Como melhorar a eficiência energética na sua habitação

finanças

Saiba como melhorar a eficiência energética da sua casa

23 set 2021 | 8 min de leitura

O que é a eficiência energética? Saiba como pode mudar pequenas coisas em sua casa para poupar dinheiro e proteger o ambiente.

Se acompanha as notícias, é provável que esteja alerta para a escassez de recursos no mundo. Quer ter um consumo mais consciente? Saiba como melhorar a eficiência energética da sua habitação pode ajudar a proteger o ambiente e a ter uma utilização mais sustentável dos recursos.

 

Pelo caminho, talvez consiga poupar algum dinheiro nas contas lá de casa.

 

 

O que é a eficiência energética e qual é a sua importância?

Há lições que nos ensinaram há muito tempo. Fechar a torneira enquanto lavamos os dentes para evitar desperdício de água. Desligar as luzes de uma divisão quando saímos.

 

Essas ideias continuam válidas, mas importa perceber em detalhe o que se quer dizer ao falar em eficiência energética.

 

Significa procurar o uso mais eficiente dos recursos energéticos. Por outras palavras: poupar energia em cada momento, usá-la sem desperdícios e encontrar meios para otimizá-la tendo em conta as nossas necessidades.

 

Fazer um uso eficiente dos recursos anda de mãos dadas com as energias renováveis, mais eficientes para alguns usos domésticos. E há cada vez mais formas de tornar este princípio parte do nosso estilo de vida. Saiba como pode fazê-lo.

 

 

Substitua os seus eletrodomésticos

Sabemos que alguns eletrodomésticos que temos em casa podem durar muitos anos. É um descanso para o orçamento da família, pensamos. Será?

 

À medida que vão sendo feitas melhorias nos sistemas destes eletrodomésticos, eles tornam-se também mais eficientes do ponto de vista energético. De resto, o que se pretende é reduzir as faturas das contas lá de casa e a fatura energética, uma preocupação que temos cada vez mais presente.

 

Reveja as classes energéticas dos seus eletrodomésticos mais antigos. Se tiver oportunidade, substitua-os por eletrodomésticos mais recentes, desde que sejam mais eficientes também.

 

Comprar um frigorífico ou uma máquina de lavar roupa das classes mais eficientes pode parecer mais caro, mas procure fazer as contas. Talvez consiga recuperar esse investimento adicional em alguns meses e investir num aparelho que lhe vai permitir consumir menos energia e poupar algum dinheiro.

 

Se está a comprar eletrodomésticos pela primeira vez, então tem a oportunidade ideal para fazer escolhas mais conscientes. Estas dicas também se aplicam.

 

Antes de comprar:

 

  • investigue as tendências para os eletrodomésticos que precisa de comprar
  • comprar as diferentes opções que tem em cima da mesa
  • faça contas, simule os seus gastos com eletrodomésticos mais e menos eficientes.

 

 

Categorias de eficiência energética: o que precisa de saber

Para ajudar a escolher os eletrodomésticos com melhor eficiência energética, pode consultar a Etiqueta Energética dos mesmos.

 

A Etiqueta Energética é uma tabela que categoriza em níveis, ou classes, o grau de eficiência de cada equipamento.

 

A 1 de março de 2021, a Etiqueta Energética foi remodelada e simplificada. Agora, existem 7 níveis de eficiência para a classificação dos eletrodomésticos, de A a G, do mais eficiente para o menos eficiente.

 

A diferença é que deixam de existir os “+” que temos visto associados a cada classe.

 

Numa primeira fase, esta revisão da Etiqueta Energética aplicou-se a 4 grupos de equipamentos:

 

  • refrigeração e armazenamento de vinho
  • máquinas de lavar e de lavar e secar roupa
  • máquinas de lavar loiça
  • televisões e ecrãs eletrónicos.

 

A partir de 1 de setembro, também as lâmpadas têm esta nova categorização energética.

 

As etiquetas de outros equipamentos, como aspiradores ou ares condicionados, começam a ser revistas em 2022.

 

Se comprou um eletrodoméstico novo há pouco tempo e vê que agora a classe que lhe está associada é diferente, isso não significa necessariamente que o aparelho é menos eficiente. A classificação e a distribuição dos equipamentos pelos níveis de eficiência é que se alterou.

