Gerir investimentos financeiros

finanças

Devo ajustar os meus investimentos financeiros às previsões dos meios de comunicação?

Atualizado 10 mar 2022
09 fev 2022 | 4 min de leitura

Muito se diz na comunicação social, no entanto é importante saber filtrar a informação, principalmente sobre temas tão técnicos como investimentos financeiros.

Um bom investidor tem de ter a capacidade de reflexão e definir regras práticas para conseguir investir sem perder muito tempo com isso. Neste contexto, poderá estar a perguntar-se se deve ajustar a sua carteira de investimentos financeiros às previsões e ao eventual ruído que podem surgir no espaço mediático.

 

Informação é essencial no que toca a investimentos financeiros

Qualquer investidor deve estar informado do contexto. Deve conhecer as variáveis que afetam os seus investimentos, sendo certo que a evolução da sua carteira depende muito do ambiente de risco que se vive. No entanto, é fundamental ter os seus investimentos financeiros alinhados com o horizonte de investimento, sendo certo que, se investe para o longo prazo, deve manter os olhos postos no futuro. Por outras palavras, criar estratégias para vencer as influências, muitas vezes prejudiciais, da emoção no investimento.

 

Temos de estar informados e, para isso, é fundamental que saiba escolher a sua fonte de informação. Os meios de comunicação dão-nos algumas luzes sobre o que se passa, mas o mundo dos investimentos financeiros é muito técnico. Logo, é importante escolher bem a sua fonte de informação. Deverá ter em atenção que, o ruído aumenta em momentos de incerteza, o que pode levá-lo a tomar decisões precipitadas.

 

2022 vai ser um ano de incertezas

É difícil ter certezas quando falamos de investimentos financeiros, pois diz-nos a experiência que é tudo muito rápido a mudar de direção. Como temos visto recentemente, de um momento para o outro tudo pode mudar. Neste contexto, de incerteza temos de assumir uma postura cautelosa, sendo fundamental reforçar a diversificação da carteira. Pode também recorrer a carteiras de investimento adequadas ao seu perfil e que são geridas por profissionais, delegando a gestão do risco e do momento de mercado a quem melhor domina estas matérias.

 

Quando rever a sua estratégia?

No processo de investimentos é fundamental que tenha uma estratégia clara. Saber para onde se vai dirigir e com que aplicações financeiras. Ainda, definir momentos no ano que dedicará a reavaliar a sua carteira de investimentos financeiros. Nesta altura, que tende a coincidir com o início ou o fim do ano (muito no seguimento das resoluções de ano novo), deve procurar falar com o seu gestor e ponderar se o horizonte temporal e o risco que está disposto a assumir no seu investimento sofreu ou não alterações. Com base nestas premissas deverá fazer os ajustes necessários.

 

Reforçar as poupanças para emergências

Um último ponto que pretendemos realçar é a necessidade de reforçar as poupanças para qualquer emergência ou contingência. Nos momentos de incerteza é importante contar com as nossas poupanças para nos sentirmos mais seguros, financeiramente falando. Logo, poderá fazer sentido conhecer soluções financeiras para as suas poupanças de emergências, que deverão privilegiar a liquidez e o baixo risco.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Um bom investidor tem de ter a capacidade de reflexão e definir regras práticas para conseguir investir sem perder muito tempo com isso. Neste contexto, poderá estar a perguntar-se se deve ajustar a sua carteira de investimentos financeiros às previsões e ao eventual ruído que podem surgir no espaço mediático.

 

Informação é essencial no que toca a investimentos financeiros

Qualquer investidor deve estar informado do contexto. Deve conhecer as variáveis que afetam os seus investimentos, sendo certo que a evolução da sua carteira depende muito do ambiente de risco que se vive. No entanto, é fundamental ter os seus investimentos financeiros alinhados com o horizonte de investimento, sendo certo que, se investe para o longo prazo, deve manter os olhos postos no futuro. Por outras palavras, criar estratégias para vencer as influências, muitas vezes prejudiciais, da emoção no investimento.

 

Temos de estar informados e, para isso, é fundamental que saiba escolher a sua fonte de informação. Os meios de comunicação dão-nos algumas luzes sobre o que se passa, mas o mundo dos investimentos financeiros é muito técnico. Logo, é importante escolher bem a sua fonte de informação. Deverá ter em atenção que, o ruído aumenta em momentos de incerteza, o que pode levá-lo a tomar decisões precipitadas.

 

2022 vai ser um ano de incertezas

É difícil ter certezas quando falamos de investimentos financeiros, pois diz-nos a experiência que é tudo muito rápido a mudar de direção. Como temos visto recentemente, de um momento para o outro tudo pode mudar. Neste contexto, de incerteza temos de assumir uma postura cautelosa, sendo fundamental reforçar a diversificação da carteira. Pode também recorrer a carteiras de investimento adequadas ao seu perfil e que são geridas por profissionais, delegando a gestão do risco e do momento de mercado a quem melhor domina estas matérias.

 

Quando rever a sua estratégia?

No processo de investimentos é fundamental que tenha uma estratégia clara. Saber para onde se vai dirigir e com que aplicações financeiras. Ainda, definir momentos no ano que dedicará a reavaliar a sua carteira de investimentos financeiros. Nesta altura, que tende a coincidir com o início ou o fim do ano (muito no seguimento das resoluções de ano novo), deve procurar falar com o seu gestor e ponderar se o horizonte temporal e o risco que está disposto a assumir no seu investimento sofreu ou não alterações. Com base nestas premissas deverá fazer os ajustes necessários.

 

Reforçar as poupanças para emergências

Um último ponto que pretendemos realçar é a necessidade de reforçar as poupanças para qualquer emergência ou contingência. Nos momentos de incerteza é importante contar com as nossas poupanças para nos sentirmos mais seguros, financeiramente falando. Logo, poderá fazer sentido conhecer soluções financeiras para as suas poupanças de emergências, que deverão privilegiar a liquidez e o baixo risco.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).