bem-estar

Infeção urinária: o que é, sintomas e tratamento

27 dez 2023 | 6 min de leitura

Sabe quais são os principais sintomas da infeção urinária? E quais serão os melhores tratamentos? Será ela transmissível? Descubra tudo aqui.

Uma infeção urinária ou infeção bacteriana do trato urinário é uma condição que ocorre quando microrganismos (geralmente, bactérias) invadem o sistema urinário. Este sistema inclui órgãos como rins, ureteres, bexiga e uretra. As infeções urinárias podem afetar diferentes partes desse sistema e são classificadas de acordo com a área específica envolvida.

 

 

Quais os 3 tipos mais comuns de infeções urinária?

  • Cistite: uma infeção na bexiga caracterizada por sintomas como dor ao urinar, aumento da frequência urinária e desconforto na região pélvica

 

 

  • Uretrite: infeção na uretra, o tubo que transporta a urina da bexiga para fora do corpo. Os sintomas podem incluir corrimento e desconforto ao urinar.

 

A maioria das infeções urinárias é causada por bactérias, sendo a Escherichia coli (E. coli), habitante do nosso intestino, a responsável pela maioria dos casos. No entanto, existem outros microrganismos que podem desencadear infeções urinárias.

 

Quando não tratadas devidamente, estas infeções podem resultar em complicações sérias, incluindo problemas renais. O tratamento envolve o uso de antibióticos, uma boa higiene e hidratação adequada.

 

 

Quais são os sintomas mais comuns de infeção urinária

Os sintomas de uma infeção urinária podem variar dependendo da área afetada do sistema urinário e da gravidade da infeção.

 

Alguns dos sintomas mais comuns associados a diferentes tipos de infeções urinárias:

 

1. Cistite (infeção na bexiga):

  • Dor ou ardor ao urinar
  • Aumento da frequência urinária
  • Urgência em urinar, mesmo quando a quantidade de urina é pequena
  • Urina turva ou com odor forte
  • Dor na parte inferior do abdómen ou na região pélvica
  • Sangue na urina (hemáturia).

 

2. Pielonefrite (infeção nos rins):

  • Febre e calafrios
  • Dor intensa nas costas ou nas laterais
  • Mal-estar geral
  • Vómitos e náuseas
  • Aumento da frequência cardíaca e respiração rápida (em casos mais graves).

 

3. Uretrite (infeção na uretra):

  • Corrimento uretral (pode ser transparente, branco, amarelado ou esverdeado)
  • Dor ou ardor ao urina
  • Urgência em urina
  • Prurido ou irritação na abertura uretra.

 

É importante frisar que nem todas as infeções urinárias apresentam sintomas aparentemente óbvios.

 

 

Quais são as causas e fatores de risco da infeção urinária?

Qualquer coisa que reduza o esvaziamento da bexiga ou irrite o trato urinário pode causar uma infeção urinária. Existem também muitos fatores que podem aumentar o risco de contrair uma.

 

Algumas das causas e fatores de risco que podem aumentar a probabilidade de desenvolver uma infeção urinária:

 

Causas

 

1. Bactérias

A entrada de bactérias no trato urinário é a causa primária. Pode ocorrer durante a atividade sexual, através da uretra, ou por contaminação bacteriana a partir do ânus.

 

2. Problemas imunitários

Sistemas imunitários enfraquecidos devido a condições como cancros, doenças autoimunes ou outras doenças que comprometem a resposta imunitária.

 

3. Obstrução do fluxo urinário

Bloqueios ou obstruções no fluxo de urina, como pedras nos rins ou aumento da próstata em homens.

 

4. Cateteres urinários

O uso prolongado de cateteres urinários pode aumentar o risco de infeções.

 

 

Fatores de Risco

 

1. Sexo feminino

As mulheres têm uma uretra mais curta, facilitando a entrada de bactérias na bexiga.

 

2. Atividade sexual

A atividade sexual, especialmente em mulheres jovens e sem higiene ou cuidados apropriados, pode ajudar a introduzir bactérias na uretra.

 

3. Idade

Idosos, especialmente mulheres idosas, têm maior probabilidade de desenvolver infeções urinárias.

 

4. Baixa ingestão de água

A ingestão inadequada de água pode resultar em menor produção de urina, reduzindo a capacidade do corpo de eliminar bactérias do trato urinário.

 

5. Adiar a micção

Não urinar quando se sente a necessidade pode levar à acumulação de bactérias na bexiga, aumentando o risco de infeções.

 

6. Má higiene íntima

Práticas inadequadas de higiene, como a limpeza inadequada da área genital, podem favorecer o crescimento bacteriano e aumentar a propensão a infeções urinárias.

 

7. Uso de roupas apertadas

Vestuário justo e que não permite uma adequada ventilação pode criar um ambiente propício para o desenvolvimento de bactérias, aumentando o risco de infeções.

 

8. Histórico de infeções urinárias

Pessoas que já tiveram infeções urinárias têm maior propensão a recorrências.

 

9. Obstruções no trato urinário

Cálculos renais, aumento da próstata em homens ou outras obstruções podem dificultar o esvaziamento completo da bexiga.

 

10. Complicações médicas

Condições médicas como diabetes, que afetam o sistema imunitário e a capacidade do corpo de combater infeções.

