empresas

Startup Voucher: conheça este apoio para criar o seu negócio

03 jan 2024 | 5 min de leitura

Gostava de abrir uma empresa que contribua para a transição climática? Conheça o apoio Startup Voucher.

O Startup Voucher é uma das medidas promovidas pela StartUP Portugal - Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, agência que nasceu com o propósito de ajudar a financiar o desenvolvimento de projetos empresariais.

 

Em novembro de 2022, a StartUP Portugal lançou um novo programa para financiar projetos de startups nas áreas verdes e digitais, no montante de 30.000 euros por beneficiário: o “Voucher para Startups – Novos Produtos Verdes e Digitais”.

 

 

O que é Voucher para Startups – Novos Produtos Verdes e Digitais?

O Voucher para Startups – Novos Produtos Verdes e Digitais é um apoio para startups com modelos de negócio, produtos ou serviços digitais com contributo positivo para a transição climática e que, através da elevada eficiência na utilização de recursos, permitam:

 

  • Reduzir o impacto da poluição
  • Fomentar a economia circular
  • Constituir novas soluções de produção energética
  • Utilizar dados abertos ou de inteligência artificial.

 

O programa tem três vertentes para o financiamento:

 

  • Apoiar startups em fase de arranque
  • Financiar empresas que se candidatem a programas de ignição ou aceleração
  • Desenvolver o financiamento destinado à demonstração de tecnologia ou modelo de negócio/serviço, comprovando a sua eficácia.

 

Esta é uma medida cofinanciada pelo Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) e pela União Europeia.

 

 

Até quando é que está em vigor?

O programa Vouchers para Startups continua a receber candidaturas, mantendo-se aberto até que atinja os 90 milhões de euros para dotação.

 

 

A quem se destina?

Podem candidatar-se a este programa pequenas e médias empresas criadas com menos de 10 anos e que tenham sido constituídas - e com sede - em Portugal.

 

 

Como me posso candidatar?

Para submeter a candidatura é necessário:

 

  • Efetuar o pré-registo no Balcão dos Fundos e submeter a informação em todos os campos

 

 

  • Iniciar uma nova candidatura na Plataforma de Acesso Simplificado (PAS) e escolher o concurso de “Vouchers para Startups – Novos Produtos Verdes e Digitais”.

 

Cada startup selecionada deverá receber um voucher de 30.000 euros, dividido em várias tranches, como iremos explicar mais adiante.

 

 

Qual o valor do apoio e como funciona

Os apoios aos projetos verdes e digitais das startups são concedidos sob a forma de financiamento não reembolsável, sendo consideradas as seguintes despesas elegíveis:

 

  • Custos com recursos humanos existentes ou a contratar no âmbito do desenvolvimento do projeto, até ao valor de 75% do total dos custos elegíveis

 

  • Despesas com acreditação ou certificação tecnológica de recursos humanos

 

  • Aquisição de Serviços Externos Especializados, tais como serviços de apoio à digitalização de processos de negócios, serviços de marketing, de desenvolvimento de produtos e serviços, de consultoria e de outros serviços especializados para a prossecução dos objetivos do projeto

 

  • Aquisição ou aluguer operacional de equipamentos, bem como custos de licenciamento ou de subscrição de software, destinado às atividades a desenvolver no âmbito do projeto

 

  • Custos com a proteção/valorização de direitos de propriedade intelectual

 

  • Custos indiretos.

 

 

Como são escolhidos os projetos?

Os projetos são escolhidos de acordo com os seguintes critérios:

  • Relevância do projeto face aos objetivos da medida
  • Capacidade de implementação
  • Impacto do projeto na competitividade das empresas beneficiárias.

 

 

Como se processa o pagamento dos vouchers

O pagamento dos 30.000 euros será distribuído por várias tranches. Assim, haverá:

 

  • Adiantamento inicial com a assinatura do Termo de Aceitação, a título de pré-financiamento, no montante de 7.500 euros
  • Dois adiantamentos trimestrais, no valor de 7.500 euros
  • Pagamento final de 7.500 euros, com a apresentação de pedido de pagamento final com as despesas elegíveis realizadas, a submeter até 90 dias após a conclusão física e financeira do projeto.

 

Recorde-se que a execução do projeto deverá ocorrer no prazo máximo de 12 meses, não podendo ultrapassar a data de 30 de setembro de 2025.

 

Em alternativa, se a sua empresa não preencher os requisitos do Startup Voucher, faça uma simulação de crédito online para empresas e veja quanto é que ficará a pagar por mês.

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Canto produtos e serviços bancários para empresas

Portal Business - 100% online

Tudo o que precisa para gerir o seu negócio. A escolha é sua.

Portal Business

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).