finanças

Descubra se vale a pena comprar um carro usado

19 jul 2023 | 4 min de leitura

Quando pensamos em comprar um carro, pensamos em custos e se estaremos a fazer a escolha certa. Se um carro novo nos dá a garantia de que todas as peças são novas e, em princípio, sem qualquer problema, um carro usado pode apresentar-nos outros desafios.

 

Mas sem dúvida que um veículo em segunda mão é, muitas vezes, a solução mais em conta.


Descubra as vantagens e desvantagens de comprar um carro usado, como funciona a garantia e que aspetos deve ter em conta.
 

Estou a pensar comprar um carro. E agora?


Para escolher o carro que melhor se adapta às suas necessidades, antes de comprar tente responder a questões do tipo:

  1. Que utilização vai dar ao carro?
  2. Vai fazer viagens mais longas ou mais curtas?
  3. Será para uso individual ou transporte de mais passageiros?
  4. Gasolina, gasóleo, elétrico ou híbrido?

As respostas a estas perguntas podem ajudar no momento da escolha.

 

 

Será que arrisco e compro em 2ª mão?

Uma das vantagens de comprar um carro usado é que pode poupar algum dinheiro. Além disso, não se esqueça que ao comprar veículos novos, há posteriormente uma desvalorização mais acentuada do que se optar por comprar um carro em segunda mão.
 

 

Alguns fatores de deverá ter em conta:

  • Verifique, numa conservatória do registo automóvel, se existem encargos sobre o veículo, como penhoras ou hipotecas
  • Procure vestígios de ferrugem, amolgadelas, mossas ou deformações, verifique a abertura de portas e do capô, o estado dos pneus, as luzes e a pintura
  • Verifique o estado dos estofos, se os cintos funcionam, e se não há estragos nos espelhos, botões, fechaduras e na ignição
  • Ligue o carro e veja no painel se há indicação de avarias ou revisões, veja o nível de óleo, a validade da bateria e o depósito de refrigeração
  • Peça para conduzir o veículo, e verifique os travões, a direção e eventuais ruídos na transmissão.

Para maior segurança ao comprar um carro em segunda mão, prefira os carros que incluem certificação, o que permite documentar o estado de conservação do carro usado.


Por exemplo: A verificação de qualidade DEKRA para veículos usados que é composto por três verificações individuais. A verificação tecnológica, a verificação da carroçaria e a verificação do sistema. O relatório informa tanto o comprador como o vendedor sobre quais os critérios que foram cumpridos em cada um dos testes exigidos e quais os que não foram cumpridos.
 

 

Desvantagens de comprar um carro usado

Comprar um carro usado é sempre um desafio. Desconhece o historial do carro, se tem problemas recorrentes, algum defeito de fabrico já detectado que leva o carro constantemente à oficina.


Tenha atenção se a identificação do chassis do carro ou do motor, coincide com a constante nos documentos da viatura.


Se tem algum mecânico de confiança, pode pedir-lhe que verifique o estado em que o carro se encontra e se poderá ser ou não uma boa compra.

 

 

Tenho garantia quando compro um carro usado?

Nos carros usados, o prazo é de três anos, mas o vendedor e o comprador podem acordar uma redução do prazo de garantia de 18 meses (tempo mínimo de garantia permitido por lei). Esta é uma prática bastante usual nos stands de usados, que oferecem em contrapartida um desconto no preço da venda.


Atenção, estes prazos só são válidos se o automóvel for vendido por um comerciante. Se a transação ocorrer entre dois particulares, a lei das garantias não se aplica.

 

 

Custos associados a ter um carro

Ter um carro inclui sempre custos além da compra. Tenha em consideração:

 

  • IUC
    O Imposto Único de Circulação é pago anualmente e calculado em função da cilindrada e das emissões de CO2. O valor deste imposto é alterado todos os anos pelo Governo. Consulte as tabelas do IUC.
  • Seguros
    É obrigatório ter, pelo menos, o seguro de responsabilidade civil, mesmo se o carro estiver sem ser utilizado. Procure seguros e faça uma simulação para perceber qual o melhor seguro para o seu caso, e em quanto pode ficar mensalmente.
  • Inspeção
    A inspeção é obrigatória e anual, e o valor é definido todos os anos pelo Governo.
  • Revisões
    Devem ser feitas regularmente, para segurança de todos.
  • Combustível
    É um custo variável, pois depende do automóvel, do número de quilómetros percorridos por mês, do combustível que usa e até do tipo de condução.
  • Outros imprevistos
    Ao longo do tempo, com o desgaste, o carro vai precisar de peças novas: pneus novos, lâmpadas, escovas limpa pára-brisas, amolgadelas ou avarias imprevistas.
  • Documentação
    Ao comprar carro, é necessário registá-lo na conservatória, assim como pedir o Documento Único Automóvel (DUA).

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Salto Santander seguro auto santander

Adira ao Seguro Auto até 31/12

Com oferta de até 50€ em vales Pingo Doce, Decathlon e FNAC

Oferta de até 50€ em vales

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).