finanças

Caderneta predial: o que é e como obter

19 set 2023 | 4 min de leitura

Está a pensar comprar ou vender um imóvel? Saiba o que é a caderneta predial e para que serve.

A caderneta predial é um documento essencial no momento da compra ou venda de casa, mas também tem outros propósitos. Serve, por exemplo, para saber se está a pagar mais IMI do que era suposto. Saiba o que é este documento, para que serve e como requisitá-lo.

 

 

O que é uma caderneta predial?

A caderneta predial é um documento que contém informações detalhadas sobre um imóvel, tais como as características físicas, a localização, o proprietário, os dados fiscais e, ainda, as informações relacionadas à sua situação legal e fiscal.

 

A caderneta predial inclui as seguintes informações:

 

  • Identificação do prédio: distrito, concelho, freguesia e artigo matricial (número atribuído pelas Finanças ao prédio)
  • Localização do prédio: morada
  • Confrontações: se está virado a norte, sul, nascente ou poente
  • Descrição do prédio: tipo de prédio, descrição, partes dependentes e número de pisos e divisões
  • Áreas: do terreno, da área de implantação ou de construção
  • Titulares da habitação: nome, morada e identificação fiscal
  • Dados de avaliação da habitação: o ano de inscrição na matriz, o Valor Patrimonial Tributário (VPT) atual da fração, bem como a respetiva data de atribuição e a fórmula utilizada para o cálculo do VPT
  • Isenções: se o imóvel está isento de IMI e razões para tal, o valor isento e o prazo de isenção.

 

 

Em que situações precisa da caderneta predial?

A caderneta predial é essencial na transação de um imóvel, pois os seus dados são utilizados na celebração de um contrato-promessa de compra e venda (CPCV) e na escritura. É também um documento exigido quando se pede um crédito à habitação ou se subscreve um seguro relacionado com a habitação.

 

A caderneta predial é necessária para:

 

  • Comprovar a situação fiscal e matricial de um imóvel
  • Fornecer informações sobre o imóvel e respetivos proprietários
  • Fazer um registo na Conservatória do Registo Predial
  • Vender ou comprar casa
  • Calcular o IMI
  • Reavaliar o VPT
  • Obter o certificado energético
  • Celebrar contratos de água e luz
  • Subscrever o seguro multirriscos-habitação
  • Pedir crédito à habitação.

 

 

Caderneta predial: como obter

Pode obter ou consultar a caderneta predial urbana através de duas vias: online ou fisicamente.

 

Pedir a caderneta predial online, passo a passo

O pedido online é feito através do Portal das Finanças. Para tal, deve:

 

1. Aceder ao Portal das Finanças

2. Clicar em “Cidadãos” e depois em “Serviços”

3. Na secção “Prédios”, em “Caderneta Predial”, carregar em “Obter Comprovativo”

4. Introduzir o seu número de contribuinte e o código de acesso

5. Indicar a freguesia, o número do artigo e a fração, tal como o tipo de prédio cuja caderneta predial deseja obter

6. Carregar em “Consultar”

7. Selecionar a caderneta predial urbana do imóvel e guardar este documento.

 

Pedir a caderneta predial nas Finanças

Em alternativa, pode deslocar-se a uma repartição das Finanças e solicitar a caderneta predial urbana do imóvel. Para tal, basta apresentar o documento de identificação e saber qual o artigo matricial do imóvel.

 

A caderneta predial urbana tem a validade de 12 meses, independentemente de ser pedida num balcão ou online.

 

 

É possível consultar a caderneta predial de terceiros?

Não é possível consultar a caderneta de outra pessoa. No entanto, pode requisitar uma certidão do registo predial, que pode ser requisitada numa Conservatória do Registo Predial, numa Loja de Cidadão ou num Espaço Registos. A certidão permanente disponibiliza todos os registos em vigor sobre um imóvel, mesmo os pedidos pendentes. Está sempre atualizada e disponível para consulta.

 

Esta certidão comprova, por exemplo, quem é o proprietário de um imóvel e se existem encargos sobre o mesmo.

 

 

Qual a diferença entre a caderneta predial e registo predial

A certidão permanente predial é um documento emitido pela conservatória de registo predial da área do imóvel e prova a respetiva situação jurídica à data da emissão. Neste documento constam os seguintes elementos: composição do prédio, localização, natureza do prédio, titularidade de direitos, encargos (caso de hipotecas, penhoras ou usufrutos), ações judiciais que recaiam sobre o imóvel e ónus (ex: servidão, não oneração, inalienabilidade).

 

Já a caderneta predial urbana é um certificado único emitido pela Autoridade Tributária no qual consta a informação fiscal associada ao imóvel. Além das informações que constam na certidão permanente predial, inclui a descrição do prédio, as áreas, as confrontações, a tipologia, a permilagem, o valor patrimonial tributário, entre outros.

 

 

Como alterar um titular da caderneta predial?

Em caso de venda, herança, divórcio, doação ou outros eventos é importante atualizar esta informação. Para alterar estes dados deve dirigir-se à Conservatória do Registo Predial com os documentos relativos ao acontecimento ocorrido (comprovativo de herança ou venda, por exemplo). Posteriormente, deve dirigir-se às Finanças para que estes dados sejam corrigidos e seja emitida nova caderneta.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

O que achou deste artigo?

Queremos continuar a trazer-lhe conteúdos úteis. Diga-nos o que mais gostou.

Agradecemos a sua opinião!

A sua opinião importa. Ajude-nos a melhorar este artigo do Salto.

Salto Santander

Agradecemos o seu contributo!

crédito pessoal santander widget crédito habitação

Nova taxa fixa e novo spread

Para empréstimos pedidos só até 30/06.

Nova taxa fixa para habitação Nova taxa fixa para habitação

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).