 

 

Como ler a Etiqueta Energética

A Etiqueta Energética é uma ferramenta regulamentada a nível da União Europeia, para que todos os países da comunidade se orientem pela mesma categorização e não existam dúvidas sobre os produtos que comprar dentro ou fora do país.

 

O seu equipamento terá a indicação da classe energética a que pertence, claramente apresentada junto à escala das 7 classes, de A a G.

 

De seguida, vai ver a indicação do fabricante sobre o consumo do equipamento e pode estar identificado por exemplo, por ano, por ciclo ou de acordo com outro critério.

 

Nas novas etiquetas, passam também a ser mais claros os símbolos usados para transmitir informação, por exemplo, sobre o consumo de água, o nível de ruído emitido e outros indicadores.

 

As novas etiquetas energéticas passam a incluir um código QR que pode ler com a câmara do seu telemóvel e que remetem para a base de dados de produtos da União Europeia e para mais informação sobre o equipamento.

 

 

Faça uma gestão inteligente dos equipamentos e dos consumos

Em cada utilização da máquina de lavar roupa, tente otimizar o programa e o gasto energético. Se não tiver roupa suficiente para lavar num momento, espero mais uns dias para juntar mais peças numa só lavagem.

 

O mesmo se aplica à máquina da loiça. Tente também seguir as indicações dos fabricantes quanto às cargas máximas dos equipamentos. Estará a prolongar a vida dos seus eletrodomésticos.

 

No caso dos frigoríficos e congeladores, tenha atenção, por exemplo, às borrachas que ajudam a fechar e isolar o equipamento evitando o desperdício de energia e até que os alimentos se estraguem. Tente reduzir o número de vezes que abre a porta do frigorífico para evitar que a temperatura desça e o equipamento compense essa diferença.

 

 

A importância dos pequenos gestos

Olhe para cada divisão da sua casa e faça o esforço de identificar todas as fontes de consumo energético ativas. Por vezes, passam despercebidas mas é importante reparar nos consumos escondidos para tentar reduzir o seu desperdício.

 

Pode desligar os equipamentos que não estão a ser usados ou que estão em stand-by. As televisões e os computadores são os primeiros equipamentos em que pode aplicar esta dica.

 

Mesmo no modo suspendo, alguns equipamentos continuam a consumir energia, sem necessidade.

 

Quando toma banho, lava os dentes ou a loiça e os alimentos, desligue as torneiras se não estiver a precisar da água. É apenas um gesto, mas pode ter um impacto muito grande nos consumos de água da sua casa.

 

 

Painéis solares: o que precisa de saber

Não há dúvida de que ter energia providenciada por painéis solares é uma boa opção. É uma fonte renovável, por isso, sustentável.

 

Mas instalar painéis solares para autoconsumo pode também ser um investimento financeiro difícil de fazer para algumas famílias.

 

Ainda assim, existem apoios públicos para melhorar a eficiência energética da sua casa que pode pedir.

 

Até 30 de novembro de 2021, pode candidatar a sua casa ao Programa de Apoio Edifícios Mais Sustentáveis que, entre outras obras e intervenções, pode comparticipar até 85% das suas despesas com a instalação de painéis solares.

 

Conheça os detalhes deste programa de apoio, que também apoia, por exemplo, a substituição de janelas por outras que sejam mais eficientes e melhorias no isolamento da habitação. São mais duas formas de melhorar a eficiência energética da sua casa.

 

Aproveite o sol

Além da energia acumulada pela luz solar através dos painéis fotovoltaicos, tente aproveitar todos os raios de sol.

 

Se puder, deixe a roupa ao sol em vez de usar um programa de secagem na máquina. Procure aquecer a casa com a luz solar naqueles dias mais solarengos, embora frescos.

 

 

Ainda não trocou as lâmpadas?

A ideia não é nova, mas ainda existem lâmpadas incandescentes no mercado que provocam um consumo de energia muito superior ao necessário. Se escolher lâmpadas LED, que têm um consumo inferior, estará a poupar na fatura da eletricidade e também o ambiente.

 

Além disso, as lâmpadas LED têm um ciclo de vida mais duradouro, por isso, apesar de poderem ser um pouco mais caras, acabam por ser um investimento para o futuro e uma opção mais sustentável.

 

 

Quais são os benefícios da eficiência energética?

Existem muitas outras formas de melhorar a eficiência energética da sua casa.

