bem-estar

Pinturas de amor - a arte com o sabor de um beijo

09 fev 2023 | 3 min de leitura

O amor é um tema retratado desde sempre na pintura. Seja de forma erótica, abstrata ou realista, é um tema recorrente, que gera emoções, reflexões e críticas. De Gustav Klimt a Utamaro Kitagawa: vamos fazer uma viagem até aos 5 beijos mais icónicos da pintura.

O amor, a paixão, a dor e o sofrimento são temas recorrentes na arte. Entre as obras de arte mais famosas ligadas ao beijo vamos falar de 5 que nos remetem para o poder e impacto do amor na arte.

 

1. Kiss II de Roy Lichtenstein

Roy Lichtenstein é um dos grandes nomes da Pop Art. Kiss II, obra da década de 60, é uma das suas obras mais importantes. Lichtenstein ficou conhecido por produzir trabalhos inspirados em bandas desenhadas.

 

As suas pinturas destacam-se pela utilização do ponto de Ben-Day (pontos pequenos que são desenhados com espaçamentos curtos ou longos, ou mesmo sobrepostos). Roy Lichtenstein aumentava e exagerava esses pontos em muitas das suas pinturas, que compuseram o movimento Pop Art.

 

Kiss II foi vendida, em 1990, por 6 milhões de dólares.

 

2. O Beijo de Gustav Klimt

Pintado entre 1907 e 1908, pertence à "fase dourada" de Gustav Klimt. O Beijo retrata a intimidade. O erotismo surge de forma sublime entre o dourado e as formas geométricas. É uma das pinturas mais reproduzidas de sempre. Alguns investigadores dizem que o quadro é um auto-retrato do pintor com o seu grande amor, a estilista Emilie Flöge. Por outro lado, existe quem considere que a mulher do quadro pode ser uma das muitas musas que posavam para Klimt.

 

Existem diversas formas de ver O Beijo, mas deixamos ao seu critério a interpretação que varia consoante a emoção que sente quando se cruza com esta obra. O quadro está exposto em Viena, na Galeria Belvedere, Áustria.

 

3. Lovers in an upstairs room de Utamaro Kitagawa

As obras do artista japonês Utamaro Kitagawa centram-se no amor e no sexo. Este quadro faz parte do trabalho Utamakura (Poem of the Pillow) e reúne 12 pinturas com uma elevada intensidade sexual. A história que nos contam nem sempre é de um amor livre e verdadeiro.

 

As suas obras estão expostas no Museu Britânico.

 

4. The Lovers de René Magritte

Magritte é um dos principais artistas surrealistas. The Lovers, pintado em 1928, representa para muitos a impossibilidade do amor sem o contacto físico ou a metáfora de um amor proibido e apaixonado. Basta uma breve pesquisa na internet para encontrarmos diferentes interpretações deste beijo pintado por Magritte.

 

O ponto que é comum a todas as interpretações que lemos: a força da pintura e da mensagem.

 

Faça uma viagem até ao Museu Magritte, na Bélgica, e deixe-se perder no surrealismo.

 

5. In Bed: The Kiss de Toulouse-Lautrec

Nesta pintura pós-impressionista, descrita pelo próprio autor como “resumo do prazer sexual”, Toulouse-Lautrec pintou um beijo entre duas mulheres. O artista acompanhou e pintou a vida noturna de Paris e o quotidiano dos bordéis, durante a década de 1890. A pintura In Bed: The Kiss retrata um momento de intimidade entre duas prostitutas que se beijam num bordel. Apesar de ter falecido muito novo, a forma como retratou a vida boémia de Paris, ficou imortalizada na sua obra.

 

Festeje o mês de fevereiro com arte e amor

O que cada um de nós considera bonito, elegante ou artístico é subjetivo. Quando olhamos para uma peça de arte, essa análise subjetiva dita aquilo a que chamamos o gosto.

 

Os 5 beijos, de 5 artistas diferentes, são expressões do amor na arte. Estimulam os nossos sentidos, desafiam a forma como olhamos a arte e marcam momentos importantes da História da Arte.

 

Mas, nem só de beijos se representa o amor. O infinito é, por exemplo, um dos símbolos, que além de nos levar até à matemática, nos faz lembrar promessas e paixões. Infinity 2021, de Helio Bray, é disso exemplo.

 

Seja para si ou para oferecer, uma peça de arte é sempre um objeto que traz consigo uma história. Pode visitar a Boutique do Santander e conhecer as próximas peças de arte para a sua casa.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Salto Santander widget crédito pessoal

Vai mesmo deixar para amanhã?

Conheça as nossas soluções de crédito pessoal.

Crédito Pessoal

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).