pagamentos online seguros

finanças

Pagamentos online mais seguros com o 3D Secure

05 abr 2021 | 4 min de leitura
Tem receio de fazer compras na internet? A utilização de meios de pagamento online seguros, como o 3D Secure, traz mais confiança à experiência.

Os pagamentos online seguros garantem que comprar pela internet é algo que pode fazer com confiança.

 

O receio de partilhar dados pessoais ou de que, ao fazer compras online, alguém possa ter acesso aos cartões e contas bancárias, faz com que muitos portugueses sintam ainda alguma relutância em usar a internet para adquirir produtos ou serviços.

 

Segundo o relatório do Centro Nacional de Cibersegurança (CNS), “os indivíduos, em Portugal, evitam mais comprar online devido a preocupações com a segurança de pagamento (23%) do que a média da UE (6%)”. Uma diferença bastante significativa no grau de confiança em relação às compras e pagamentos feitos através da internet, que pode ser justificada, mas também exagerada.

 

A verdade é que existem pessoas menos honestas, que se aproveitam do anonimato proporcionado pelo mundo virtual para se apropriarem dos dados e do dinheiro alheios. Mas é igualmente verdade que, com o desenvolvimento tecnológico, existem cada vez mais formas de fazer pagamentos online seguros.

 

10 passos para fazer pagamentos online seguros

As compras online devem ter alguns cuidados, que não são assim tão diferentes dos que tem em espaços físicos. A diferença é que, como tudo se passa no mundo virtual e não está a ver o vendedor ou o produto, pode sentir que é mais difícil controlar alguns aspetos da compra.

Veja, em 10 dicas simples, como pode tornar essa experiência mais segura:

 

  1. Mantenha a privacidade: faça as suas compras, preferencialmente, usando o wi-fi de casa e os seus dispositivos pessoais. Ao recorrer a redes públicas ou a computadores partilhados está a aumentar as hipóteses de acessos indevidos aos seus dados e contas. Ative a firewall e mantenha o antivírus atualizado

  2. Certifique-se de que a empresa a que vai comprar é de confiança. Veja as avaliações existentes no site e nas redes sociais, pesquise no Portal da Queixa e noutros fóruns se existem reclamações. Fale com amigos e familiares que já tenham recorrido a essa empresa para saber como correu a experiência

  3. Antes de entrar no site, escreva o endereço em vez de o copiar. Confirme se começa por “https” ou se existe um símbolo de um cadeado na barra. Não aceda a sites em que tenha de efetuar pagamentos através de links suspeitos

  4. Se tem dúvidas sobre como fazer pagamentos online usando o homebanking ou cartões bancários, esclareça-as com o seu banco. Leia atentamente os procedimentos e recomendações que são feitos pelas entidades bancárias ou emissoras de cartões

  5. Recorra apenas a meios de pagamento que requeiram autenticação forte. Isto é, um sistema que, recorrendo a dois elementos de segurança, valide a identificação de quem está a fazer o pagamento, assegurando que a utilização é legítima

  6. Faça pagamentos online usando cartões seguros, como o 3D Secure ou de plafond ou validade limitados

  7. Não partilhe com o vendedor dados que não sejam estritamente necessários, como palavras-passe, dados dos seus documentos de identificação ou dos cartões de pagamento

  8. Mantenha os registos sobre o vendedor e operações efetuadas. Guarde a captura de ecrã dos dados da operação

  9. Esteja atento aos movimentos do seu cartão. Não só poderá detetar eventuais utilizações abusivas como perceber se os valores das compras que fez foram corretamente registados

  10. Caso exista algum dado incorreto no seu extrato ou suspeite de fraude (mesmo que não tenha sido vítima de uma), contacte o seu banco e as autoridades. Se o seu cartão foi indevidamente utilizado, peça o seu cancelamento.
 

Métodos de pagamento online mais usados

 

Dados do Estudo da Economia Digital em Portugal 2020, promovido pela ACEPI- Associação Economia Digital, mostram que 51% dos utilizadores da internet fizeram compras online.

 

O estudo revela igualmente que esta é uma opção cada vez mais frequente: 73% dos compradores fazem-no entre três a cinco vezes por mês.

 

Já no que diz respeito aos métodos de pagamento, a utilização de referências multibanco foi a preferida (78%), seguindo-se cartão crédito/débito (68%) e transferência bancária (61%).

 

Cartões para pagamentos online seguros

 

O facto de tantos portugueses usarem cartões para compras online prova que estes métodos de pagamento são seguros.

 

Uma segurança que foi reforçada em janeiro de 2021, com a generalização do serviço 3D Secure.

 

Lembra-se dos códigos CVV/CVC que usava? Deixaram de ser úteis para validar a identidade dos utilizadores e agora é necessário recorrer à autenticação forte sempre que haja uma movimentação de dinheiro, como uma transferência ou pagamento online.

 

No fundo, o que se pretende é que, para concluir a operação, sejam necessários pelo menos dois passos de verificação, recorrendo a dados de duas destas três categorias:

  • Posse - algo que só o titular pode ter, como uma notificação recebida no telemóvel
  • Conhecimento - uma informação que só o legítimo proprietário sabe, como um código de acesso
  • Inerência - algo que aquela pessoa é, como os seus dados biométricos.

Assim, os cartões de débito ou de crédito com o serviço 3D Secure tornam-se formas mais seguras de fazer pagamentos online, já que utilizam esta dupla autenticação.

 

Por exemplo, no caso dos cartões do Santander, após inserir os dados do cartão recebe uma notificação através da app do banco. Basta selecionar a notificação, entrar na app com os seus dados de acesso e aprovar a operação.

