bem-estar

COVID-19 ou gripe? Descubra as diferenças

14 jan 2022 | 4 min de leitura

Está com tosse, febre e dores no corpo? Fique em casa, consulte um médico e descanse. Se está com dúvidas sobre se será gripe ou COVID-19, explicamos-lhe as diferenças entre estas duas infeções.

Alguns sintomas são comuns à COVID-19 e à gripe, bem como as formas de transmissão e prevenção. Mas também há fatores que distinguem estas duas doenças infecciosas.

 

Qual a diferença entre gripe e COVID-19?

São ambas doenças infecciosas e, seja COVID-19 ou gripe, os vírus são transmitidos de pessoa para pessoa e podem causar sintomas semelhantes. No entanto, há uma grande diferença entre gripe e COVID-19: são vírus distintos — respetivamente, o SARS-CoV-2 e o influenza — que se comportam de formas diferentes.

 

Quais os sintomas da gripe?

Nos adultos, segundo informações do SNS 24, os sinais e sintomas mais comuns são:

 

  • Mal-estar e cansaço
  • Febre alta
  • Dores musculares e articulares
  • Dores de cabeça
  • Tosse seca
  • Inflamação dos olhos.

 

Nos bebés, os mais habituais são febre, sonolência, náuseas, vómitos, diarreia, dificuldades respiratórias e otites. No entanto, nas crianças mais velhas, os sintomas são semelhantes aos dos adultos.

 

Quais os sintomas de COVID-19?

Os sinais e sintomas da COVID-19 variam em gravidade, de acordo com o SNS 24. Mas podem ser:

 

  • Febre (temperatura ≥ 38.0ºC)
  • Tosse
  • Cansaço
  • Dores musculares
  • Dor de garganta
  • Perda do olfato e do paladar.

 

Nos casos mais agudos, pode ocorrer pneumonia grave, síndrome respiratória aguda grave, septicemia ou choque séptico.

 

Os sintomas são semelhantes em crianças e adultos. No entanto, as crianças apresentam, de forma geral, sintomas mais ligeiros e parecem registar, em proporção, menos casos de doença. Os sintomas relatados em crianças são inicialmente idênticos às constipações — febre, corrimento nasal e tosse. Nalguns casos, foram também reportados vómitos e diarreia, aponta o SNS 24.

 

Será que existe diferença entre gripe e COVID-19 na sua transmissão?

Tanto os vírus da gripe como o da COVID-19 são transmitidos pessoa-a-pessoa, por contacto próximo com pessoas infetadas (transmissão direta), ou através do contacto com superfícies e objetos contaminados (transmissão indireta).

 

Gripe e COVID-19: qual o período de transmissão?

Gripe

O período de incubação da infeção da gripe — tempo decorrido desde a exposição ao vírus até ao aparecimento de sintomas — é vulgarmente, de dois dias, mas pode variar entre um e cinco dias. O período de contágio começa um a dois dias antes do surgimento dos sintomas e prolonga-se até sete dias depois. Nas crianças, este período pode ser maior.

 

COVID-19

Existem evidências que sugerem que a transmissão direta pode ocorrer, tal como na gripe, cerca de dois dias antes de manifestar sintomas. No entanto, o risco é maior durante o período sintomático, mesmo que os sintomas sejam leves e inespecíficos. Estima-se que o período de incubação dure um a 14 dias e que o período de contágio dure de sete a 12 dias em casos moderados e até duas semanas, em média, em casos graves.

 

Como se pode proteger da gripe e COVID-19?

Tendo em conta as formas de transmissão comuns, tanto a prevenção da COVID-19 como a da gripe passam por medidas de distanciamento social, higiene das mãos e etiqueta respiratória, nomeadamente:

 

  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão durante pelo menos 20 segundos, esfregando sequencialmente as palmas, dorso, cada um dos dedos e o pulso, secando-as bem no final. Se não for possível, usar solução à base de álcool com 70% de concentração
  • Ao espirrar ou tossir, proteger a boca com um lenço de papel ou com o antebraço — não utilizar as mãos. Após utilizar o lenço descartável, deite-o imediatamente no lixo comum ou nos sanitários e lave as mãos
  • Não mexer nos olhos, nariz e boca sem higienizar as mãos primeiro — são as vias de entrada dos vírus no organismo
  • Reduzir, na medida do possível, o contacto com outras pessoas, sobretudo se estiverem infetadas
  • O uso de máscara é uma medida adicional de proteção, a adotar de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde.

Se pertencer a um grupo de risco, deve tomar anualmente a vacina contra a gripe; a vacina contra a COVID-19 é voluntária, mas fortemente recomendada pelas autoridades de saúde.

O que fazer se esteve em contacto com alguém com COVID-19?

Para prevenir um possível contágio de terceiros, deve ficar em casa e:

 

  • Ligar para o SNS 24808 24 24 24
  • Se precisar, pedir a alguém que lhe faça as compras de supermercado ou farmácia
  • Não receber visitas. Compras ou medicamentos, devem ser deixados à porta de casa
  • Manter-se separado de outras pessoas em casa
  • Não partilhar pratos, copos, toalhas, lençóis, sabonete ou objetos de higiene pessoal
  • Medir a temperatura duas vezes por dia, para vigiar o aparecimento de febre
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão durante pelo menos 20 segundos
  • Ao espirrar e tossir tape a boca com um lenço descartável, deite-o no lixo e lave as mãos a seguir.
     

