bolsas de estudo santander

finanças

Como conseguir bolsas de estudo nacionais e internacionais

13 jul 2021 | 5 min de leitura
Seja estudante ou um profissional experiente, sabia que pode candidatar-se a bolsas de estudo nacionais e internacionais? Descubra como aqui.

Uma bolsa de estudo é uma prestação em dinheiro atribuída por uma entidade pública ou privada para suportar total ou parcialmente as despesas relativas à frequência de um curso ou ao desenvolvimento de um trabalho de investigação, como uma tese.

 

As bolsas de estudo são, normalmente, associadas a estudantes do Ensino Superior e à DGES (Direção-Geral do Ensino Superior). No entanto, existem muitas bolsas diferentes e os destinatários podem ser não só jovens estudantes, mas também profissionais experientes, que procuram melhorar as suas competências ou adquirir novas.

 

 

Os diferentes tipos de bolsas de estudo

Existem vários tipos de bolsas que representam uma preciosa ajuda para todos aqueles que querem investir na sua formação. Estas podem variar de acordo com alguns critérios, como valor, duração, requisitos de admissão, objetivo, nível de estudo, entre outros.

 

 

Bolsas de estudo para o Ensino Superior

Em Portugal, a instituição a conceder um maior número de bolsas de estudo para os graus de licenciatura e mestrado é a Direção-Geral do Ensino Superior.

 

No portal da DGES pode consultar toda a legislação sobre a atribuição de bolsas de estudo e também pode fazer a sua candidatura.

 

É importante ter em consideração que, para se candidatar a uma bolsa de estudo, precisa de preencher vários requisitos:

 

  • Ser cidadão português ou estrangeiro a residir permanentemente em Portugal
  • Estar matriculado numa universidade com um mínimo de 30 ECTS
  • Só se podem candidatar a um nível superior do seu grau académico (um licenciado pode fazer uma candidatura a bolsa de estudo para mestrado e assim sucessivamente)
  • Ter uma situação contributiva regularizada
  • Ter um rendimento do agregado familiar igual ou inferior a 16 vezes o IAS (Indexante de Apoios Sociais)
  • O património mobiliário não deverá ser superior a 240 vezes o IAS e o património imobiliário não poderá ser superior a 600 vezes o IAS.

 

Outras bolsas de estudo

  • Bolsas municipais: financiadas pelas autarquias locais
  • Bolsas privadas: atribuídas por instituições privadas, mas com apoio das universidades
  • Bolsas de mérito: para todos os estudantes que tenham um aproveitamento excecional, independentemente dos seus rendimentos
  • Bolsas de mobilidade: é o caso dos programas de Erasmus de mobilidade internacional, na qual os alunos têm o apoio da instituição original. Existe também o programa +Superior que incentiva a mobilidade de estudantes para universidades de regiões com pouca densidade populacional
  • Bolsas para estudantes com incapacidade: para todos aqueles com nível de incapacidade igual ou superior a 60%.

 

As bolsas de estudo do Santander

Existem também entidades que têm o seu próprio programa de financiamento de bolsas de estudo. É o caso do Santander, uma referência na promoção do acesso à educação e à formação ao longo da vida, sob o lema #LifeLongLearning.

 

Entre as bolsas oferecidas pelo Santander destacam-se bolsas de apoio social, de mobilidade nacional e internacional, para aquisição de práticas transversais e digitais, dedicadas a estudantes, mas também para docentes, investigadores, empreendedores e outros profissionais.

 

Há centenas de oportunidades, que incluem diferentes áreas de conhecimento, modalidades e perfis. Em 2021, para além das bolsas de apoio social e de mobilidade que implicam naturalmente a frequência de aulas tradicionais, os programas de upskilling e reskilling são online. Conheça-os na plataforma Bolsas do Santander.

 

 

Bolsas British Council

O British Council e o Santander abrem novos horizontes a todos os estudantes que queiram aprender inglês, num curso flexível e personalizado para todos os níveis, tendo uma duração de três meses.

 

Existem 500 cursos disponíveis, totalmente online, e todos os alunos receberão um certificado de aproveitamento.

 

As candidaturas para o curso abriram a 21 de junho e terminam a 3 de setembro. O programa decorre entre 8 de outubro e 8 de janeiro de 2022.

 

Todas as aulas online serão práticas e dinâmicas com material didático interativo e autoavaliações.

 

A tua viagem começa agora. Vem aprender inglês num flash!

