bem-estar

Yoga: conheça os seus benefícios e como começar a praticar

20 jun 2023 | 6 min de leitura

Quer começar a praticar exercício físico com baixo impacto? Saiba o que é o yoga e os seus benefícios.

O yoga é uma atividade antiga e complexa, com raízes na filosofia indiana. Começou por ser uma prática espiritual, mas tornou-se popular como forma de promover o bem-estar físico e mental. Saiba quais são os benefícios do yoga.

 

 

O que é o yoga e como funciona?

O yoga é uma prática que trabalha o corpo e a mente de forma integrada, com exercícios que ajudam a controlar o stress, a ansiedade, as dores no corpo, além de melhorar o equilíbrio e promover a sensação de bem-estar e a disposição. Pode ser praticada por homens, mulheres, crianças e idosos.

 

A prática de yoga recorre a posturas físicas (asanas), técnicas de respiração (pranayama) e meditação (dhyana). Existem diferentes estilos de yoga das práticas suaves até atividades físicas exigentes.

 

Qual a diferença entre yoga e pilates?

Embora tenham semelhanças, yoga e pilates diferem em quase tudo. São ambas atividades de baixo impacto, no entanto, o pilates foi criado para melhorar a postura, a respiração, a força e a flexibilidade. O pilates é um exercício focado no físico, que exige disciplina e oferece benefícios a longo prazo. Além da parte física, o yoga foca-se no lado emocional e mental. Os movimentos tiram partido da meditação, procuram acalmar o sistema nervoso e aumentar a sensação de bem-estar. No aspecto físico, o yoga trabalha a flexibilidade e o equilíbrio.

 

 

Quais os benefícios do yoga?

Estudos realizados sobre o yoga demonstraram que esta prática ajuda a:

 

  • Melhorar o bem-estar geral e aliviar o stress. É um apoio aos bons hábitos de saúde, contribuindo para melhorar a saúde mental e emocional, o sono e o equilíbrio corporal

 

  • Aliviar a dor lombar e no pescoço

 

  • Deixar de fumar

 

  • Perder peso

 

  • Lidar com a ansiedade

 

  • Aliviar os sintomas da menopausa

 

  • Controlar os sintomas e melhorar a qualidade de vida de pessoas com doenças crónicas.

 

 

Tipos de yoga

Ananda yoga

É um tipo de yoga suave, que ajuda a preparar a meditação. As posturas e os exercícios do ananda yoga canalizam energia para os diversos órgãos e partes do corpo.

 

Ashtanga yoga

É um tipo de yoga dinâmico e exigente, que sincroniza a respiração com um conjunto progressivo de posturas. O objetivo é produzir um calor intenso que ajuda a desintoxicar e purificar o corpo.

 

Bikram yoga

Atualmente é mais conhecido por “hot yoga”, porque pratica-se com temperaturas elevadas (entre 38º a 41º). É composto por uma série de 26 posturas que compõem uma sequência.

 

Yoga Integral

O yoga integral mistura exercícios de respiração, posturas e meditação para cuidar de todas as áreas da nossa vida. Contudo, ao contrário de outros estilos do yoga, as posições são mais fáceis e adequadas para iniciantes.

 

Iyengar yoga

É um estilo de yoga que se concentra principalmente na precisão do alinhamento físico durante a execução das posturas. Por isso, recorre frequentemente a adereços como mantas, blocos, cintos e outros suportes para ajudar a atingir o alinhamento e a precisão. É adequado para iniciantes e praticantes experientes.

 

Kripalu yoga

É um estilo moderno de yoga, que consiste numa sequência de posturas físicas acompanhadas de exercícios respiratórios e de relaxamento. Esta forma de yoga pode ser praticada por pessoas de todas as faixas etárias e níveis de condicionamento físico

 

Kundalini yoga

É um estilo de yoga muito espiritual e energético, focado na respiração e com posturas pensadas para promover o equilíbrio energético do corpo. Os praticantes do kundalini yoga costumam cantar sílabas e fazer respirações rápidas (respiração do fogo) enquanto mantêm uma postura estática.

