Qual a melhor conta poupança para si?

finanças

Qual a melhor conta poupança para si?

23 mar 2022 | 4 min de leitura

Uma conta poupança, ou depósito a prazo, é uma forma de manter o seu dinheiro longe das tentações do dia a dia e funciona como mealheiro para os seus objetivos. Vamos encontrar a melhor conta poupança para o seu caso?

Se está à procura de uma conta poupança, já está no bom caminho. Porquê? Porque fazer uma poupança pode ser uma decisão difícil. E a razão principal está no nosso cérebro, que insiste em manter-nos no presente e a olhar para o futuro com desconfiança. É isso que explica a economia comportamental. Além de vermos a poupança como uma perda a curto prazo, em vez de um ganho a longo prazo, sentimos mais prazer ao gastar o dinheiro no imediato do que a poupá-lo para o futuro.

 

Por isso, uma conta poupança é uma forte aliada nesta luta entre a emoção do presente e a razão do futuro. Basta encontrar a conta poupança que melhor serve o seu objetivo. Defina, hoje, um compromisso consigo e use a tecnologia a seu favor.

 

O que é uma conta poupança?

Uma conta poupança é, na verdade, um depósito a prazo. Tem algumas características que vale a pena conhecer:

 

  • O seu dinheiro está garantido. Há uma proteção do Fundo de Garantia de Depósitos que assegura até 100 000 euros do valor que tem poupado em depósitos a prazo, no caso de incumprimento do banco

 

  • Há pagamento de juros. As contas poupanças têm uma remuneração associada que não existe, normalmente, na conta à ordem. Os juros podem ser pagos no final do prazo ou regularmente em períodos definidos, podendo ser capitalizados

 

  • Não existem comissões. Ao contrário das contas à ordem, as contas poupança não têm, por regra, comissões associadas

 

  • Pode começar com montantes diferentes. Existem soluções de poupança para todos os gostos, com valores de abertura para todas as carteiras

 

  • É flexível na hora de receber o dinheiro. A maior parte das contas poupança ou depósitos a prazo permitem que movimente o seu dinheiro antes do fim do prazo (ainda que perdendo juros). Contudo, tenha em atenção que há contas poupança que não permitem mobilização antecipada.

 

Encontre a melhor conta poupança em 4 passos

As poupanças não são todas iguais. Para encontrar a melhor conta poupança para si, faça algumas perguntas e pense nas suas respostas:

 

1. Vai precisar do dinheiro nos próximos tempos?

A conta poupança é o “mealheiro” ideal para diferentes prazos. Se sente que pode precisar do seu dinheiro num prazo mais curto, aponte para produtos com prazos de 3, 6 ou 12 meses. Se pode manter o dinheiro parado durante mais tempo sem problemas, opte por contas ou depósitos com prazos mais longos, como 3 ou 5 anos.

 

2. Como prefere poupar?

Há diferentes formas de poupar. Uma maior disponibilidade pode surgir de um evento da sua vida, um momento único. Por exemplo, pode ter aumentado o seu pé-de-meia com uma herança, prendas de casamento ou um prémio de desempenho no trabalho. Ainda assim, a maior parte do seu esforço de poupança deve acontecer regularmente, todos os meses, a partir da gestão do orçamento familiar.

 

Se recebeu um valor elevado e quer poupá-lo, há contas poupança desenhadas para um montante único e pelo prazo que entender. Se prefere poupar todos os meses e aumentar o saldo da sua conta, escolha uma conta que permita reforços.

 

3. Tem tempo (e paciência) para organizar as suas contas poupança?

Quantas vezes já pensou em poupar regularmente e chegou ao fim do mês sem o objetivo cumprido? Não tem de ficar desapontado, não é o único. O esforço de poupança regular é uma luta constante contra os nossos desejos mais imediatos. Há uma forma de contornar a procrastinação. Como? Através da poupança automática programada. Sim, há contas poupança que permitem fazer um plano de entregas de dinheiro todos os meses ou quando entender de forma automática. Só tem de definir o montante e a periodicidade da entrega do dinheiro e o seu banco faz tudo automaticamente.

 

4. Tem um objetivo concreto para o seu “mealheiro”?

As poupanças estão normalmente ligadas a um objetivo, mesmo que muito longínquo, como a reforma. São os eventos da sua vida que normalmente ditam o objetivo ou o “mealheiro”. Quem tem um recém-nascido, procura a melhor conta poupança para o seu bebé. Se os descendentes já são mais crescidos, procura a melhor conta poupança jovem ou a melhor conta poupança júnior.

 

Independentemente do objetivo, a sua conta poupança deve ajustar-se aos 3 passos anteriores: a frequência do dinheiro, a necessidade temporal do dinheiro e a automatização da sua poupança.

 

Qual o melhor banco para abrir uma conta poupança?

Existem dois fatores fundamentais na hora de escolher um banco para abrir uma conta poupança:

 

Acesso à distância

Hoje em dia, é importante ter o banco à distância de uma app ou homebanking. A simplicidade e a facilidade de constituição de uma conta poupança são determinantes para manter as suas poupanças em ordem e a saber sempre quanto já conseguiu poupar.

 

Poupanças para vários objetivos

Além disso, o melhor banco para fazer uma poupança também deve vir com diferentes possibilidades de contas poupança. Porquê? Porque os seus objetivos ao longo da vida vão mudando e vai precisar de mais do que uma conta. Por exemplo, pode ter o fundo de emergência para 6 meses das suas despesas (em caso de um imprevisto negativo) numa conta poupança a 1 ano e constituir outra para entrada da casa nova, que pensa comprar dentro de 5 anos, num depósito com reforços regulares.

