finanças

Compras de Natal? Nós ajudamos a poupar

15 nov 2023 | 4 min de leitura

Este ano a inflação tem tido um enorme impacto no nosso dia-a-dia. E porque não um Natal mais económico e sustentável? Nós ajudamos com algumas ideias.

Compras de Natal

Este ano a inflação tem tido um enorme impacto no nosso dia-a-dia. Os produtos estão mais caros e aproxima-se uma época em que, naturalmente, os nossos custos aumentam. Consumimos mais eletricidade no aquecimento da casa, os banhos podem tornar-se mais longos e o Natal está mesmo aí à porta.
E porque não um Natal mais económico e sustentável? Nós ajudamos com algumas ideias.

 

 

Natal, sustentabilidade e orçamento familiar

Não há como fugir ao Natal e há muitos anos que a sustentabilidade se tornou parte do nosso dia-a-dia.

 

O nosso orçamento familiar pode ser o ponto de partida para pensarmos no Natal de forma diferente.

 

Sabemos que o ano de 2023 trouxe consigo mudanças económicas e sociais significativas e que muitos de nós tivemos de repensar a nossa forma de consumir e de estar num mundo em constante mudança.

 

Apesar de, possivelmente, receber mais algum dinheiro no seu salário deste mês, manter esta época festiva com custos controlados pode ser um enorme desafio. Não se fie apenas no subsídio de Natal.

 

Vamos começar pela ceia de Natal, damos um pulo até às compras e terminamos com as verdadeiras poupanças. O que lhe parece?

 

Dicas para poupar no Natal com uma mesa recheada de coisas boas e em conta

Entrar num supermercado em épocas festivas é aliciante. A variedade de produtos, os cheiros, as luzes e as cores são uma verdadeira perdição. O problema é que, nem sempre, a nossa carteira aguenta o embate na altura de pagar.

 

O primeiro passo para que tudo corra bem é ter um orçamento definido para a sua ceia. Depois é segui-lo e adaptá-lo da melhor forma. Comparar preços, comprar com antecedência e optar por cozinhar em casa.

 

Outro passo importante é levar uma lista de compras de Natal e não se perder nos corredores do supermercado. Cumpra a lista e compre somente os produtos que necessita. Não se esqueça: 1€ aqui e ali acaba por aumentar a conta final.

 

Agora vamos a uma questão polémica para quem cumpre a tradição. Se tem por hábito celebrar com ingredientes de valor mais elevado, como é o caso do bacalhau, experimente inovar e encontrar novas receitas que permitam o uso de ingredientes mais em conta. Irá tentar? Fica a sugestão.

 

E não se esqueça: contabilize os gastos com a decoração da mesa de Natal. A toalha, o centro de mesa, os guardanapos, as velas e os enfeites também contam na hora de contabilizar os custos. Se puder reutilize estes objetos de decoração. Como? Opte, por exemplo, por toalhas com cores alusivas ao Natal, mas com motivos neutros e utilize guardanapos de pano. Assim poderá utilizar estes artigos ao longo de todo o ano na sua casa.

 

Como poupar nas prendas de Natal? Criatividade e sustentabilidade com cor e luz

Da árvore de Natal aos presentes, não gastar muito dinheiro nas decorações e nas prendas pode ser um desafio nesta altura do ano.

 

Comece por definir um valor limite para as suas compras. Faça uma lista das pessoas e do que gostaria de oferecer a cada uma e procure saber os valores de cada prenda. Assim antecipa possíveis derrapagens no seu orçamento. Evite fazer compras de última hora. E caso encontre boas oportunidades, opte for fazer as suas compras de Natal online.

 

Para os mais aventureiros nos trabalhos manuais ou com dotes na culinária: aposte em fazer os seus próprios presentes. Ideias como cabazes com compotas caseiras e bolachas de gengibre e canela são sempre um mimo útil. Fazer desenhos com os mais pequenos, emoldurá-los e oferecê-los aos familiares mais próximos também pode ser uma forma de poupar dinheiro no Natal e de partilhar tempo com os seus filhos ou sobrinhos.

 

E que tal fazer uma árvore de Natal reciclada? Inspire-se e seja original. Utilize materiais que tem por casa, deite mãos à obra e faça a sua árvore e decorações. Dê cor e luz às suas criações e verá como se irá surpreender com o resultado final.

 

 

Poupar para esta época do ano

Dê uma prenda a si mesmo e pense no seu futuro. E se começar a poupar, com o objetivo de em 2024 para ter mais algum dinheiro para o seu Natal? Pode, por exemplo, programar uma poupança para esse objetivo.

 

Poupar é um passo importante para garantir e assegurar o seu futuro. Se conseguir reduzir os custos em algumas das compras de Natal, pode colocar o dinheiro excedente na sua poupança. Passo a passo irá conseguir.

 

Mas existem sonhos que queremos realizar mais brevemente e ficamos, por vezes, sem saber que opções temos. Conheça as opções de crédito pessoal que o podem ajudar.

 

Que este Natal seja diferente e feliz!

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).