 

Sivananda yoga

Consiste numa série de doze posturas - incluindo a saudação ao sol -, mantras (espécie de orações musicadas que, ao serem pronunciadas, emitem vibrações específicas) e respiração.

 

 

Posições de yoga para iniciantes

Algumas posições (asanas) mais conhecidas são:

 

 

Posição da montanha (tadasana)

A Tadasana pertence à categoria de poses de yoga em pé. É uma postura simples, mas que ajuda a melhorar a postura e o equilíbrio. Coloque os pés juntos, com a planta bem no chão, eleve e afaste os dedos dos pés. Mantenha a bacia paralela ao chão, abra o peito e aproxime as omoplatas, baixando-as. Mantenha o queixo paralelo ao chão, com o pescoço longo e os ombros relaxados. Os braços podem ficar ao longo do corpo.

 

 

Posição de cão com a cabeça para baixo (Adho Mukha Svanasana)

Postura popular e que se assemelha a um V invertido. Nesta posição, as mãos e os pés estão no chão, com os quadris levantados para cima e para trás. Ajuda a fortalecer os braços, os ombros e o núcleo.

 

 

Guerreiro (virabhadrasana)

A Virabhadrasana é a postura do guerreiro, encarnação da fúria do deus Shiva. Esta é uma das asanas fundamentais de pé, que ajuda a esticar as pernas e as costas, ao mesmo tempo que reforça o núcleo e os braços. Afaste os pés, eleve os braços acima da cabeça, unindo as palmas das mãos, mantendo os braços e dedos esticados. Alinhe a bacia e vire o cóccix para baixo. Dobre o joelho direito a 90 graus. A perna direita fica perpendicular ao chão e a esquerda paralela ao chão. Mantenha a cabeça na posição normal.

 

 

Posição da criança (balasana)

A balasana, mais conhecida como a pose da criança, ajuda a relaxar o corpo e a acalmar a mente. Leve os quadris até aos calcanhares e a testa até ao chão. Mantenha os joelhos juntos ou afaste-os ligeiramente.

 

 

Como fazer yoga em casa

Para tirar melhor partido desta atividade deve praticá-la sob a orientação de um professor. No entanto, se pretende começar a fazer yoga em casa, deixamos-lhe algumas dicas.

 

1. Crie um local confortável em casa

Se tem uma divisão extra para dedicar ao yoga, ótimo. No entanto, na maior parte dos casos é necessário ser flexível e criar um espaço para a prática. Procure um lugar tranquilo, com espaço para os exercícios e uma área para guardar o equipamento necessário. Saiba como fazer um ginásio em casa, com dicas para arrumação.

 

2. Compre um tapete de yoga

O tapete fornece uma superfície antiderrapante e acolchoada, facilitando a execução das posições com segurança e conforto. Existem várias opções disponíveis no mercado, com tamanhos, espessuras, cores e materiais diferentes. É importante que seja adequado para a sua situação.

 

3. Preste atenção à respiração

A respiração ajuda a controlar o stress e a oxigenar o corpo. Tente inspirar e expirar conscientemente: inspire lenta e profundamente pelo nariz, permitindo que o peito e a barriga se expandam à medida que o ar enche os pulmões. De seguida, expire lentamente pelo nariz. Repita.

 

4. Evite lesões

Aqueça adequadamente e esteja atento ao seu corpo. Áreas particularmente vulneráveis são os joelhos, quadris, a coluna e o pescoço. Se sentir algum desconforto, ajuste ou saia da postura. Não force ou empurre.

 

5. Comece aos poucos

Comece com posições simples de executar, adequadas ao seu nível, para evitar lesões e a desmotivação. Com o passar do tempo e conforme ganha mais prática, comece a aventurar-se em exercícios mais evoluídos.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Salto Santander widget crédito pessoal

Vai mesmo deixar para amanhã?

Conheça as nossas soluções de crédito pessoal.

Crédito Pessoal

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).