 

Seja qual for o banco ou o seu objetivo de poupança, deve evitar sempre deixar o dinheiro na conta à ordem. É o primeiro passo para gastá-lo.

Se está à procura de uma conta poupança, já está no bom caminho. Porquê? Porque fazer uma poupança pode ser uma decisão difícil. E a razão principal está no nosso cérebro, que insiste em manter-nos no presente e a olhar para o futuro com desconfiança. É isso que explica a economia comportamental. Além de vermos a poupança como uma perda a curto prazo, em vez de um ganho a longo prazo, sentimos mais prazer ao gastar o dinheiro no imediato do que a poupá-lo para o futuro.

 

Por isso, uma conta poupança é uma forte aliada nesta luta entre a emoção do presente e a razão do futuro. Basta encontrar a conta poupança que melhor serve o seu objetivo. Defina, hoje, um compromisso consigo e use a tecnologia a seu favor.

 

O que é uma conta poupança?

Uma conta poupança é, na verdade, um depósito a prazo. Tem algumas características que vale a pena conhecer:

 

  • O seu dinheiro está garantido. Há uma proteção do Fundo de Garantia de Depósitos que assegura até 100 000 euros do valor que tem poupado em depósitos a prazo, no caso de incumprimento do banco

 

  • Há pagamento de juros. As contas poupanças têm uma remuneração associada que não existe, normalmente, na conta à ordem. Os juros podem ser pagos no final do prazo ou regularmente em períodos definidos, podendo ser capitalizados

 

  • Não existem comissões. Ao contrário das contas à ordem, as contas poupança não têm, por regra, comissões associadas

 

  • Pode começar com montantes diferentes. Existem soluções de poupança para todos os gostos, com valores de abertura para todas as carteiras

 

  • É flexível na hora de receber o dinheiro. A maior parte das contas poupança ou depósitos a prazo permitem que movimente o seu dinheiro antes do fim do prazo (ainda que perdendo juros). Contudo, tenha em atenção que há contas poupança que não permitem mobilização antecipada.

 

Encontre a melhor conta poupança em 4 passos

As poupanças não são todas iguais. Para encontrar a melhor conta poupança para si, faça algumas perguntas e pense nas suas respostas:

 

1. Vai precisar do dinheiro nos próximos tempos?

A conta poupança é o “mealheiro” ideal para diferentes prazos. Se sente que pode precisar do seu dinheiro num prazo mais curto, aponte para produtos com prazos de 3, 6 ou 12 meses. Se pode manter o dinheiro parado durante mais tempo sem problemas, opte por contas ou depósitos com prazos mais longos, como 3 ou 5 anos.

 

2. Como prefere poupar?

Há diferentes formas de poupar. Uma maior disponibilidade pode surgir de um evento da sua vida, um momento único. Por exemplo, pode ter aumentado o seu pé-de-meia com uma herança, prendas de casamento ou um prémio de desempenho no trabalho. Ainda assim, a maior parte do seu esforço de poupança deve acontecer regularmente, todos os meses, a partir da gestão do orçamento familiar.

 

Se recebeu um valor elevado e quer poupá-lo, há contas poupança desenhadas para um montante único e pelo prazo que entender. Se prefere poupar todos os meses e aumentar o saldo da sua conta, escolha uma conta que permita reforços.

 

3. Tem tempo (e paciência) para organizar as suas contas poupança?

Quantas vezes já pensou em poupar regularmente e chegou ao fim do mês sem o objetivo cumprido? Não tem de ficar desapontado, não é o único. O esforço de poupança regular é uma luta constante contra os nossos desejos mais imediatos. Há uma forma de contornar a procrastinação. Como? Através da poupança automática programada. Sim, há contas poupança que permitem fazer um plano de entregas de dinheiro todos os meses ou quando entender de forma automática. Só tem de definir o montante e a periodicidade da entrega do dinheiro e o seu banco faz tudo automaticamente.

 

4. Tem um objetivo concreto para o seu “mealheiro”?

As poupanças estão normalmente ligadas a um objetivo, mesmo que muito longínquo, como a reforma. São os eventos da sua vida que normalmente ditam o objetivo ou o “mealheiro”. Quem tem um recém-nascido, procura a melhor conta poupança para o seu bebé. Se os descendentes já são mais crescidos, procura a melhor conta poupança jovem ou a melhor conta poupança júnior.

 

Independentemente do objetivo, a sua conta poupança deve ajustar-se aos 3 passos anteriores: a frequência do dinheiro, a necessidade temporal do dinheiro e a automatização da sua poupança.

 

Qual o melhor banco para abrir uma conta poupança?

Existem dois fatores fundamentais na hora de escolher um banco para abrir uma conta poupança:

 

Acesso à distância

Hoje em dia, é importante ter o banco à distância de uma app ou homebanking. A simplicidade e a facilidade de constituição de uma conta poupança são determinantes para manter as suas poupanças em ordem e a saber sempre quanto já conseguiu poupar.

 

Poupanças para vários objetivos

Além disso, o melhor banco para fazer uma poupança também deve vir com diferentes possibilidades de contas poupança. Porquê? Porque os seus objetivos ao longo da vida vão mudando e vai precisar de mais do que uma conta. Por exemplo, pode ter o fundo de emergência para 6 meses das suas despesas (em caso de um imprevisto negativo) numa conta poupança a 1 ano e constituir outra para entrada da casa nova, que pensa comprar dentro de 5 anos, num depósito com reforços regulares.

 

Seja qual for o banco ou o seu objetivo de poupança, deve evitar sempre deixar o dinheiro na conta à ordem. É o primeiro passo para gastá-lo.

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).