Exames de rotina que devemos fazer

bem-estar

Principais exames de rotina: quais são e quando deve fazer?

15 nov 2021 | 5 min de leitura

Os exames de rotina são fundamentais para avaliar o seu estado geral de saúde e, caso existam, identificar situações que possam merecer maior atenção.

Se há muito que não visita o seu médico, o ideal é começar por marcar uma consulta, no SNS ou através do seu seguro de saúde. Este vai então colocar-lhe algumas questões e fazer alguns exames simples, como medir a tensão ou verificar o seu peso.

 

Estes dois indicadores podem, desde logo, mostrar se é preciso ajustar alguma coisa no seu estilo de vida ou, até, tomar medicação. Neste guia pode começar a preparar a sua consulta, percebendo o que lhe podem perguntar e quais as perguntas que deve fazer. Uma delas é, justamente, se precisa de fazer algum exame.

 

Isto porque há exames que têm de ser feitos de forma periódica, sobretudo para detetar doenças comuns em determinadas idades. Existem também exames específicos para mulheres e para homens que devem ser feitos de forma regular.

 

Quais os exames a fazer em qualquer idade?

As consultas de rotina no médico de família ou em clínica geral devem ser um hábito, mesmo que se sinta bem.

 

No caso das crianças, este hábito não deve mesmo ser esquecido, já que a consulta com o médico de família ou com o pediatra é importante para acompanhar o crescimento e desenvolvimento.

 

As idas ao dentista devem ocorrer, no mínimo, duas vezes por ano e é também aconselhável fazer exames oftalmológicos com alguma regularidade. Isto é, a cada dois anos, se não existirem problemas, e mais frequentemente em casos de diabetes ou de outras doenças com implicações a nível da visão.

 

Exames médicos por idade

Vejamos, então, os exames médicos que deve fazer em cada etapa da vida. Caso existam fatores de risco ou doenças, alguns destes exames podem ter de ser realizados mais cedo do que nas idades abaixo indicadas e em intervalos de tempo mais curtos. Aconselhe-se sempre com o seu médico.

 

A partir dos 18 anos

A medição da tensão arterial deve ser feita com regularidade durante a idade adulta. O mesmo se passa com o autoexame à pele, para detetar sinais ou outras alterações que possam estar relacionadas com problemas cutâneos, incluindo o cancro da pele.

 

Durante a idade adulta é também importante fazer periodicamente rastreios auditivos.

 

As mulheres devem ainda fazer o autoexame da mama pelo menos uma vez por mês e ir ao médico caso detetem alguma alteração. Veja como fazer o autoexame.

 

As mulheres que já tenham iniciado a sua vida sexual devem também fazer o Papanicolau (citologia) no ano seguinte ao início da atividade sexual. Após dois exames negativos o exame deve ser feito a cada três anos até aos 65 anos.

 

Durante a gravidez

Durante esta fase, é importante não esquecer as consultas de vigilância da gravidez, essenciais para detetar eventuais problemas e para esclarecer dúvidas.

 

Nesta fase os exames são mais frequentes: análises de sangue e urina, medição da tensão, ecografias trimestrais, exames às pernas (para ver se há varizes ou inchaço) terão de ser feitos regularmente.

 

A partir dos 40

A partir dos 40 anos, homens e mulheres devem ter cuidados acrescidos com a saúde. Fumadores, pessoas com hipertensão, com diabetes ou doença cardíaca devem realizar um eletrocardiograma a cada dois anos e vigiar outras situações que possam decorrer destas condições.

 

Nesta altura é também necessário medir regularmente a tensão arterial e, caso o médico assim entenda, incluir análises ao sangue e à urina nos exames de rotina.

 

Nas mulheres, a primeira mamografia pode ser feita a partir dos 45 anos, sendo antecipada nos casos em que existam antecedentes familiares de cancro da mama. A Liga Portuguesa Contra o Cancro promove rastreios gratuitos a partir dos 50 anos.

 

A partir dos 50 anos

A partir desta idade devem começar a ser feitos exames de rastreio do cancro do cólon e do reto. A colonoscopia, salvo indicação em contrário, pode ser efetuada a cada cinco anos.

 

Deve também fazer regularmente análises clínicas, eletrocardiogramas e rastreios auditivos e visuais.

 

Esta é também a idade onde os problemas na próstata são mais comuns entre os homens, pelo que é aconselhável fazer o exame PSA (Doseamento do Antigénio específico da Próstata) e outros que o médico entenda serem convenientes.

 

A partir dos 65 anos

Com o avançar da idade é cada vez mais importante fazer as consultas e exames de rotina, incluindo análises clínicas. A medição frequente da tensão arterial e os exames oftalmológicos, para detetar situações como cataratas ou glaucoma, não devem ser esquecidos.

 

Deve igualmente dar mais atenção à audição e à saúde oral, não só para tratar problemas que possam ir surgindo, mas sobretudo para os prevenir.

 

A densitometria óssea, que mede a densidade dos ossos, é essencial para diagnosticar a osteoporose. Deve ser feita a partir dos 65 anos no caso das mulheres e depois dos 70 nos homens.

 

O que ter em conta em qualquer idade

O seu estilo de vida e como cuida da sua saúde diariamente são muito importantes para determinar quais são os exames que deve fazer e quando devem ser feitos.

