Vantagens dos carros elétricos

finanças

Conhece todas as vantagens dos carros elétricos?

10 set 2021 | 4 min de leitura

Conheça as vantagens dos carros elétricos para o ambiente e para a sua carteira e descubra o que os torna nos automóveis do futuro.

São ecológicos, económicos e vieram para ficar. As vantagens dos carros elétricos não se esgotam nas questões ambientais e, talvez por isso, estes veículos estejam a conquistar cada vez mais portugueses.

 

Em junho de 2021 foi batido o recorde de vendas mensais, com 1.360 automóveis 100% elétricos vendidos, o que representa um crescimento de 53% em relação ao mês anterior. A tendência não é passageira, até porque as vantagens para a aquisição e utilização destas viaturas - para particulares, mas também para as empresas - são bastante significativas.

 

O que são carros elétricos e como funcionam?

Quando se fala em carros elétricos, há que distinguir os veículos 100% elétricos dos híbridos. Um automóvel totalmente elétrico é alimentado pela energia elétrica que é armazenada nas baterias.

 

Os carros elétricos não têm outros motores de combustão nem produzem emissões de Dióxido de Carbono (CO2). É por isso que este tipo de veículos recebe mais incentivos fiscais do que os veículos híbridos ou híbridos plug in, que combinam a eletricidade com gasolina ou gasóleo.

 

O carregamento pode ser feito em casa ou nos postos de carregamento rápido que existem em todo o país, como pode ver neste mapa em constante atualização.

 

Esta é uma informação importante porque estes veículos têm uma autonomia limitada. Ou seja, se fizer uma viagem longa (em média mais de 400 km num dia), terá de parar para carregar as baterias.

 

A autonomia destes carros é maior nos modelos mais recentes. Além disso, têm um sistema de regeneração que permite aproveitar as travagens para gerar energia e ir, assim, carregando a bateria e aumentando a autonomia.

 

Vantagens ambientais

Sem poluição e sem ruído, os carros elétricos são, realmente, a melhor opção para quem se preocupa com as questões ambientais.

 

Como não têm emissões, não há libertação de CO2 para a atmosfera. Já nos automóveis com motores de combustão, para além do Dióxido de Carbono (CO2) - com valores a partir de 95 g/km - há emissões de Monóxido de carbono, Hidrocarbonetos, Dióxido de Enxofre, Aldeídos e Óxido de Nitrogénio.

 

A pegada ambiental das viaturas elétricas ocorre apenas se a eletricidade usada for obtida através de combustíveis fósseis. No entanto, e dado que em Portugal mais de 70% da energia elétrica tem como origem fontes renováveis, o impacto ambiental será sempre menor do que o de um carro convencional.

 

Vantagens financeiras

Falemos, para já, apenas das despesas quotidianas e deixemos a parte dos impostos (ou da ausência deles, em alguns casos) para mais tarde.

 

Qual o consumo do seu carro atual? Acha que tem uma boa média e que até é económico? Talvez sim, mas vamos a números para que a comparação seja mais fácil.

 

O Automóvel Club de Portugal (ACP) fez as contas ao que gasta cada tipo de motor para percorrer 100 km e os valores são bastante expressivos:

 

  • Automóvel com motor a gasolina: custo médio de 11€ (consumo de 7 litros aos 100 km)
  • Automóvel com motor a gasóleo: custo médio de 8,50€ (consumo de 6 litros aos 100 km)
  • Automóvel elétrico com carregamento efetuado num posto de carregamento rápido: custo médio de 6€ (consumo de 15 kWh/100 km)
  • Automóvel elétrico com carregamento efetuado em casa com tarifa simples: custo médio de 2,70€ (consumo de 15 kWh/100 Km)
  • Automóvel elétrico com carregamento efetuado em casa com tarifa bi-horária (vazio): custo médio de 1,65€ (consumo de 15 kWh/100 Km).

 


Outra das vantagens dos carros elétricos é que alguns municípios concedem isenção de pagamento ou descontos no valor do estacionamento.

 

Os custos de manutenção são igualmente reduzidos. Mudanças de óleo, filtros, correias ou velas são despesas que deixará de ter. As revisões acontecem a cada 50 000 quilómetros e a travagem regenerativa permite também poupar nas pastilhas e nos pneus.

 

Vantagens fiscais

Se poupar em combustível e ir menos vezes à oficina lhe parece uma boa ideia, o que dizer de pagar menos impostos? Na verdade, ao comprar um carro 100% elétrico começa logo a poupar, já que tem isenção de Imposto sobre Veículos (ISV), o imposto que é cobrado sempre que se adquire um carro novo e que está já incluído no preço do veículo.

 

O IUC (Imposto Único de Circulação), que é pago anualmente no mês de aniversário da viatura, também não é cobrado a quem tem carros elétricos.