 

A ativação já foi feita, de forma automática, nos cartões de clientes com números de telemóvel certificados junto do banco. Assim, basta descarregar a aplicação para começar a usar este sistema.



 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Os pagamentos online seguros garantem que comprar pela internet é algo que pode fazer com confiança.

 

O receio de partilhar dados pessoais ou de que, ao fazer compras online, alguém possa ter acesso aos cartões e contas bancárias, faz com que muitos portugueses sintam ainda alguma relutância em usar a internet para adquirir produtos ou serviços.

 

Segundo o relatório do Centro Nacional de Cibersegurança (CNS), “os indivíduos, em Portugal, evitam mais comprar online devido a preocupações com a segurança de pagamento (23%) do que a média da UE (6%)”. Uma diferença bastante significativa no grau de confiança em relação às compras e pagamentos feitos através da internet, que pode ser justificada, mas também exagerada.

 

A verdade é que existem pessoas menos honestas, que se aproveitam do anonimato proporcionado pelo mundo virtual para se apropriarem dos dados e do dinheiro alheios. Mas é igualmente verdade que, com o desenvolvimento tecnológico, existem cada vez mais formas de fazer pagamentos online seguros.

 

10 passos para fazer pagamentos online seguros

As compras online devem ter alguns cuidados, que não são assim tão diferentes dos que tem em espaços físicos. A diferença é que, como tudo se passa no mundo virtual e não está a ver o vendedor ou o produto, pode sentir que é mais difícil controlar alguns aspetos da compra.

Veja, em 10 dicas simples, como pode tornar essa experiência mais segura:

 

  1. Mantenha a privacidade: faça as suas compras, preferencialmente, usando o wi-fi de casa e os seus dispositivos pessoais. Ao recorrer a redes públicas ou a computadores partilhados está a aumentar as hipóteses de acessos indevidos aos seus dados e contas. Ative a firewall e mantenha o antivírus atualizado

  2. Certifique-se de que a empresa a que vai comprar é de confiança. Veja as avaliações existentes no site e nas redes sociais, pesquise no Portal da Queixa e noutros fóruns se existem reclamações. Fale com amigos e familiares que já tenham recorrido a essa empresa para saber como correu a experiência

  3. Antes de entrar no site, escreva o endereço em vez de o copiar. Confirme se começa por “https” ou se existe um símbolo de um cadeado na barra. Não aceda a sites em que tenha de efetuar pagamentos através de links suspeitos

  4. Se tem dúvidas sobre como fazer pagamentos online usando o homebanking ou cartões bancários, esclareça-as com o seu banco. Leia atentamente os procedimentos e recomendações que são feitos pelas entidades bancárias ou emissoras de cartões

  5. Recorra apenas a meios de pagamento que requeiram autenticação forte. Isto é, um sistema que, recorrendo a dois elementos de segurança, valide a identificação de quem está a fazer o pagamento, assegurando que a utilização é legítima

  6. Faça pagamentos online usando cartões seguros, como o 3D Secure ou de plafond ou validade limitados

  7. Não partilhe com o vendedor dados que não sejam estritamente necessários, como palavras-passe, dados dos seus documentos de identificação ou dos cartões de pagamento

  8. Mantenha os registos sobre o vendedor e operações efetuadas. Guarde a captura de ecrã dos dados da operação

  9. Esteja atento aos movimentos do seu cartão. Não só poderá detetar eventuais utilizações abusivas como perceber se os valores das compras que fez foram corretamente registados

  10. Caso exista algum dado incorreto no seu extrato ou suspeite de fraude (mesmo que não tenha sido vítima de uma), contacte o seu banco e as autoridades. Se o seu cartão foi indevidamente utilizado, peça o seu cancelamento.
 

Métodos de pagamento online mais usados

 

Dados do Estudo da Economia Digital em Portugal 2020, promovido pela ACEPI- Associação Economia Digital, mostram que 51% dos utilizadores da internet fizeram compras online.

 

O estudo revela igualmente que esta é uma opção cada vez mais frequente: 73% dos compradores fazem-no entre três a cinco vezes por mês.

 

Já no que diz respeito aos métodos de pagamento, a utilização de referências multibanco foi a preferida (78%), seguindo-se cartão crédito/débito (68%) e transferência bancária (61%).

 

Cartões para pagamentos online seguros

 

O facto de tantos portugueses usarem cartões para compras online prova que estes métodos de pagamento são seguros.

 

Uma segurança que foi reforçada em janeiro de 2021, com a generalização do serviço 3D Secure.

 

Lembra-se dos códigos CVV/CVC que usava? Deixaram de ser úteis para validar a identidade dos utilizadores e agora é necessário recorrer à autenticação forte sempre que haja uma movimentação de dinheiro, como uma transferência ou pagamento online.

 

No fundo, o que se pretende é que, para concluir a operação, sejam necessários pelo menos dois passos de verificação, recorrendo a dados de duas destas três categorias:

  • Posse - algo que só o titular pode ter, como uma notificação recebida no telemóvel
  • Conhecimento - uma informação que só o legítimo proprietário sabe, como um código de acesso
  • Inerência - algo que aquela pessoa é, como os seus dados biométricos.

Assim, os cartões de débito ou de crédito com o serviço 3D Secure tornam-se formas mais seguras de fazer pagamentos online, já que utilizam esta dupla autenticação.

 

Por exemplo, no caso dos cartões do Santander, após inserir os dados do cartão recebe uma notificação através da app do banco. Basta selecionar a notificação, entrar na app com os seus dados de acesso e aprovar a operação.

 

A ativação já foi feita, de forma automática, nos cartões de clientes com números de telemóvel certificados junto do banco. Assim, basta descarregar a aplicação para começar a usar este sistema.



 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Obrigado pelo seu feedback!