Poupança 52 semanas: desafio para poupar

finanças

Desafio de poupança: 52 semanas para juntar 1 378 euros

06 out 2022 | 6 min de leitura

Sente dificuldades em poupar dinheiro semanalmente ou mensalmente? Damos-lhe a conhecer o desafio de poupança das 52 semanas e outros truques que pode experimentar para simplificar este processo.

Poupar não é fácil. Enquanto seres humanos, temos a tendência para privilegiar os desejos imediatos sobre as necessidades do futuro e, por esse motivo, adiamos ou evitamos a poupança. Se quer dar o primeiro passo para começar a aforrar, fique a conhecer alguns desafios que podem ajudá-lo a contrariar esta tendência e alcançar os seus objetivos. Comecemos pelo desafio de poupança das 52 semanas.

 

 

O que é o desafio das 52 semanas?

O Desafio 52 semanas é uma estratégia para poupar dinheiro todas as semanas, durante um ano, de forma simples e divertida, como se fosse um jogo.

 

Como fazer a poupança das 52 semanas

Um ano tem 52 semanas e o objetivo é ir aumentando em um euro o valor que poupa todas as semanas.

 

Na primeira semana começa por poupar um euro, na seguinte aumenta para dois euros, na terceira passa para três euros e assim consecutivamente, até que na 52.ª e última semana do desafio, poupa 52 euros. Se mantiver o ritmo, quando chegar ao final terá conseguido colocar de lado 1 378 euros quase sem se dar conta.

 

Para perceber melhor como funciona, faça o dowload do calendário das 52 semanas. Sugerimos que o imprima, coloque num local visível e risque os valores que poupou.

 

Porque é que o método 52 semanas funciona?

  • Começa a poupar com pouco. Ideal para quem acredita que não consegue poupar. Como começa com apenas um euro e vai aumentando o valor todas as semanas, parece mais simples alcançar a meta com sucesso

 

  • Cria um hábito. À medida que vê a poupança crescer e percebe que tem essa capacidade de aforro, aumenta também a sua motivação. Um fator fundamental para conseguir poupar a longo prazo

 

  • Poupa gradualmente. Para atingir a meta dos 1 378 euros num ano, teria que poupar, da forma tradicional, 114,83 euros por mês, o que pode ser difícil para algumas famílias. Com o desafio das 52 semanas, a poupança é gradual, dando tempo ao seu cérebro e à sua carteira para se habituar a este novo hábito

 

  • Diverte–se enquanto poupa. Um desafio é uma forma de entretenimento, principalmente se envolver toda a família. Se todos contribuírem para o mesmo objetivo - principalmente nos últimos meses em que o montante de poupança é maior - o esforço é menor. E o que é tipicamente uma tarefa chata, que não traz gratificação instantânea, torna-se num jogo de poupança divertido que todos querem ganhar.

 

Mas.. prepare-se para as dificuldades

Poupar um euro na primeira semana ou dois na segunda semana é simples e pode estar ao alcance de qualquer pessoa. Porém, à medida que o desafio avança e o valor semanal também, pode sentir dificuldades acrescidas para concluir a missão com sucesso. Por exemplo, se no primeiro mês o total de poupança é 10 euros, no último mês já passa a ser 202 euros.

 

No entanto, existem estratégias que pode utilizar para superar estes momentos e alcançar o seu objetivo. Como? O desafio das 52 semanas tradicional é crescente, ou seja, a cada semana a dificuldade aumenta, mas pode experimentar as seguintes versões:

 

  • Versão “decrescente”. Começa do valor mais elevado para o mais reduzido. Pode aproveitar um mês em que tenha mais disponibilidade financeira, por ter recebido o subsídio de Natal ou de férias, ou esteja mais motivado, e começar a poupar o valor máximo. Na última semana do desafio, apenas terá de poupar um euro.

 

  • Versão “bingo”. É uma variante que se adapta a todos os momentos financeiros. Em vez de seguir o calendário normal das 52 semanas (crescente ou decrescente), todas as semanas poupa o valor que conseguir. Faça um calendário anual com o montante que tem de poupar semanalmente e, à medida que for colocando o dinheiro de lado, risque o valor que já poupou. Por exemplo, se numa semana conseguir poupar 50 euros, mas na seguinte só puder colocar 5 euros, risca estes valores do mapa. O importante é que, no final do desafio, tenha os 1 378 euros.

 

  • Versão “Mini”. Em vez de começar com um euro, faz a versão dos 0,50 euros. No final, conseguirá poupar 689 euros - menos do que a versão tradicional - mas o importante é provar que consegue fazê-lo. No ano seguinte, pode aumentar a parada.

 

 

Outros desafios de poupança que pode experimentar

Existem outros truques para poupar dinheiro, que são ideais para quem não tem este hábito ou precise de colocar as contas em ordem.

 

No spend challenge

Numa tradução livre para português significa “desafio de não gastar dinheiro”. Estabeleça um período em que não pode gastar dinheiro além das despesas fixas e obrigatórias mensais, como os créditos, contas mensais, escola das crianças e despesas de supermercado. O desafio pode ter a duração de uma semana, um mês ou dois meses. Os mais arrojados conseguem ficar um ano neste registo.