 

Se estiver a construir uma habitação, prepare a organização da casa a pensar na otimização da luz solar, investigue sobre os materiais mais sustentáveis e os isolamentos térmicos mais indicados. Se possível, opte por materiais ecológicos e que respeitam o ambiente.

 

Cada vez mais temos consciência de que os nossos consumos têm um grande impacto no mundo e que os recursos são finitos.

 

Mudar de hábitos hoje é uma tentativa de travar o avanço das alterações climáticas e de outras consequências científicas da exploração dos recursos. O mesmo é dizer que tudo o que possamos fazer hoje para melhorar a eficiência energética está a proteger o futuro e as gerações que nascem agora para este mundo.

 

No imediato, tem a grande vantagem de conseguir poupar alguns euros nas contas da casa e baixar os gastos do orçamento familiar.

 

 

A pobreza energética nas casas portuguesas

Não é novidade que as casas portuguesas não estão preparadas para o tempo frio. Mas existem dados que o provam: em Portugal, só 13,3% das casas têm aquecimento central, segundo dados do Eurostat citados pelo jornal Público.

 

Há outro dado alarmante: de 2014 a 2020, só 2,3% dos edifícios de habitação tinham o certificado energético de nível A+, diz o jornal. A maioria tinha certificados C (22,7%), D (24%) e E (14,7%).

 

Não é só para o frio que as casas em Portugal estão mal preparadas. No tempo quente, quantos de nós recorrem a ventoinhas para refrescar a casa? Se a sua casa é recente, talvez já tenha garantido que inclui ar condicionado.

 

Mas tanto os famosos aquecedores a óleo que já víamos nas casas dos nossos avós como os modernos equipamentos de ar condicionado encarecem a conta da luz e pesam muito no orçamento familiar.

 

Para as famílias portuguesas, a pobreza energética não é uma ideia desconhecida sobretudo na comparação com os nossos vizinhos da União Europeia.

 

Se aplicar algumas destas dicas para melhorar a eficiência energética, poderá conseguir um consumo mais consciente dos recursos em sua casa.

 

Mas não fique por aí.

 

Partilhe estas ideias com os seus amigos. As mudanças têm mais força se todos participarmos nelas.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Se acompanha as notícias, é provável que esteja alerta para a escassez de recursos no mundo. Quer ter um consumo mais consciente? Saiba como melhorar a eficiência energética da sua habitação pode ajudar a proteger o ambiente e a ter uma utilização mais sustentável dos recursos.

 

Pelo caminho, talvez consiga poupar algum dinheiro nas contas lá de casa.

 

 

O que é a eficiência energética e qual é a sua importância?

Há lições que nos ensinaram há muito tempo. Fechar a torneira enquanto lavamos os dentes para evitar desperdício de água. Desligar as luzes de uma divisão quando saímos.

 

Essas ideias continuam válidas, mas importa perceber em detalhe o que se quer dizer ao falar em eficiência energética.

 

Significa procurar o uso mais eficiente dos recursos energéticos. Por outras palavras: poupar energia em cada momento, usá-la sem desperdícios e encontrar meios para otimizá-la tendo em conta as nossas necessidades.

 

Fazer um uso eficiente dos recursos anda de mãos dadas com as energias renováveis, mais eficientes para alguns usos domésticos. E há cada vez mais formas de tornar este princípio parte do nosso estilo de vida. Saiba como pode fazê-lo.

 

 

Substitua os seus eletrodomésticos

Sabemos que alguns eletrodomésticos que temos em casa podem durar muitos anos. É um descanso para o orçamento da família, pensamos. Será?

 

À medida que vão sendo feitas melhorias nos sistemas destes eletrodomésticos, eles tornam-se também mais eficientes do ponto de vista energético. De resto, o que se pretende é reduzir as faturas das contas lá de casa e a fatura energética, uma preocupação que temos cada vez mais presente.

 

Reveja as classes energéticas dos seus eletrodomésticos mais antigos. Se tiver oportunidade, substitua-os por eletrodomésticos mais recentes, desde que sejam mais eficientes também.

 

Comprar um frigorífico ou uma máquina de lavar roupa das classes mais eficientes pode parecer mais caro, mas procure fazer as contas. Talvez consiga recuperar esse investimento adicional em alguns meses e investir num aparelho que lhe vai permitir consumir menos energia e poupar algum dinheiro.

 

Se está a comprar eletrodomésticos pela primeira vez, então tem a oportunidade ideal para fazer escolhas mais conscientes. Estas dicas também se aplicam.

