Sintomas da gripe e constipação

bem-estar

Gripe e constipação: como atacar os sintomas este inverno

15 nov 2021 | 5 min de leitura

O tempo frio traz as doenças típicas da época. Passar um outono ou inverno sem sintomas de gripe e constipação é, para muitos, quase impossível. Mas, afinal, são ou não a mesma doença?

As manifestações podem ser semelhantes e, como ocorrem durante a época mais fria, muitas vezes tendemos a pensar que uma gripe é uma constipação mais séria ou que ambas podem ser tratadas da mesma forma.

 

Por isso, antes que as gripes e constipações cheguem em força, saiba como as pode distinguir e curar.

 

12 perguntas e respostas sobre gripe e constipação

Tem dores de cabeça, o nariz congestionado e dores no corpo e não sabe se é uma gripe ou constipação? Esclareça as suas dúvidas.

 

1. Gripe e constipação são a mesma doença?

Não. Têm em comum o facto de afetarem as vias respiratórias, mas são doenças diferentes, provocadas por diferentes vírus.

 

2. Quais são as diferenças?

A constipação afeta sobretudo as vias respiratórias superiores, como nariz e garganta. Já a gripe pode ter outros sintomas. Além disso, os sinais de constipação vão surgindo gradualmente, enquanto a gripe aparece de repente.

 

Se não se sente bem e não sabe se tem gripe ou está constipado, esta brochura da Cruz Vermelha Portuguesa pode ajudá-lo a descobrir.

 

3. Quais são os sintomas da constipação?

Ter o nariz entupido, espirrar várias vezes, ter os olhos húmidos, a garganta irritada ou dor de cabeça são sintomas de constipação. Raramente causa febre alta ou dores no corpo.

 

4. Quais são os sintomas da gripe?

A dor de cabeça é um sintoma comum à gripe e constipação, apesar de ser menos frequente na constipação. No entanto, a gripe provoca também mal-estar e cansaço, febre alta, dores musculares e articulares, tosse seca e inflamação dos olhos.

 

5. Os sintomas são iguais em crianças e adultos?

Depende da idade da criança. As crianças mais velhas normalmente apresentam sintomas parecidos aos dos adultos, mas nos bebés a gripe pode manifestar-se de forma diferente. Febre, sonolência, náuseas, vómitos, diarreia, dificuldade em respirar ou otite são alguns dos sintomas de gripe nos bebés.

 

6. Então se apanhar frio posso ficar com gripe?

Apesar de surgir nos meses frios, a gripe não é provocada pelas baixas temperaturas, mas por um vírus. Este vírus está constantemente a mudar. É por isso que todos os anos há uma nova vacina. Quem tomou no ano anterior já não está imunizado.

 

7. Como se transmite a gripe e a constipação?

Os espirros e tosse são a forma mais comum de transmissão, já que o vírus está presente nas partículas de saliva das pessoas infetadas. Ao tocar em partes do corpo de alguém que esteja doente ou em superfícies infetadas também estará em contacto com o vírus, correndo assim o risco de infeção.

 

8. Quanto tempo demoram a surgir os sintomas de gripe?

Entre o momento da infeção e o surgimento dos primeiros sintomas podem passar de um a cinco dias, mas a gripe manifesta-se, geralmente, ao fim de dois dias e de forma súbita. No entanto, uma pessoa infetada pode contagiar outras pessoas ainda antes de ter qualquer sinal da doença. O período de contágio começa um a dois dias antes do aparecimento dos sintomas e prolonga-se até sete dias depois, podendo ser maior no caso das crianças.

 

9. Quanto tempo dura uma gripe?

Numa pessoa saudável, os sintomas ligeiros ou moderados de gripe podem durar três ou quatro dias, mas a completa recuperação pode demorar entre uma a duas semanas. Nos chamados grupos de risco, como idosos ou doentes crónicos, o processo de recuperação pode ser mais longo.

 

10. Quais são as complicações?

As complicações causadas pela gripe são maiores nos doentes de risco, com maior probabilidade de ter pneumonia ou descompensação das doenças de base, como asma, diabetes, doença cardíaca, pulmonar ou renal.

