Como comprar um carro usado

finanças

Como comprar um carro usado: o que saber para não ser enganado

19 abr 2022 | 7 min de leitura

Está a pensar adquirir um automóvel em segunda mão? Preparámos um guia sobre como comprar um carro usado, que pode ajudá-lo a tomar uma decisão mais informada.

A compra de um automóvel está sempre associada a um investimento financeiro considerável. Caso se trate de um modelo em segunda mão, a incerteza redobra. Do local de compra às garantias, existem muitas regras importantes a que deve estar atento, dessa forma, recolhemos algumas dicas para ajudar na compra de carros usados.

 

 

O que verificar antes de comprar um carro usado

Antes de comprar um carro usado, deve primeiro ter o cuidado de fazer uma análise rigorosa ao carro.

 

Investigue o modelo

Comece por fazer uma breve pesquisa online sobre o consumo, custos de manutenção, problemas comuns (e respetivos custos de resolução), valor do IUC e a segurança do automóvel. O modelo que está a considerar pode não corresponder aos valores que pretende gastar anualmente.

 

Experimente o automóvel

Depois, quando estiver na presença do carro, faça uma análise rigorosa. Comece por dar uma volta com o carro em diversos estilos de condução (estradas locais e autoestrada).

 

Neste exercício, não se entusiasme com o sistema de som do carro. Por forma a identificar anomalias no carro, opte por conduzir com o máximo de silêncio possível para detetar quaisquer sons que possam fugir da norma. Tenha também em atenção a caixa de velocidades, o sistema de travagem e o funcionamento dos extras, como por exemplo o ar condicionado ou cruise control.

 

Inspecione o Interior

  • Painel de controlo (confira que não há luzes amarelas ou vermelhas)
  • Limpeza e cheiros fora do comum (fique alerta para o odor a gasolina ou óleo)
  • Estofos
  • Funcionamento dos cintos de segurança
  • Desgaste do interior no geral

 

Avalie o exterior

  • Pneus e jantes
  • Pintura e batidas
  • Vidros
  • Portas (confira se abrem todas)
  • Retrovisores

 

 

Documentos importantes: como saber o historial de um veículo

  • Histórico de manutenções. Confira com o atual proprietário do veículo se tem um documento com o histórico das manutenções do automóvel.

 

  • Documento da inspeção. Acompanhado com o selo de inspeção, o proprietário deverá ter o restante documento, onde poderá encontrar eventuais erros que possam ter passado na inspeção anterior. Este documento é especialmente importante porque, se existirem outros erros, terá de acarretar com os custos de resolução antes da inspeção.

 

  • Seguro do veículo. Confirme se o veículo está segurado. Pode fazê-lo rapidamente no website da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões. Ao inserir a matrícula do veículo e clicar em pesquisar, terá acesso a informação sobre a entidade seguradora, a data de início e de fim do seguro, assim como o número da apólice. Esta informação permite perceber se o veículo tem seguro, ou se se encontra sem seguro (e, portanto, parado) há algum tempo.

 

  • Certidão permanente automóvel. Contém dados atualizados sobre a propriedade de um veículo, como a identificação do automóvel e do seu proprietário, os encargos que existam sobre o veículo, assim como os pedidos pendentes. Pode fazê-lo através do site Automóvel Online, bastando para isso inserir a matrícula do automóvel, os seus dados e fazer o pagamento (10 euros).

 

 

Onde pode comprar carros usados

Comecemos pelo meio de compra. Há dois caminhos possíveis para comprar um carro usado: num stand especializado ou a um particular. Não existe resposta certa, já que ambos apresentam pontos contra e a favor - tudo depende do risco e das condições em que pretende adquirir o automóvel.

 

  • Stand automóvel

Um stand é uma empresa que compra e vende carros usados para obter lucros. Este ponto é fundamental porque, à partida, qualquer carro que seja comprado num stand será mais caro do que a um particular.

 

No entanto, se optar por um vendedor profissional, diminui o risco de comprar um carro em mau estado. Isto porque, assim que o stand compra um carro, é feito um checkup para garantir que a viatura se encontra em bom estado.

 

Além disso, os stands são obrigados a dar uma garantia ao comprador e, por vezes, também são intermediários de crédito.

 

Ainda que seja uma empresa, tenha em consideração que pode sempre negociar o preço do automóvel.

 

  • Particular

Comprar um carro a um particular pode, muitas vezes, ser a opção mais vantajosa. Em comparação com um stand, os preços tendem a ser consideravelmente mais baixos.

