família

Quais os tipos de seguro para acidentes que existem?

06 fev 2024 | 6 min de leitura

Saiba mais sobre quais são os tipos de seguros contra acidentes que existem, as diferenças entre si, e quais são as coberturas com que pode contar em cada caso.

Enquanto que um seguro para acidentes de trabalho se destina a proteger os colaboradores de uma empresa (seja por conta de outrem ou por conta própria) na eventualidade de acidentes a caminho do trabalho ou em horário laboral, existem outras soluções de proteção para diferentes tipos de acidentes.

 

Descubra que outros tipos de seguro para acidentes existem, qual a sua finalidade e as diferenças que, entre si, vão garantir mais proteção no dia a dia.

 

 

Seguro para acidentes de trabalho

O seguro para acidentes de trabalho é um seguro do tipo obrigatório e é fornecido pelas empresas aos seus colaboradores. A sua proteção abrange acidentes ocorridos a caminho do trabalho e no trabalho, quando se faz deslocações em serviço ou a caminho de casa.

 

 

O que se classifica como um acidente no trabalho?

Um acidente no trabalho ocorre no local/horário de trabalho e resulta numa lesão corporal, perturbação funcional ou doença que resultem em incapacidade.

 

Se o acidente ocorrer em teletrabalho, o colaborador também está protegido por este seguro.

 

 

Como funciona o seguro para acidentes de trabalho?

Na eventualidade de um acidente em horário laboral ou a caminho do trabalho para casa, este seguro é acionado e garante o pagamento das despesas médicas, indemnizações ou outro tipo de serviço de assistência ao colaborador coberto pelo seguro.

 

Neste caso, não existe um limite de capital e a indemnização é paga conforme o salário da pessoa em questão -- o que vai garantir a sua estabilidade financeira e a da sua família, por exemplo, em caso de morte/invalidez permanente.

 

 

Que tipos de cobertura tem um seguro para acidentes de trabalho?

  • Despesas médicas
  • Pensões
  • Morte/invalidez
  • Assistência psicológica.

 

Ainda no tópico de seguros relacionados com acidentes de trabalho (obrigatórios por lei), há ainda o caso dos acidentes domésticos.

 

 

Seguro para serviços domésticos

O seguro para serviços domésticos garante a proteção quer do empregador como da pessoa que presta o serviço doméstico na eventualidade de um acidente enquanto está ao seu serviço – mesmo sem um contrato de trabalho.

 

Este é um seguro obrigatório por lei, e ignorar esta obrigação pode resultar numa coima que vai de 500 a 3750 euros.

 

 

Porque devo contratar um seguro para acidentes domésticos?

Se a pessoa responsável pelos serviços domésticos se magoar durante o horário de trabalho, todas as despesas de tratamento e/ou remuneração recaem sobre o empregador – mas, ao contratar um seguro para acidentes domésticos, não terá de se preocupar com estas despesas.

 

 

Quais são as principais coberturas de um seguro para acidentes domésticos?

Ao contratar este seguro, a pessoa que presta serviços domésticos terá acesso a:

 

  • Assistência médica, cirúrgica e farmacêutica
  • Cuidados de enfermagem e hospitalização
  • Apoio jurídico.

 

E também indemnizações, pensões ou subsídios exigidos por lei:

 

  • Assegura os rendimentos a quem presta serviços domésticos

 

  • Assegura que o pagamento do seguro é igual ao valor do salário pago à pessoa prestadora de serviços domésticos.

 

 

Como funciona este seguro?

Este seguro vai assegurar os rendimentos a quem presta serviços domésticos na eventualidade de se magoar durante o serviço. A indemnização é garantida pelo seguro, não tendo encargos adicionais para o empregador.

 

O valor da indemnização é pago em função do valor pago à pessoa que está a prestar o serviço. É necessária uma apólice para cada funcionário, e deverá indicar os seguintes elementos: tipo de regime laboral, número de horas de trabalho e o valor pago à hora.