 

Para realizar este desafio com sucesso, é importante que se prepare, nomeadamente conhecer bem as despesas mensais essenciais, para definir onde pode gastar dinheiro, e fazer uma lista dos itens não essenciais para eliminar. Alguns exemplos são: refeições fora, subscrições de serviços que utiliza pouco, roupas ou gadgets.

 

Todo o dinheiro que não gastar, deve seguir para uma poupança.

 

Desafio “X dias sem…”

É menos intenso que o “no spend challenge”, mas pode ser igualmente difícil. É perfeito para realizar com amigos ou familiares próximos. Pense nos seus hábitos diários menos saudáveis que lhe consomem algum dinheiro. Pode ser café, tabaco, bebidas alcoólicas ou até as raspadinhas. A ideia é definir um período em que não os pratique, por forma a conseguir poupar dinheiro, mas também a alcançar um estilo de vida mais saudável.

 

Spare change challenge

Quantas moedas costuma transportar na carteira, nos bolsos dos casacos ou calças? Pois bem, este desafio promete retirar-lhe este peso da roupa. O “spare change challenge”, que em português significa desafio dos trocos, é uma forma prática de poupar e que muitas pessoas já experimentaram alguma vez na vida.

 

O mecanismo é simples: quando chega a casa, ao final do dia, procure todas as moedas que tem consigo e coloque-as num frasco transparente ou um mealheiro tradicional. Vale tudo, incluindo moedas de 1 ou 2 cêntimos. No final do mês, terá conseguido juntar mais dinheiro do que imagina. Lembre-se sempre de adicionar este valor à sua poupança.

 

Desafio das notas de 5 euros

Agora experimente subir a parada. Em vez de colocar de lado as moedas dos bolsos, ganhe o hábito de guardar todas as notas de cinco euros que recebe nas suas compras diárias. Ou seja, sempre que pagar uma despesa e no troco constar uma nota de cinco euros ou quando levantar dinheiro e receber uma nota idêntica, deve evitar gastá-la. Guarde-a e quando chegar a casa, coloque-a num frasco ou mealheiro.

 

 

Dica de poupança

Os mealheiros ou os frascos transparentes são ferramentas essenciais para estes desafios de poupança, pois permitem que veja o dinheiro a aumentar. Assim, é mais fácil manter os níveis de motivação elevados. No entanto, também podem penalizar o seu esforço, devido à inflação.

 

É importante que esse dinheiro, fruto do seu esforço diário, seja periodicamente aplicado num produto de poupança que pague juros, por forma a conseguir minimizar o efeito da inflação.

Poupar não é fácil. Enquanto seres humanos, temos a tendência para privilegiar os desejos imediatos sobre as necessidades do futuro e, por esse motivo, adiamos ou evitamos a poupança. Se quer dar o primeiro passo para começar a aforrar, fique a conhecer alguns desafios que podem ajudá-lo a contrariar esta tendência e alcançar os seus objetivos. Comecemos pelo desafio de poupança das 52 semanas.

 

 

O que é o desafio das 52 semanas?

O Desafio 52 semanas é uma estratégia para poupar dinheiro todas as semanas, durante um ano, de forma simples e divertida, como se fosse um jogo.

 

Como fazer a poupança das 52 semanas

Um ano tem 52 semanas e o objetivo é ir aumentando em um euro o valor que poupa todas as semanas.

 

Na primeira semana começa por poupar um euro, na seguinte aumenta para dois euros, na terceira passa para três euros e assim consecutivamente, até que na 52.ª e última semana do desafio, poupa 52 euros. Se mantiver o ritmo, quando chegar ao final terá conseguido colocar de lado 1 378 euros quase sem se dar conta.

 

Para perceber melhor como funciona, faça o dowload do calendário das 52 semanas. Sugerimos que o imprima, coloque num local visível e risque os valores que poupou.

 

Porque é que o método 52 semanas funciona?

  • Começa a poupar com pouco. Ideal para quem acredita que não consegue poupar. Como começa com apenas um euro e vai aumentando o valor todas as semanas, parece mais simples alcançar a meta com sucesso

 

  • Cria um hábito. À medida que vê a poupança crescer e percebe que tem essa capacidade de aforro, aumenta também a sua motivação. Um fator fundamental para conseguir poupar a longo prazo

 

  • Poupa gradualmente. Para atingir a meta dos 1 378 euros num ano, teria que poupar, da forma tradicional, 114,83 euros por mês, o que pode ser difícil para algumas famílias. Com o desafio das 52 semanas, a poupança é gradual, dando tempo ao seu cérebro e à sua carteira para se habituar a este novo hábito

 

  • Diverte–se enquanto poupa. Um desafio é uma forma de entretenimento, principalmente se envolver toda a família. Se todos contribuírem para o mesmo objetivo - principalmente nos últimos meses em que o montante de poupança é maior - o esforço é menor. E o que é tipicamente uma tarefa chata, que não traz gratificação instantânea, torna-se num jogo de poupança divertido que todos querem ganhar.