 

11. Há formas de evitar a gripe?

A vacina é uma forma eficaz de evitar a gripe. Mas existem outras, algumas até bastante semelhantes às que são usadas para prevenir a Covid-19. Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar uma solução desinfetante e espirrar ou tossir para o antebraço são formas de reduzir a transmissão do vírus.

 

Evitar o contacto com pessoas infetadas ou, se estiver doente, evitar estar com outras pessoas são, igualmente, medidas para travar a propagação do vírus. Usar lenços descartáveis e deitá-los nos sanitários ou no lixo comum é outra forma de não contagiar mais ninguém.

 

12. Acho que estou com gripe. O que faço?

Se os sintomas são ligeiros ou moderados e não é doente de risco, pode começar por utilizar esta ferramenta do SNS. Na plataforma Avaliar Sintomas pode, após excluídas as situações mais graves, obter informações e conselhos adequados para o seu problema de saúde.

 

Esta ferramenta não substitui uma consulta ou o contacto com o SNS 24 caso suspeite que pode ser algo mais sério.

 

Dicas para diminuir os sintomas de gripe e constipação

Se a gripe chegou, é importante saber o que fazer para aliviar os sintomas e fazer com que a recuperação seja mais rápida.

 

Veja, então, as dicas que deve seguir nos próximos dias.

 

O que fazer:

  • fique em casa e procure repousar
  • evite o contacto com pessoas que não estejam infetadas
  • monitorize os sintomas, tentando perceber se estão a agravar-se
  • meça várias vezes a temperatura ao longo do dia
  • caso tenha febre ou dores no corpo, pode tomar paracetamol; as crianças também podem tomar, nas dosagens próprias para a idade
  • pode usar soro fisiológico para descongestionar o nariz
  • mantenha-se bem hidratado, bebendo muita água e sumos de fruta
  • se viver sozinho, estiver doente ou tiver dificuldades em mover-se, mantenha-se em contacto com família e amigos. Peça para lhe telefonarem para saber como está

 

O que não deve fazer:

  • não se agasalhe demasiado
  • não se exponha ao frio e ao fumo
  • nunca dê ácido acetilsalicílico (aspirina) às crianças
  • se está grávida ou a amamentar, não tome medicamentos sem falar com o seu médico
  • não tome antibióticos se não foram receitados pelo seu médico; os antibióticos não servem para esta categoria de infeções e não vão aliviar os sintomas
     

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

As manifestações podem ser semelhantes e, como ocorrem durante a época mais fria, muitas vezes tendemos a pensar que uma gripe é uma constipação mais séria ou que ambas podem ser tratadas da mesma forma.

 

Por isso, antes que as gripes e constipações cheguem em força, saiba como as pode distinguir e curar.

 

12 perguntas e respostas sobre gripe e constipação

Tem dores de cabeça, o nariz congestionado e dores no corpo e não sabe se é uma gripe ou constipação? Esclareça as suas dúvidas.

 

1. Gripe e constipação são a mesma doença?

Não. Têm em comum o facto de afetarem as vias respiratórias, mas são doenças diferentes, provocadas por diferentes vírus.

 

2. Quais são as diferenças?

A constipação afeta sobretudo as vias respiratórias superiores, como nariz e garganta. Já a gripe pode ter outros sintomas. Além disso, os sinais de constipação vão surgindo gradualmente, enquanto a gripe aparece de repente.

 

Se não se sente bem e não sabe se tem gripe ou está constipado, esta brochura da Cruz Vermelha Portuguesa pode ajudá-lo a descobrir.

 

3. Quais são os sintomas da constipação?

Ter o nariz entupido, espirrar várias vezes, ter os olhos húmidos, a garganta irritada ou dor de cabeça são sintomas de constipação. Raramente causa febre alta ou dores no corpo.

 

4. Quais são os sintomas da gripe?

A dor de cabeça é um sintoma comum à gripe e constipação, apesar de ser menos frequente na constipação. No entanto, a gripe provoca também mal-estar e cansaço, febre alta, dores musculares e articulares, tosse seca e inflamação dos olhos.

 

5. Os sintomas são iguais em crianças e adultos?

Depende da idade da criança. As crianças mais velhas normalmente apresentam sintomas parecidos aos dos adultos, mas nos bebés a gripe pode manifestar-se de forma diferente. Febre, sonolência, náuseas, vómitos, diarreia, dificuldade em respirar ou otite são alguns dos sintomas de gripe nos bebés.