 

Incluído na indemnização estão também todos os benefícios mensais de que a pessoa segura beneficia, como despesas com refeições ou alojamento.

 

Se tem um funcionário doméstico para as tarefas da casa, deve contratar um seguro de acidentes domésticos. Proteja quem tão bem cuida da sua casa.

 

 

Seguro de acidentes pessoais

O seguro de acidentes pessoais cobre sinistros -- ou seja, o acontecimento que faz acionar o seguro e que está coberto pela apólice -- que ocorram a qualquer hora, e em qualquer lugar. Este seguro é de caráter opcional e é um seguro do tipo particular, mas que confere uma proteção 24h.

 

 

O que é um acidente pessoal?

Estes acidentes ocorrem de forma inesperada e resultam em danos como lesões corporais, invalidez (seja física ou mental) ou até mesmo em morte.

 

Podem ocorrer em contexto profissional ou particular, e é nestes casos que o seguro de acidentes pessoais e o seguro acidentes de trabalho podem ser acionados em simultâneo.

 

 

Quais as principais coberturas de um seguro para acidentes pessoais?

 

  • Morte
  • Invalidez
  • Incapacidade temporária
  • Despesas de tratamento e/ou funeral.

 

O nível de cobertura depende do contexto e estilo de vida da pessoa.

 

 

Para além das coberturas principais acima mencionadas, um seguro de acidentes pessoais pode também oferecer:

 

  • Cobre diferentes tipos de acidentes, incluindo acidentes de circulação enquanto peão, condutor e passageiro

 

  • Médico ao domicílio por 20€

 

  • 10h ou 10 sessões por ano de enfermeiros e fisioterapeutas em casa

 

  • Recuperação acompanhada: um programa de acompanhamento remoto por telefone para monitorizar a sua recuperação

 

  • Proteção em viagem.

 

 

O que é um acidente de circulação?

Um acidente de circulação é, por exemplo, uma queda, um atropelamento ou uma lesão durante atividade física. Ou, por exemplo, um atropelamento enquanto peão na via pública, um acidente como peão ou condutor de um carro/mota na via pública, ou enquanto passageiro em transporte público (aéreo, marítimo, terrestre).

 

 

E os acidentes de bicicleta?

Um acidente de bicicleta, seja com ou sem motor, é considerado um acidente (que não é de circulação).

 

 

Como funciona este seguro?

No caso de um acidente pessoal resultar em morte, o valor do capital seguro é pago aos beneficiários da apólice.

 

Se a pessoa segura não tiver discriminado quem são os beneficiários da sua apólice, o valor é pago ao cônjuge e seus descendentes, aos irmãos e seus descendentes, a outros colaterais ou, em último caso, é pago ao Estado.

 

Se, por outro lado, o acidente pessoal sofrido resultar em incapacidade, o valor é pago consoante o grau de incapacidade e do capital seguro contratado.

 

 

Quais as vantagens em aderir a um seguro de acidentes pessoais?

  • Atenua as consequências financeiras decorrentes do acidente

 

  • Protege a sua família: não só protege quem mais ama das consequências de um acidente, como também as pode incluir no seu seguro acidentes

 

  • É um seguro adequado a todas as pessoas, independentemente de idade ou profissão

 

  • Pode escolher onde quer receber assistência: se tiver que ir de urgência a um médico, os custos ficam cobertos pelo seguro

 

  • 2.ª opinião internacional

 

  • Médico ao domicílio.

 

Agora que já sabe quais os tipos de seguros para acidentes que existem, está capaz de tomar a melhor decisão para proteger o seu dia a dia e a sua rotina.

 

Os acidentes acontecem quando menos se espera.

 

Mais vale prevenir!

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Salto Santander Seguros de Proteção Santander

Cuide de quem cuide de si

Descubra um seguro que protege contra acidentes de trabalho domésticos.

Cuide de quem cuide de si

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).