 

Porém, também terá um maior risco, já que não existe a garantia de que o carro esteja em perfeitas condições de circulação. Para evitar “dores de cabeça”, faça-se acompanhar por um familiar ou amigo que perceba de mecânica para garantir que termina a transação o mais satisfeito possível. Caso não seja possível, avalie se é possível visitar um mecânico da sua confiança que faça uma inspeção ao carro.

 

Converse com o vendedor para perceber o histórico do carro - como acidentes e problemas no motor - e garanta que todos os documentos legais estão em dia, nomeadamente a inspeção, o pagamento do imposto único de circulação (IUC) e o Documento Único Automóvel (livrete).

 

Atenção: pergunte se o carro foi importado. Se este for o caso, garanta que tem os documentos de importação e legalização.

 

 

O que é a declaração de compra e venda de carros usados e para que serve?

Este ponto é especialmente importante na compra de um automóvel usado a um particular. Apesar de ser conhecido na gíria por “declaração de compra e venda”, o termo oficial é “Requerimento de Registo Automóvel” e serve para identificar as pessoas envolvidas na compra e venda de um automóvel.

 

No fundo, o requerimento vai tornar a transação do automóvel legal e servirá para o comprador registar a propriedade da viatura em seu nome. Embora não haja um prazo estabelecido para registar a compra de um carro usado, deve fazê-lo assim que possível.

 

Pode fazer o pedido de duas maneiras: online ou de forma presencial. Para fazer o registo online, tem de aceder à plataforma Automóvel Online e usar o certificado digital do cartão de cidadão. Se preferir fazê-lo pessoalmente, dirija-se à Conservatória do Registo Automóvel ou a uma Loja do Cidadão. Terá de imprimir e preencher o formulário de Requerimento de Registo Automóvel e entregar.

 

Em ambas as modalidades, terá de apresentar as seguintes informações:

 

  • Identificação do veículo (matrícula e marca)
  • Identificação do proprietário, ou a identificação do representante legal (caso o registo seja pedido por alguém que não o comprador)

 

 

Qual a garantia na compra de carros usados?

A garantir acaba por ser outro aspeto importante a ter em consideração na compra de um carro usado. Conheça as diferenças deste aspeto na compra a particulares ou a stands.

 

Stands (ou vendedores profissionais)

De acordo com a legislação em vigor em Portugal, se comprar um automóvel usado tem uma garantia comercial de três anos. No entanto, caso surja algum defeito no terceiro ano, terá de provar que o defeito já existia no momento da entrega do bem (ónus de prova).

 

Caso ative a garantia comercial, a sua opção principal é a reparação ou substituição. Se o problema voltar a aparecer depois de ter sido reparado ou se nunca tiver sido solucionado, poderá requerer a resolução do contrato ou a redução de preço. Saiba mais sobre os prazos de garantia neste artigo sobre os direitos do consumidor.

 

Lembramos que o prazo de garantia pode ser reduzido para 18 meses, desde que haja acordo entre as partes. Caso lhe façam esta proposta, em troca de uma redução do preço, equacione se o desconto vale a pena.

 

Particulares

Se comprar um carro usado a um particular, fique a saber que este, por lei, não é obrigado a oferecer-lhe uma garantia. No entanto, caso o automóvel ainda esteja no prazo da garantia legal, esta pode ser transferida e ficará válida até ao fim do prazo definido na primeira compra.

 

 

Como conseguir crédito para compra de carros usados

A compra de um automóvel a pronto, mesmo que em segunda mão, está muitas vezes acima das possibilidades de um consumidor. O financiamento através de crédito automóvel é, em muitos casos, a opção a que muitos compradores recorrem para concretizar este objetivo. Existem duas modalidades de crédito:

 

Crédito automóvel com reserva de propriedade

Por norma, é mais difícil os bancos concederem crédito automóvel com reserva de propriedade para comprar um carro usado a particulares, uma vez que o exercício de avaliação de um automóvel em segunda mão é complicado.

 

Tudo depende do sítio da compra do automóvel (é mais fácil conseguir este tipo de crédito num stand).

 

Neste cenário, como o nome do carro estará também em nome da instituição que financiou a compra, reduzindo assim o risco para a instituição, as taxas de juro serão mais favoráveis para o comprador.

 

Crédito automóvel sem reserva de propriedade

Existe, também, a possibilidade de querer manter o carro em seu nome desde o início. Neste caso, as taxas de juro serão um pouco superiores, mas conseguirá o crédito mais facilmente.

 

Opte por uma opção de crédito que consiga cumprir. Tenha também em consideração que o crédito não será a única despesa com o automóvel. Manutenção, seguros e IUC são custos que terá de ter em consideração.