 

Existe ainda o incentivo atribuído pelo Fundo Ambiental, no valor de 3.000 euros, para quem comprar um carro novo 100% elétrico. Este ano a verba disponível para apoiar a aquisição de carros elétricos já foi esgotada, mas se quiser esperar por 2022 mantenha-se atento à página de avisos do Fundo Ambiental, porque as candidaturas costumam abrir em março.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

São ecológicos, económicos e vieram para ficar. As vantagens dos carros elétricos não se esgotam nas questões ambientais e, talvez por isso, estes veículos estejam a conquistar cada vez mais portugueses.

 

Em junho de 2021 foi batido o recorde de vendas mensais, com 1.360 automóveis 100% elétricos vendidos, o que representa um crescimento de 53% em relação ao mês anterior. A tendência não é passageira, até porque as vantagens para a aquisição e utilização destas viaturas - para particulares, mas também para as empresas - são bastante significativas.

 

O que são carros elétricos e como funcionam?

Quando se fala em carros elétricos, há que distinguir os veículos 100% elétricos dos híbridos. Um automóvel totalmente elétrico é alimentado pela energia elétrica que é armazenada nas baterias.

 

Os carros elétricos não têm outros motores de combustão nem produzem emissões de Dióxido de Carbono (CO2). É por isso que este tipo de veículos recebe mais incentivos fiscais do que os veículos híbridos ou híbridos plug in, que combinam a eletricidade com gasolina ou gasóleo.

 

O carregamento pode ser feito em casa ou nos postos de carregamento rápido que existem em todo o país, como pode ver neste mapa em constante atualização.

 

Esta é uma informação importante porque estes veículos têm uma autonomia limitada. Ou seja, se fizer uma viagem longa (em média mais de 400 km num dia), terá de parar para carregar as baterias.

 

A autonomia destes carros é maior nos modelos mais recentes. Além disso, têm um sistema de regeneração que permite aproveitar as travagens para gerar energia e ir, assim, carregando a bateria e aumentando a autonomia.

 

Vantagens ambientais

Sem poluição e sem ruído, os carros elétricos são, realmente, a melhor opção para quem se preocupa com as questões ambientais.

 

Como não têm emissões, não há libertação de CO2 para a atmosfera. Já nos automóveis com motores de combustão, para além do Dióxido de Carbono (CO2) - com valores a partir de 95 g/km - há emissões de Monóxido de carbono, Hidrocarbonetos, Dióxido de Enxofre, Aldeídos e Óxido de Nitrogénio.

 

A pegada ambiental das viaturas elétricas ocorre apenas se a eletricidade usada for obtida através de combustíveis fósseis. No entanto, e dado que em Portugal mais de 70% da energia elétrica tem como origem fontes renováveis, o impacto ambiental será sempre menor do que o de um carro convencional.

 

Vantagens financeiras

Falemos, para já, apenas das despesas quotidianas e deixemos a parte dos impostos (ou da ausência deles, em alguns casos) para mais tarde.

 

Qual o consumo do seu carro atual? Acha que tem uma boa média e que até é económico? Talvez sim, mas vamos a números para que a comparação seja mais fácil.

 

O Automóvel Club de Portugal (ACP) fez as contas ao que gasta cada tipo de motor para percorrer 100 km e os valores são bastante expressivos:

 

  • Automóvel com motor a gasolina: custo médio de 11€ (consumo de 7 litros aos 100 km)
  • Automóvel com motor a gasóleo: custo médio de 8,50€ (consumo de 6 litros aos 100 km)
  • Automóvel elétrico com carregamento efetuado num posto de carregamento rápido: custo médio de 6€ (consumo de 15 kWh/100 km)
  • Automóvel elétrico com carregamento efetuado em casa com tarifa simples: custo médio de 2,70€ (consumo de 15 kWh/100 Km)
  • Automóvel elétrico com carregamento efetuado em casa com tarifa bi-horária (vazio): custo médio de 1,65€ (consumo de 15 kWh/100 Km).

 


Outra das vantagens dos carros elétricos é que alguns municípios concedem isenção de pagamento ou descontos no valor do estacionamento.

 

Os custos de manutenção são igualmente reduzidos. Mudanças de óleo, filtros, correias ou velas são despesas que deixará de ter. As revisões acontecem a cada 50 000 quilómetros e a travagem regenerativa permite também poupar nas pastilhas e nos pneus.

 

Vantagens fiscais

Se poupar em combustível e ir menos vezes à oficina lhe parece uma boa ideia, o que dizer de pagar menos impostos? Na verdade, ao comprar um carro 100% elétrico começa logo a poupar, já que tem isenção de Imposto sobre Veículos (ISV), o imposto que é cobrado sempre que se adquire um carro novo e que está já incluído no preço do veículo.

 

O IUC (Imposto Único de Circulação), que é pago anualmente no mês de aniversário da viatura, também não é cobrado a quem tem carros elétricos.

 

Existe ainda o incentivo atribuído pelo Fundo Ambiental, no valor de 3.000 euros, para quem comprar um carro novo 100% elétrico. Este ano a verba disponível para apoiar a aquisição de carros elétricos já foi esgotada, mas se quiser esperar por 2022 mantenha-se atento à página de avisos do Fundo Ambiental, porque as candidaturas costumam abrir em março.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Obrigado pelo seu feedback!