 

Antes de comprar:

 

  • investigue as tendências para os eletrodomésticos que precisa de comprar
  • comprar as diferentes opções que tem em cima da mesa
  • faça contas, simule os seus gastos com eletrodomésticos mais e menos eficientes.

 

 

Categorias de eficiência energética: o que precisa de saber

Para ajudar a escolher os eletrodomésticos com melhor eficiência energética, pode consultar a Etiqueta Energética dos mesmos.

 

A Etiqueta Energética é uma tabela que categoriza em níveis, ou classes, o grau de eficiência de cada equipamento.

 

A 1 de março de 2021, a Etiqueta Energética foi remodelada e simplificada. Agora, existem 7 níveis de eficiência para a classificação dos eletrodomésticos, de A a G, do mais eficiente para o menos eficiente.

 

A diferença é que deixam de existir os “+” que temos visto associados a cada classe.

 

Numa primeira fase, esta revisão da Etiqueta Energética aplicou-se a 4 grupos de equipamentos:

 

  • refrigeração e armazenamento de vinho
  • máquinas de lavar e de lavar e secar roupa
  • máquinas de lavar loiça
  • televisões e ecrãs eletrónicos.

 

A partir de 1 de setembro, também as lâmpadas têm esta nova categorização energética.

 

As etiquetas de outros equipamentos, como aspiradores ou ares condicionados, começam a ser revistas em 2022.

 

Se comprou um eletrodoméstico novo há pouco tempo e vê que agora a classe que lhe está associada é diferente, isso não significa necessariamente que o aparelho é menos eficiente. A classificação e a distribuição dos equipamentos pelos níveis de eficiência é que se alterou.

 

 

Como ler a Etiqueta Energética

A Etiqueta Energética é uma ferramenta regulamentada a nível da União Europeia, para que todos os países da comunidade se orientem pela mesma categorização e não existam dúvidas sobre os produtos que comprar dentro ou fora do país.

 

O seu equipamento terá a indicação da classe energética a que pertence, claramente apresentada junto à escala das 7 classes, de A a G.

 

De seguida, vai ver a indicação do fabricante sobre o consumo do equipamento e pode estar identificado por exemplo, por ano, por ciclo ou de acordo com outro critério.

 

Nas novas etiquetas, passam também a ser mais claros os símbolos usados para transmitir informação, por exemplo, sobre o consumo de água, o nível de ruído emitido e outros indicadores.

 

As novas etiquetas energéticas passam a incluir um código QR que pode ler com a câmara do seu telemóvel e que remetem para a base de dados de produtos da União Europeia e para mais informação sobre o equipamento.

 

 

Faça uma gestão inteligente dos equipamentos e dos consumos

Em cada utilização da máquina de lavar roupa, tente otimizar o programa e o gasto energético. Se não tiver roupa suficiente para lavar num momento, espero mais uns dias para juntar mais peças numa só lavagem.

 

O mesmo se aplica à máquina da loiça. Tente também seguir as indicações dos fabricantes quanto às cargas máximas dos equipamentos. Estará a prolongar a vida dos seus eletrodomésticos.

 

No caso dos frigoríficos e congeladores, tenha atenção, por exemplo, às borrachas que ajudam a fechar e isolar o equipamento evitando o desperdício de energia e até que os alimentos se estraguem. Tente reduzir o número de vezes que abre a porta do frigorífico para evitar que a temperatura desça e o equipamento compense essa diferença.

 

 

A importância dos pequenos gestos

Olhe para cada divisão da sua casa e faça o esforço de identificar todas as fontes de consumo energético ativas. Por vezes, passam despercebidas mas é importante reparar nos consumos escondidos para tentar reduzir o seu desperdício.

 

Pode desligar os equipamentos que não estão a ser usados ou que estão em stand-by. As televisões e os computadores são os primeiros equipamentos em que pode aplicar esta dica.

 

Mesmo no modo suspendo, alguns equipamentos continuam a consumir energia, sem necessidade.

 

Quando toma banho, lava os dentes ou a loiça e os alimentos, desligue as torneiras se não estiver a precisar da água. É apenas um gesto, mas pode ter um impacto muito grande nos consumos de água da sua casa.

 

 

Painéis solares: o que precisa de saber

Não há dúvida de que ter energia providenciada por painéis solares é uma boa opção. É uma fonte renovável, por isso, sustentável.

