidores não profissionais. Falamos aqui da gestão dos riscos, especialmente importante em ambientes de grande volatilidade, do conhecimento e da disponibilidade.

 

Ter ajuda de gestores profissionais e usar sistemas de entregas programadas para estes fundos de investimento permite alisar o preço de compra e rentabilizar poupanças ao longo do tempo.

 

Ter uma lógica de investimento de longo prazo permite-nos colocar o dinheiro a trabalhar para nós e beneficiar do efeito dos rendimentos compostos. Como sabemos que as ações tendem a valorizar no longo prazo – por exemplo, o S&P500, o principal índice de ações mundial, valorizou perto de 10% ao ano nos últimos 20 anos –, estamos a contribuir para um maior conforto financeiro da nossa família.

 

O tempo e o dinheiro trabalham para o nosso sucesso financeiro. Informe-se das soluções de poupança e de investimento com o seu gestor de conta e veja como rentabilizar o seu património.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

 

 

 

Salto Santander Poupança no Santander

Poupar para ganhar

Faça da poupança o seu melhor aliado: pequenos gestos, grandes conquistas.

Poupar para ganhar

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).