 

Faça uma simulação de crédito automóvel e descubra qual a melhor opção para o seu caso.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

A compra de um automóvel está sempre associada a um investimento financeiro considerável. Caso se trate de um modelo em segunda mão, a incerteza redobra. Do local de compra às garantias, existem muitas regras importantes a que deve estar atento, dessa forma, recolhemos algumas dicas para ajudar na compra de carros usados.

 

 

O que verificar antes de comprar um carro usado

Antes de comprar um carro usado, deve primeiro ter o cuidado de fazer uma análise rigorosa ao carro.

 

Investigue o modelo

Comece por fazer uma breve pesquisa online sobre o consumo, custos de manutenção, problemas comuns (e respetivos custos de resolução), valor do IUC e a segurança do automóvel. O modelo que está a considerar pode não corresponder aos valores que pretende gastar anualmente.

 

Experimente o automóvel

Depois, quando estiver na presença do carro, faça uma análise rigorosa. Comece por dar uma volta com o carro em diversos estilos de condução (estradas locais e autoestrada).

 

Neste exercício, não se entusiasme com o sistema de som do carro. Por forma a identificar anomalias no carro, opte por conduzir com o máximo de silêncio possível para detetar quaisquer sons que possam fugir da norma. Tenha também em atenção a caixa de velocidades, o sistema de travagem e o funcionamento dos extras, como por exemplo o ar condicionado ou cruise control.

 

Inspecione o Interior

  • Painel de controlo (confira que não há luzes amarelas ou vermelhas)
  • Limpeza e cheiros fora do comum (fique alerta para o odor a gasolina ou óleo)
  • Estofos
  • Funcionamento dos cintos de segurança
  • Desgaste do interior no geral

 

Avalie o exterior

  • Pneus e jantes
  • Pintura e batidas
  • Vidros
  • Portas (confira se abrem todas)
  • Retrovisores

 

 

Documentos importantes: como saber o historial de um veículo

  • Histórico de manutenções. Confira com o atual proprietário do veículo se tem um documento com o histórico das manutenções do automóvel.

 

  • Documento da inspeção. Acompanhado com o selo de inspeção, o proprietário deverá ter o restante documento, onde poderá encontrar eventuais erros que possam ter passado na inspeção anterior. Este documento é especialmente importante porque, se existirem outros erros, terá de acarretar com os custos de resolução antes da inspeção.

 

  • Seguro do veículo. Confirme se o veículo está segurado. Pode fazê-lo rapidamente no website da Autoridade de Supervisão de Seguros e Fundos de Pensões. Ao inserir a matrícula do veículo e clicar em pesquisar, terá acesso a informação sobre a entidade seguradora, a data de início e de fim do seguro, assim como o número da apólice. Esta informação permite perceber se o veículo tem seguro, ou se se encontra sem seguro (e, portanto, parado) há algum tempo.

 

  • Certidão permanente automóvel. Contém dados atualizados sobre a propriedade de um veículo, como a identificação do automóvel e do seu proprietário, os encargos que existam sobre o veículo, assim como os pedidos pendentes. Pode fazê-lo através do site Automóvel Online, bastando para isso inserir a matrícula do automóvel, os seus dados e fazer o pagamento (10 euros).

 

 

Onde pode comprar carros usados

Comecemos pelo meio de compra. Há dois caminhos possíveis para comprar um carro usado: num stand especializado ou a um particular. Não existe resposta certa, já que ambos apresentam pontos contra e a favor - tudo depende do risco e das condições em que pretende adquirir o automóvel.

 

  • Stand automóvel

Um stand é uma empresa que compra e vende carros usados para obter lucros. Este ponto é fundamental porque, à partida, qualquer carro que seja comprado num stand será mais caro do que a um particular.

 

No entanto, se optar por um vendedor profissional, diminui o risco de comprar um carro em mau estado. Isto porque, assim que o stand compra um carro, é feito um checkup para garantir que a viatura se encontra em bom estado.

 

Além disso, os stands são obrigados a dar uma garantia ao comprador e, por vezes, também são intermediários de crédito.

 

Ainda que seja uma empresa, tenha em consideração que pode sempre negociar o preço do automóvel.

 

  • Particular

Comprar um carro a um particular pode, muitas vezes, ser a opção mais vantajosa. Em comparação com um stand, os preços tendem a ser consideravelmente mais baixos.

 

Porém, também terá um maior risco, já que não existe a garantia de que o carro esteja em perfeitas condições de circulação. Para evitar “dores de cabeça”, faça-se acompanhar por um familiar ou amigo que perceba de mecânica para garantir que termina a transação o mais satisfeito possível. Caso não seja possível, avalie se é possível visitar um mecânico da sua confiança que faça uma inspeção ao carro.

