Maximixar os benefícios fiscais do PPR

finanças

Como ter o benefício fiscal máximo na sua conta poupança reforma

Atualizado a 14 fev 2022
09 fev 2022 | 4 min de leitura

Os planos poupança reformas (PPR) são aplicações financeiras que têm diversos benefícios fiscais. Descubra como ter o benefício fiscal máximo  no seu plano poupança reforma.

Temos debatido há bastante tempo o tema da sustentabilidade do sistema público de reforma e apresentado ideias para que consiga proteger-se da esperada queda da sua pensão. Neste artigo damos destaque aos benefícios fiscais associados aos PPR e mostramos como pode ter o benefício fiscal máximo com menos esforço.

 

Conheça os benefícios fiscais associados à poupança para reforma

O primeiro passo neste processo é ganhar a real consciência da importância dos benefícios fiscais associados aos produtos de poupança para a reforma. Na realidade, tanto os PPR como os Fundos de Pensões têm associados benefícios fiscais, tanto no momento da constituição como no momento do resgate. Aliás, com alguma probabilidade a sua empresa tem um destes produtos disponíveis para si e com vantagens adicionais (várias empresas contribuem para estes produtos em seu nome).

 

Determine o valor do benefício máximo e ganhe no reembolso do IRS

O benefício máximo associado ao PPR ou ao Fundo de Pensões depende da sua idade. Na prática, quanto mais novo for maior o benefício, mas maior o montante que tem de poupar para o conseguir captar. O passo seguinte é dividir o montante máximo pelo número de meses até ao fim do ano e definir um programa de entregas programadas. Na pior das hipóteses, deverá poupar 167 euros por mês. Poderá parecer muito mas implicará que ganha automaticamente, em forma de dedução à coleta, 400 euros no seu próximo IRS.

 

O que fazer ao reembolso do seu IRS?

Em breve iremos retomar o período de entrega do IRS; altura que costuma ser muito aguardada pois contamos obter algum reembolso do imposto retido na fonte. Por que não aproveitar parte deste reembolso para reforçar o seu PPR e, com isso, reduzir o seu esforço de poupança mensal?

 

Como começar?

Para começar a captar os benefícios fiscais associados ao seu PPR tem de perceber qual o espaço que tem no seu orçamento para destinar para este fim. De seguida, escolher um PPR adequado ao seu perfil (pode pedir apoio ao seu gestor de conta) e definir um programa de entregas automático. Depois, apenas terá de aproveitar a vida sabendo que o seu dinheiro está a ser gerido por uma equipa de profissionais que cuidam dele ao longo do ano.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Temos debatido há bastante tempo o tema da sustentabilidade do sistema público de reforma e apresentado ideias para que consiga proteger-se da esperada queda da sua pensão. Neste artigo damos destaque aos benefícios fiscais associados aos PPR e mostramos como pode ter o benefício fiscal máximo com menos esforço.

 

Conheça os benefícios fiscais associados à poupança para reforma

O primeiro passo neste processo é ganhar a real consciência da importância dos benefícios fiscais associados aos produtos de poupança para a reforma. Na realidade, tanto os PPR como os Fundos de Pensões têm associados benefícios fiscais, tanto no momento da constituição como no momento do resgate. Aliás, com alguma probabilidade a sua empresa tem um destes produtos disponíveis para si e com vantagens adicionais (várias empresas contribuem para estes produtos em seu nome).

 

Determine o valor do benefício máximo e ganhe no reembolso do IRS

O benefício máximo associado ao PPR ou ao Fundo de Pensões depende da sua idade. Na prática, quanto mais novo for maior o benefício, mas maior o montante que tem de poupar para o conseguir captar. O passo seguinte é dividir o montante máximo pelo número de meses até ao fim do ano e definir um programa de entregas programadas. Na pior das hipóteses, deverá poupar 167 euros por mês. Poderá parecer muito mas implicará que ganha automaticamente, em forma de dedução à coleta, 400 euros no seu próximo IRS.

 

O que fazer ao reembolso do seu IRS?

Em breve iremos retomar o período de entrega do IRS; altura que costuma ser muito aguardada pois contamos obter algum reembolso do imposto retido na fonte. Por que não aproveitar parte deste reembolso para reforçar o seu PPR e, com isso, reduzir o seu esforço de poupança mensal?

 

Como começar?

Para começar a captar os benefícios fiscais associados ao seu PPR tem de perceber qual o espaço que tem no seu orçamento para destinar para este fim. De seguida, escolher um PPR adequado ao seu perfil (pode pedir apoio ao seu gestor de conta) e definir um programa de entregas automático. Depois, apenas terá de aproveitar a vida sabendo que o seu dinheiro está a ser gerido por uma equipa de profissionais que cuidam dele ao longo do ano.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Que temas gostava de ler por aqui?

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!