 

6. Então se apanhar frio posso ficar com gripe?

Apesar de surgir nos meses frios, a gripe não é provocada pelas baixas temperaturas, mas por um vírus. Este vírus está constantemente a mudar. É por isso que todos os anos há uma nova vacina. Quem tomou no ano anterior já não está imunizado.

 

7. Como se transmite a gripe e a constipação?

Os espirros e tosse são a forma mais comum de transmissão, já que o vírus está presente nas partículas de saliva das pessoas infetadas. Ao tocar em partes do corpo de alguém que esteja doente ou em superfícies infetadas também estará em contacto com o vírus, correndo assim o risco de infeção.

 

8. Quanto tempo demoram a surgir os sintomas de gripe?

Entre o momento da infeção e o surgimento dos primeiros sintomas podem passar de um a cinco dias, mas a gripe manifesta-se, geralmente, ao fim de dois dias e de forma súbita. No entanto, uma pessoa infetada pode contagiar outras pessoas ainda antes de ter qualquer sinal da doença. O período de contágio começa um a dois dias antes do aparecimento dos sintomas e prolonga-se até sete dias depois, podendo ser maior no caso das crianças.

 

9. Quanto tempo dura uma gripe?

Numa pessoa saudável, os sintomas ligeiros ou moderados de gripe podem durar três ou quatro dias, mas a completa recuperação pode demorar entre uma a duas semanas. Nos chamados grupos de risco, como idosos ou doentes crónicos, o processo de recuperação pode ser mais longo.

 

10. Quais são as complicações?

As complicações causadas pela gripe são maiores nos doentes de risco, com maior probabilidade de ter pneumonia ou descompensação das doenças de base, como asma, diabetes, doença cardíaca, pulmonar ou renal.

 

11. Há formas de evitar a gripe?

A vacina é uma forma eficaz de evitar a gripe. Mas existem outras, algumas até bastante semelhantes às que são usadas para prevenir a Covid-19. Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou usar uma solução desinfetante e espirrar ou tossir para o antebraço são formas de reduzir a transmissão do vírus.

 

Evitar o contacto com pessoas infetadas ou, se estiver doente, evitar estar com outras pessoas são, igualmente, medidas para travar a propagação do vírus. Usar lenços descartáveis e deitá-los nos sanitários ou no lixo comum é outra forma de não contagiar mais ninguém.

 

12. Acho que estou com gripe. O que faço?

Se os sintomas são ligeiros ou moderados e não é doente de risco, pode começar por utilizar esta ferramenta do SNS. Na plataforma Avaliar Sintomas pode, após excluídas as situações mais graves, obter informações e conselhos adequados para o seu problema de saúde.

 

Esta ferramenta não substitui uma consulta ou o contacto com o SNS 24 caso suspeite que pode ser algo mais sério.

 

Dicas para diminuir os sintomas de gripe e constipação

Se a gripe chegou, é importante saber o que fazer para aliviar os sintomas e fazer com que a recuperação seja mais rápida.

 

Veja, então, as dicas que deve seguir nos próximos dias.

 

O que fazer:

  • fique em casa e procure repousar
  • evite o contacto com pessoas que não estejam infetadas
  • monitorize os sintomas, tentando perceber se estão a agravar-se
  • meça várias vezes a temperatura ao longo do dia
  • caso tenha febre ou dores no corpo, pode tomar paracetamol; as crianças também podem tomar, nas dosagens próprias para a idade
  • pode usar soro fisiológico para descongestionar o nariz
  • mantenha-se bem hidratado, bebendo muita água e sumos de fruta
  • se viver sozinho, estiver doente ou tiver dificuldades em mover-se, mantenha-se em contacto com família e amigos. Peça para lhe telefonarem para saber como está

 

O que não deve fazer:

  • não se agasalhe demasiado
  • não se exponha ao frio e ao fumo
  • nunca dê ácido acetilsalicílico (aspirina) às crianças
  • se está grávida ou a amamentar, não tome medicamentos sem falar com o seu médico
  • não tome antibióticos se não foram receitados pelo seu médico; os antibióticos não servem para esta categoria de infeções e não vão aliviar os sintomas
     

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

A sua saúde não pode esperar

Conheça as vantagens do nosso seguro de saúde