 

11. Uso de antibióticos

O uso frequente de antibióticos pode alterar o equilíbrio bacteriano normal no trato urinário.

 

12. Gravidez

Mulheres grávidas têm um risco ligeiramente aumentado de infeções urinárias.

 

É importante notar que, embora estes fatores possam aumentar o risco, qualquer pessoa, independentemente do sexo ou idade, pode desenvolver uma infeção urinária. A prevenção e o tratamento adequados são essenciais para gerir estas condições.

 

 

A infeção urinária é transmissível?

Não. A infeção urinária não é considerada uma condição diretamente transmissível de uma pessoa para outra através do contato casual. A maioria das infeções urinárias é causada por bactérias que normalmente habitam o trato gastrointestinal e podem entrar no trato urinário.

 

 

Quanto tempo dura uma infeção urinária?

A duração de uma infeção urinária pode variar dependendo da gravidade da condição, do tipo de infeção e da eficácia do tratamento. Em muitos casos, os sintomas melhoram significativamente após alguns dias de tratamento, mas é fundamental seguir a terapia medicamentosa até ao final para garantir a erradicação completa da infeção.

 

Geralmente, os antibióticos para infeções urinárias são prescritos por um período de até 7 dias, no tratamento de cistites ou pode ir até 14 dias, no caso de uretrites ou pielonefrites. O tratamento dependerá sempre da zona, da gravidade e do tipo de bactéria envolvida. Algumas pessoas podem começar a sentir alívio dos sintomas dentro de 1 a 2 dias após o início do tratamento.

 

 

8 remédios caseiros para tratar a infeção urinária

Embora seja fundamental consultar um profissional de saúde para avaliação e tratamento adequados de uma infeção urinária, alguns remédios caseiros podem ajudar a aliviar os sintomas.

 

Lembre-se de que estas sugestões não substituem a orientação médica, e é importante procurar aconselhamento profissional para garantir uma recuperação adequada.

 

Aqui estão alguns remédios caseiros que lhe podem trazer algum alívio:

 

1. Hidratação

Beber água para ajudar a diluir a urina e eliminar as bactérias do trato urinário. Além disso, pode ajudar a aliviar a sensação de ardor durante a micção. O ideal é beber mais de 1,5L de água diariamente.

 

2. Probióticos

Os probióticos podem ajudar a equilibrar as bactérias no trato gastrointestinal e urinário, promovendo um ambiente mais saudável.

 

3. Urinar regularmente

Esvaziar a bexiga regularmente para evitar a acumulação de bactérias. É crucial não ignorar a vontade de urinar.

 

4. Boa higiene sexual

Além de urinar após o sexo, praticar uma boa higiene sexual, como lavar as mãos antes e depois, pode reduzir o risco de introdução de bactérias.

 

5. Higiene intíma

Uma boa higiene íntima é crucial para tratar e prevenir a proliferação de bactérias. Manter a roupa interior limpa e limpar-se da frente para trás após o uso da casa de banho ajuda a evitar a transferência de bactérias do anus para a uretra.

 

6. Cranberry (Arandos)

O sumo, chá ou comprimidos de arandos é frequentemente citado como um remédio caseiro para infeções urinárias. Algumas evidências sugerem que ele pode ajudar a prevenir infeções, mas o seu papel no tratamento de infeções urinárias ainda tem vindo a ser discutido.

 

7. Evitar o uso produtos irritantes

Evitar produtos que possam irritar a uretra, como sprays perfumados, produtos de higiene feminina ou duches vaginais.

 

8. Alimentação saudável

Manter uma dieta equilibrada que reforce o sistema imunitário e evitar alimentos como cafeína, álcool e alimentos picantes.

 

 

5 tratamentos para a infeção urinária

Os tratamentos para infeções urinárias variam dependendo da gravidade da condição e do tipo de bactéria envolvida. Aqui estão algumas opções comuns de tratamento:

 

1. Antibióticos

Os antibióticos são frequentemente prescritos por médicos para combater a infeção bacteriana. O tipo e a duração do tratamento dependem do agente causador da infeção e da gravidade dos sintomas.

 

2. Analgésico

Analgésicos como paracetamol podem ser recomendados para aliviar a dor e a febre associadas à infeção urinária.

 

3. Anti-inflamatórios não esteroides (AINEs)

AINEs, como o ibuprofeno, podem ajudar a reduzir a inflamação e proporcionar alívio da dor.

 

4. Terapia com probióticos

O uso de probióticos pode ajudar a restaurar o equilíbrio das bactérias benéficas no trato urinário e gastrointestinal.

 

5. Hospitalização (casos graves)

Em casos mais graves ou se a infeção se tiver alastrado para os rins, a hospitalização pode ser necessária para administração intravenosa de antibióticos e um tratamento mais intensivo.

 

Em casos de recorrência frequente, o médico pode realizar exames adicionais para identificar possíveis causas subjacentes, como anomalias no trato urinário.

 

Lembre-se sempre de consultar um profissional de saúde para um diagnóstico adequado e orientação de tratamento. Não é recomendado automedicar-se ou depender exclusivamente de remédios caseiros.

 

Para evitar surpresas no seu orçamento familiar com idas ao médico regulares, previna-se com um bom seguro de saúde.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Salto Santander widget seguro de saúde

A sua saúde não pode esperar

Conheça as vantagens do nosso seguro de saúde

Seguro Saúde

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).