 

Converse com o vendedor para perceber o histórico do carro - como acidentes e problemas no motor - e garanta que todos os documentos legais estão em dia, nomeadamente a inspeção, o pagamento do imposto único de circulação (IUC) e o Documento Único Automóvel (livrete).

 

Atenção: pergunte se o carro foi importado. Se este for o caso, garanta que tem os documentos de importação e legalização.

 

 

O que é a declaração de compra e venda de carros usados e para que serve?

Este ponto é especialmente importante na compra de um automóvel usado a um particular. Apesar de ser conhecido na gíria por “declaração de compra e venda”, o termo oficial é “Requerimento de Registo Automóvel” e serve para identificar as pessoas envolvidas na compra e venda de um automóvel.

 

No fundo, o requerimento vai tornar a transação do automóvel legal e servirá para o comprador registar a propriedade da viatura em seu nome. Embora não haja um prazo estabelecido para registar a compra de um carro usado, deve fazê-lo assim que possível.

 

Pode fazer o pedido de duas maneiras: online ou de forma presencial. Para fazer o registo online, tem de aceder à plataforma Automóvel Online e usar o certificado digital do cartão de cidadão. Se preferir fazê-lo pessoalmente, dirija-se à Conservatória do Registo Automóvel ou a uma Loja do Cidadão. Terá de imprimir e preencher o formulário de Requerimento de Registo Automóvel e entregar.

 

Em ambas as modalidades, terá de apresentar as seguintes informações:

 

  • Identificação do veículo (matrícula e marca)
  • Identificação do proprietário, ou a identificação do representante legal (caso o registo seja pedido por alguém que não o comprador)

 

 

Qual a garantia na compra de carros usados?

A garantir acaba por ser outro aspeto importante a ter em consideração na compra de um carro usado. Conheça as diferenças deste aspeto na compra a particulares ou a stands.

 

Stands (ou vendedores profissionais)

De acordo com a legislação em vigor em Portugal, se comprar um automóvel usado tem uma garantia comercial de três anos. No entanto, caso surja algum defeito no terceiro ano, terá de provar que o defeito já existia no momento da entrega do bem (ónus de prova).

 

Caso ative a garantia comercial, a sua opção principal é a reparação ou substituição. Se o problema voltar a aparecer depois de ter sido reparado ou se nunca tiver sido solucionado, poderá requerer a resolução do contrato ou a redução de preço. Saiba mais sobre os prazos de garantia neste artigo sobre os direitos do consumidor.

 

Lembramos que o prazo de garantia pode ser reduzido para 18 meses, desde que haja acordo entre as partes. Caso lhe façam esta proposta, em troca de uma redução do preço, equacione se o desconto vale a pena.

 

Particulares

Se comprar um carro usado a um particular, fique a saber que este, por lei, não é obrigado a oferecer-lhe uma garantia. No entanto, caso o automóvel ainda esteja no prazo da garantia legal, esta pode ser transferida e ficará válida até ao fim do prazo definido na primeira compra.

 

 

Como conseguir crédito para compra de carros usados

A compra de um automóvel a pronto, mesmo que em segunda mão, está muitas vezes acima das possibilidades de um consumidor. O financiamento através de crédito automóvel é, em muitos casos, a opção a que muitos compradores recorrem para concretizar este objetivo. Existem duas modalidades de crédito:

 

Crédito automóvel com reserva de propriedade

Por norma, é mais difícil os bancos concederem crédito automóvel com reserva de propriedade para comprar um carro usado a particulares, uma vez que o exercício de avaliação de um automóvel em segunda mão é complicado.

 

Tudo depende do sítio da compra do automóvel (é mais fácil conseguir este tipo de crédito num stand).

 

Neste cenário, como o nome do carro estará também em nome da instituição que financiou a compra, reduzindo assim o risco para a instituição, as taxas de juro serão mais favoráveis para o comprador.

 

Crédito automóvel sem reserva de propriedade

Existe, também, a possibilidade de querer manter o carro em seu nome desde o início. Neste caso, as taxas de juro serão um pouco superiores, mas conseguirá o crédito mais facilmente.

 

Opte por uma opção de crédito que consiga cumprir. Tenha também em consideração que o crédito não será a única despesa com o automóvel. Manutenção, seguros e IUC são custos que terá de ter em consideração.

 

Faça uma simulação de crédito automóvel e descubra qual a melhor opção para o seu caso.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!