 

Mas.. prepare-se para as dificuldades

Poupar um euro na primeira semana ou dois na segunda semana é simples e pode estar ao alcance de qualquer pessoa. Porém, à medida que o desafio avança e o valor semanal também, pode sentir dificuldades acrescidas para concluir a missão com sucesso. Por exemplo, se no primeiro mês o total de poupança é 10 euros, no último mês já passa a ser 202 euros.

 

No entanto, existem estratégias que pode utilizar para superar estes momentos e alcançar o seu objetivo. Como? O desafio das 52 semanas tradicional é crescente, ou seja, a cada semana a dificuldade aumenta, mas pode experimentar as seguintes versões:

 

  • Versão “decrescente”. Começa do valor mais elevado para o mais reduzido. Pode aproveitar um mês em que tenha mais disponibilidade financeira, por ter recebido o subsídio de Natal ou de férias, ou esteja mais motivado, e começar a poupar o valor máximo. Na última semana do desafio, apenas terá de poupar um euro.

 

  • Versão “bingo”. É uma variante que se adapta a todos os momentos financeiros. Em vez de seguir o calendário normal das 52 semanas (crescente ou decrescente), todas as semanas poupa o valor que conseguir. Faça um calendário anual com o montante que tem de poupar semanalmente e, à medida que for colocando o dinheiro de lado, risque o valor que já poupou. Por exemplo, se numa semana conseguir poupar 50 euros, mas na seguinte só puder colocar 5 euros, risca estes valores do mapa. O importante é que, no final do desafio, tenha os 1 378 euros.

 

  • Versão “Mini”. Em vez de começar com um euro, faz a versão dos 0,50 euros. No final, conseguirá poupar 689 euros - menos do que a versão tradicional - mas o importante é provar que consegue fazê-lo. No ano seguinte, pode aumentar a parada.

 

 

Outros desafios de poupança que pode experimentar

Existem outros truques para poupar dinheiro, que são ideais para quem não tem este hábito ou precise de colocar as contas em ordem.

 

No spend challenge

Numa tradução livre para português significa “desafio de não gastar dinheiro”. Estabeleça um período em que não pode gastar dinheiro além das despesas fixas e obrigatórias mensais, como os créditos, contas mensais, escola das crianças e despesas de supermercado. O desafio pode ter a duração de uma semana, um mês ou dois meses. Os mais arrojados conseguem ficar um ano neste registo.

 

Para realizar este desafio com sucesso, é importante que se prepare, nomeadamente conhecer bem as despesas mensais essenciais, para definir onde pode gastar dinheiro, e fazer uma lista dos itens não essenciais para eliminar. Alguns exemplos são: refeições fora, subscrições de serviços que utiliza pouco, roupas ou gadgets.

 

Todo o dinheiro que não gastar, deve seguir para uma poupança.

 

Desafio “X dias sem…”

É menos intenso que o “no spend challenge”, mas pode ser igualmente difícil. É perfeito para realizar com amigos ou familiares próximos. Pense nos seus hábitos diários menos saudáveis que lhe consomem algum dinheiro. Pode ser café, tabaco, bebidas alcoólicas ou até as raspadinhas. A ideia é definir um período em que não os pratique, por forma a conseguir poupar dinheiro, mas também a alcançar um estilo de vida mais saudável.

 

Spare change challenge

Quantas moedas costuma transportar na carteira, nos bolsos dos casacos ou calças? Pois bem, este desafio promete retirar-lhe este peso da roupa. O “spare change challenge”, que em português significa desafio dos trocos, é uma forma prática de poupar e que muitas pessoas já experimentaram alguma vez na vida.

 

O mecanismo é simples: quando chega a casa, ao final do dia, procure todas as moedas que tem consigo e coloque-as num frasco transparente ou um mealheiro tradicional. Vale tudo, incluindo moedas de 1 ou 2 cêntimos. No final do mês, terá conseguido juntar mais dinheiro do que imagina. Lembre-se sempre de adicionar este valor à sua poupança.

 

Desafio das notas de 5 euros

Agora experimente subir a parada. Em vez de colocar de lado as moedas dos bolsos, ganhe o hábito de guardar todas as notas de cinco euros que recebe nas suas compras diárias. Ou seja, sempre que pagar uma despesa e no troco constar uma nota de cinco euros ou quando levantar dinheiro e receber uma nota idêntica, deve evitar gastá-la. Guarde-a e quando chegar a casa, coloque-a num frasco ou mealheiro.

 

 

Dica de poupança

Os mealheiros ou os frascos transparentes são ferramentas essenciais para estes desafios de poupança, pois permitem que veja o dinheiro a aumentar. Assim, é mais fácil manter os níveis de motivação elevados. No entanto, também podem penalizar o seu esforço, devido à inflação.

 

É importante que esse dinheiro, fruto do seu esforço diário, seja periodicamente aplicado num produto de poupança que pague juros, por forma a conseguir minimizar o efeito da inflação.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Quer fazer o desafio das 52 semanas?

Insira o seu e-mail para descarregar o calendário do desafio e comece hoje!

Calendário poupança

Obrigada!

Calendário poupança

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).