 

Mas instalar painéis solares para autoconsumo pode também ser um investimento financeiro difícil de fazer para algumas famílias.

 

Ainda assim, existem apoios públicos para melhorar a eficiência energética da sua casa que pode pedir.

 

Até 30 de novembro de 2021, pode candidatar a sua casa ao Programa de Apoio Edifícios Mais Sustentáveis que, entre outras obras e intervenções, pode comparticipar até 85% das suas despesas com a instalação de painéis solares.

 

Conheça os detalhes deste programa de apoio, que também apoia, por exemplo, a substituição de janelas por outras que sejam mais eficientes e melhorias no isolamento da habitação. São mais duas formas de melhorar a eficiência energética da sua casa.

 

Aproveite o sol

Além da energia acumulada pela luz solar através dos painéis fotovoltaicos, tente aproveitar todos os raios de sol.

 

Se puder, deixe a roupa ao sol em vez de usar um programa de secagem na máquina. Procure aquecer a casa com a luz solar naqueles dias mais solarengos, embora frescos.

 

 

Ainda não trocou as lâmpadas?

A ideia não é nova, mas ainda existem lâmpadas incandescentes no mercado que provocam um consumo de energia muito superior ao necessário. Se escolher lâmpadas LED, que têm um consumo inferior, estará a poupar na fatura da eletricidade e também o ambiente.

 

Além disso, as lâmpadas LED têm um ciclo de vida mais duradouro, por isso, apesar de poderem ser um pouco mais caras, acabam por ser um investimento para o futuro e uma opção mais sustentável.

 

 

Quais são os benefícios da eficiência energética?

Existem muitas outras formas de melhorar a eficiência energética da sua casa.

 

Se estiver a construir uma habitação, prepare a organização da casa a pensar na otimização da luz solar, investigue sobre os materiais mais sustentáveis e os isolamentos térmicos mais indicados. Se possível, opte por materiais ecológicos e que respeitam o ambiente.

 

Cada vez mais temos consciência de que os nossos consumos têm um grande impacto no mundo e que os recursos são finitos.

 

Mudar de hábitos hoje é uma tentativa de travar o avanço das alterações climáticas e de outras consequências científicas da exploração dos recursos. O mesmo é dizer que tudo o que possamos fazer hoje para melhorar a eficiência energética está a proteger o futuro e as gerações que nascem agora para este mundo.

 

No imediato, tem a grande vantagem de conseguir poupar alguns euros nas contas da casa e baixar os gastos do orçamento familiar.

 

 

A pobreza energética nas casas portuguesas

Não é novidade que as casas portuguesas não estão preparadas para o tempo frio. Mas existem dados que o provam: em Portugal, só 13,3% das casas têm aquecimento central, segundo dados do Eurostat citados pelo jornal Público.

 

Há outro dado alarmante: de 2014 a 2020, só 2,3% dos edifícios de habitação tinham o certificado energético de nível A+, diz o jornal. A maioria tinha certificados C (22,7%), D (24%) e E (14,7%).

 

Não é só para o frio que as casas em Portugal estão mal preparadas. No tempo quente, quantos de nós recorrem a ventoinhas para refrescar a casa? Se a sua casa é recente, talvez já tenha garantido que inclui ar condicionado.

 

Mas tanto os famosos aquecedores a óleo que já víamos nas casas dos nossos avós como os modernos equipamentos de ar condicionado encarecem a conta da luz e pesam muito no orçamento familiar.

 

Para as famílias portuguesas, a pobreza energética não é uma ideia desconhecida sobretudo na comparação com os nossos vizinhos da União Europeia.

 

Se aplicar algumas destas dicas para melhorar a eficiência energética, poderá conseguir um consumo mais consciente dos recursos em sua casa.

 

Mas não fique por aí.

 

Partilhe estas ideias com os seus amigos. As mudanças têm mais força se todos participarmos nelas.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Pegada ecológica

Insira o seu e-mail para fazer subscrever a newsletter e descarregar a infografia com curiosidades e dicas para melhorar a sua pegada ecológica.

Já pode ver as dicas para melhorar a sua pegada ecológica!

A infografia foi descarregada. Vai também passar a receber os artigos do Salto no seu e-mail.

blog-download-resource-success

Achou este artigo útil?

Obrigado pelo seu feedback!