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Alguns sintomas são comuns à COVID-19 e à gripe, bem como as formas de transmissão e prevenção. Mas também há fatores que distinguem estas duas doenças infecciosas.

 

Qual a diferença entre gripe e COVID-19?

São ambas doenças infecciosas e, seja COVID-19 ou gripe, os vírus são transmitidos de pessoa para pessoa e podem causar sintomas semelhantes. No entanto, há uma grande diferença entre gripe e COVID-19: são vírus distintos — respetivamente, o SARS-CoV-2 e o influenza — que se comportam de formas diferentes.

 

Quais os sintomas da gripe?

Nos adultos, segundo informações do SNS 24, os sinais e sintomas mais comuns são:

 

  • Mal-estar e cansaço
  • Febre alta
  • Dores musculares e articulares
  • Dores de cabeça
  • Tosse seca
  • Inflamação dos olhos.

 

Nos bebés, os mais habituais são febre, sonolência, náuseas, vómitos, diarreia, dificuldades respiratórias e otites. No entanto, nas crianças mais velhas, os sintomas são semelhantes aos dos adultos.

 

Quais os sintomas de COVID-19?

Os sinais e sintomas da COVID-19 variam em gravidade, de acordo com o SNS 24. Mas podem ser:

 

  • Febre (temperatura ≥ 38.0ºC)
  • Tosse
  • Cansaço
  • Dores musculares
  • Dor de garganta
  • Perda do olfato e do paladar.

 

Nos casos mais agudos, pode ocorrer pneumonia grave, síndrome respiratória aguda grave, septicemia ou choque séptico.

 

Os sintomas são semelhantes em crianças e adultos. No entanto, as crianças apresentam, de forma geral, sintomas mais ligeiros e parecem registar, em proporção, menos casos de doença. Os sintomas relatados em crianças são inicialmente idênticos às constipações — febre, corrimento nasal e tosse. Nalguns casos, foram também reportados vómitos e diarreia, aponta o SNS 24.

 

Será que existe diferença entre gripe e COVID-19 na sua transmissão?

Tanto os vírus da gripe como o da COVID-19 são transmitidos pessoa-a-pessoa, por contacto próximo com pessoas infetadas (transmissão direta), ou através do contacto com superfícies e objetos contaminados (transmissão indireta).

 

Gripe e COVID-19: qual o período de transmissão?

Gripe

O período de incubação da infeção da gripe — tempo decorrido desde a exposição ao vírus até ao aparecimento de sintomas — é vulgarmente, de dois dias, mas pode variar entre um e cinco dias. O período de contágio começa um a dois dias antes do surgimento dos sintomas e prolonga-se até sete dias depois. Nas crianças, este período pode ser maior.

 

COVID-19

Existem evidências que sugerem que a transmissão direta pode ocorrer, tal como na gripe, cerca de dois dias antes de manifestar sintomas. No entanto, o risco é maior durante o período sintomático, mesmo que os sintomas sejam leves e inespecíficos. Estima-se que o período de incubação dure um a 14 dias e que o período de contágio dure de sete a 12 dias em casos moderados e até duas semanas, em média, em casos graves.

 

Como se pode proteger da gripe e COVID-19?

Tendo em conta as formas de transmissão comuns, tanto a prevenção da COVID-19 como a da gripe passam por medidas de distanciamento social, higiene das mãos e etiqueta respiratória, nomeadamente:

 

  • Lavar frequentemente as mãos com água e sabão durante pelo menos 20 segundos, esfregando sequencialmente as palmas, dorso, cada um dos dedos e o pulso, secando-as bem no final. Se não for possível, usar solução à base de álcool com 70% de concentração
  • Ao espirrar ou tossir, proteger a boca com um lenço de papel ou com o antebraço — não utilizar as mãos. Após utilizar o lenço descartável, deite-o imediatamente no lixo comum ou nos sanitários e lave as mãos
  • Não mexer nos olhos, nariz e boca sem higienizar as mãos primeiro — são as vias de entrada dos vírus no organismo
  • Reduzir, na medida do possível, o contacto com outras pessoas, sobretudo se estiverem infetadas
  • O uso de máscara é uma medida adicional de proteção, a adotar de acordo com as recomendações da Direção-Geral da Saúde.

Se pertencer a um grupo de risco, deve tomar anualmente a vacina contra a gripe; a vacina contra a COVID-19 é voluntária, mas fortemente recomendada pelas autoridades de saúde.

O que fazer se esteve em contacto com alguém com COVID-19?

Para prevenir um possível contágio de terceiros, deve ficar em casa e:

 

  • Ligar para o SNS 24808 24 24 24
  • Se precisar, pedir a alguém que lhe faça as compras de supermercado ou farmácia
  • Não receber visitas. Compras ou medicamentos, devem ser deixados à porta de casa
  • Manter-se separado de outras pessoas em casa
  • Não partilhar pratos, copos, toalhas, lençóis, sabonete ou objetos de higiene pessoal
  • Medir a temperatura duas vezes por dia, para vigiar o aparecimento de febre
  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabão durante pelo menos 20 segundos
  • Ao espirrar e tossir tape a boca com um lenço descartável, deite-o no lixo e lave as mãos a seguir.
     

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!