 

O seu médico é a pessoa mais indicada para definir os exames de rotina que são necessários a cada momento. Deve também ter em conta que os exames de diagnóstico e a regularidade com que devem ser realizados são constantemente estudados e reavaliados, pelo que as orientações do seu médico podem variar consoante estas novas descobertas.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Se há muito que não visita o seu médico, o ideal é começar por marcar uma consulta, no SNS ou através do seu seguro de saúde. Este vai então colocar-lhe algumas questões e fazer alguns exames simples, como medir a tensão ou verificar o seu peso.

 

Estes dois indicadores podem, desde logo, mostrar se é preciso ajustar alguma coisa no seu estilo de vida ou, até, tomar medicação. Neste guia pode começar a preparar a sua consulta, percebendo o que lhe podem perguntar e quais as perguntas que deve fazer. Uma delas é, justamente, se precisa de fazer algum exame.

 

Isto porque há exames que têm de ser feitos de forma periódica, sobretudo para detetar doenças comuns em determinadas idades. Existem também exames específicos para mulheres e para homens que devem ser feitos de forma regular.

 

Quais os exames a fazer em qualquer idade?

As consultas de rotina no médico de família ou em clínica geral devem ser um hábito, mesmo que se sinta bem.

 

No caso das crianças, este hábito não deve mesmo ser esquecido, já que a consulta com o médico de família ou com o pediatra é importante para acompanhar o crescimento e desenvolvimento.

 

As idas ao dentista devem ocorrer, no mínimo, duas vezes por ano e é também aconselhável fazer exames oftalmológicos com alguma regularidade. Isto é, a cada dois anos, se não existirem problemas, e mais frequentemente em casos de diabetes ou de outras doenças com implicações a nível da visão.

 

Exames médicos por idade

Vejamos, então, os exames médicos que deve fazer em cada etapa da vida. Caso existam fatores de risco ou doenças, alguns destes exames podem ter de ser realizados mais cedo do que nas idades abaixo indicadas e em intervalos de tempo mais curtos. Aconselhe-se sempre com o seu médico.

 

A partir dos 18 anos

A medição da tensão arterial deve ser feita com regularidade durante a idade adulta. O mesmo se passa com o autoexame à pele, para detetar sinais ou outras alterações que possam estar relacionadas com problemas cutâneos, incluindo o cancro da pele.

 

Durante a idade adulta é também importante fazer periodicamente rastreios auditivos.

 

As mulheres devem ainda fazer o autoexame da mama pelo menos uma vez por mês e ir ao médico caso detetem alguma alteração. Veja como fazer o autoexame.

 

As mulheres que já tenham iniciado a sua vida sexual devem também fazer o Papanicolau (citologia) no ano seguinte ao início da atividade sexual. Após dois exames negativos o exame deve ser feito a cada três anos até aos 65 anos.

 

Durante a gravidez

Durante esta fase, é importante não esquecer as consultas de vigilância da gravidez, essenciais para detetar eventuais problemas e para esclarecer dúvidas.

 

Nesta fase os exames são mais frequentes: análises de sangue e urina, medição da tensão, ecografias trimestrais, exames às pernas (para ver se há varizes ou inchaço) terão de ser feitos regularmente.

 

A partir dos 40

A partir dos 40 anos, homens e mulheres devem ter cuidados acrescidos com a saúde. Fumadores, pessoas com hipertensão, com diabetes ou doença cardíaca devem realizar um eletrocardiograma a cada dois anos e vigiar outras situações que possam decorrer destas condições.

 

Nesta altura é também necessário medir regularmente a tensão arterial e, caso o médico assim entenda, incluir análises ao sangue e à urina nos exames de rotina.

 

Nas mulheres, a primeira mamografia pode ser feita a partir dos 45 anos, sendo antecipada nos casos em que existam antecedentes familiares de cancro da mama. A Liga Portuguesa Contra o Cancro promove rastreios gratuitos a partir dos 50 anos.

 

A partir dos 50 anos

A partir desta idade devem começar a ser feitos exames de rastreio do cancro do cólon e do reto. A colonoscopia, salvo indicação em contrário, pode ser efetuada a cada cinco anos.

 

Deve também fazer regularmente análises clínicas, eletrocardiogramas e rastreios auditivos e visuais.

 

Esta é também a idade onde os problemas na próstata são mais comuns entre os homens, pelo que é aconselhável fazer o exame PSA (Doseamento do Antigénio específico da Próstata) e outros que o médico entenda serem convenientes.

 

A partir dos 65 anos

Com o avançar da idade é cada vez mais importante fazer as consultas e exames de rotina, incluindo análises clínicas. A medição frequente da tensão arterial e os exames oftalmológicos, para detetar situações como cataratas ou glaucoma, não devem ser esquecidos.

 

Deve igualmente dar mais atenção à audição e à saúde oral, não só para tratar problemas que possam ir surgindo, mas sobretudo para os prevenir.

 

A densitometria óssea, que mede a densidade dos ossos, é essencial para diagnosticar a osteoporose. Deve ser feita a partir dos 65 anos no caso das mulheres e depois dos 70 nos homens.

 

O que ter em conta em qualquer idade

O seu estilo de vida e como cuida da sua saúde diariamente são muito importantes para determinar quais são os exames que deve fazer e quando devem ser feitos.

 

O seu médico é a pessoa mais indicada para definir os exames de rotina que são necessários a cada momento. Deve também ter em conta que os exames de diagnóstico e a regularidade com que devem ser realizados são constantemente estudados e reavaliados, pelo que as orientações do seu médico podem variar consoante estas novas descobertas.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

A sua saúde não pode esperar

Conheça as vantagens do nosso seguro de saúde