 

Candidata-te neste link.

 

 

A importância da formação ao longo da vida

Num mundo em constante mudança e imprevisibilidade é fundamental (e desafiante) acompanhar as evoluções e o mercado. Daí surge a necessidade de desenvolver e aperfeiçoar conhecimentos.

 

O aparecimento de novas tecnologias - como a inteligência artificial, por exemplo -, as transformações económicas e as alterações na procura de informação por parte dos consumidores exigem que os profissionais adquiram novas competências.

 

Por vezes, estamos tão focados na operação que nos esquecemos que o mercado laboral está cada vez mais em transformação e, para conseguirmos responder aos novos desafios, temos de pensar para além do que está à nossa frente.

 

Aprender requer tempo e energia e, por vezes, pode ter de sair da sua zona de conforto. O caminho para o sucesso e para um crescimento profissional sustentável passa por isso mesmo: desenvolver as suas competências de forma contínua.

 

O Santander procura apoiar todos aqueles que partilham desta visão e promover o desenvolvimento de competências nas mais variadas áreas ao longo da sua vida.



 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Uma bolsa de estudo é uma prestação em dinheiro atribuída por uma entidade pública ou privada para suportar total ou parcialmente as despesas relativas à frequência de um curso ou ao desenvolvimento de um trabalho de investigação, como uma tese.

 

As bolsas de estudo são, normalmente, associadas a estudantes do Ensino Superior e à DGES (Direção-Geral do Ensino Superior). No entanto, existem muitas bolsas diferentes e os destinatários podem ser não só jovens estudantes, mas também profissionais experientes, que procuram melhorar as suas competências ou adquirir novas.

 

 

Os diferentes tipos de bolsas de estudo

Existem vários tipos de bolsas que representam uma preciosa ajuda para todos aqueles que querem investir na sua formação. Estas podem variar de acordo com alguns critérios, como valor, duração, requisitos de admissão, objetivo, nível de estudo, entre outros.

 

 

Bolsas de estudo para o Ensino Superior

Em Portugal, a instituição a conceder um maior número de bolsas de estudo para os graus de licenciatura e mestrado é a Direção-Geral do Ensino Superior.

 

No portal da DGES pode consultar toda a legislação sobre a atribuição de bolsas de estudo e também pode fazer a sua candidatura.

 

É importante ter em consideração que, para se candidatar a uma bolsa de estudo, precisa de preencher vários requisitos:

 

  • Ser cidadão português ou estrangeiro a residir permanentemente em Portugal
  • Estar matriculado numa universidade com um mínimo de 30 ECTS
  • Só se podem candidatar a um nível superior do seu grau académico (um licenciado pode fazer uma candidatura a bolsa de estudo para mestrado e assim sucessivamente)
  • Ter uma situação contributiva regularizada
  • Ter um rendimento do agregado familiar igual ou inferior a 16 vezes o IAS (Indexante de Apoios Sociais)
  • O património mobiliário não deverá ser superior a 240 vezes o IAS e o património imobiliário não poderá ser superior a 600 vezes o IAS.

 

Outras bolsas de estudo

  • Bolsas municipais: financiadas pelas autarquias locais
  • Bolsas privadas: atribuídas por instituições privadas, mas com apoio das universidades
  • Bolsas de mérito: para todos os estudantes que tenham um aproveitamento excecional, independentemente dos seus rendimentos
  • Bolsas de mobilidade: é o caso dos programas de Erasmus de mobilidade internacional, na qual os alunos têm o apoio da instituição original. Existe também o programa +Superior que incentiva a mobilidade de estudantes para universidades de regiões com pouca densidade populacional
  • Bolsas para estudantes com incapacidade: para todos aqueles com nível de incapacidade igual ou superior a 60%.

 

As bolsas de estudo do Santander

Existem também entidades que têm o seu próprio programa de financiamento de bolsas de estudo. É o caso do Santander, uma referência na promoção do acesso à educação e à formação ao longo da vida, sob o lema #LifeLongLearning.

 

Entre as bolsas oferecidas pelo Santander destacam-se bolsas de apoio social, de mobilidade nacional e internacional, para aquisição de práticas transversais e digitais, dedicadas a estudantes, mas também para docentes, investigadores, empreendedores e outros profissionais.

 

Há centenas de oportunidades, que incluem diferentes áreas de conhecimento, modalidades e perfis. Em 2021, para além das bolsas de apoio social e de mobilidade que implicam naturalmente a frequência de aulas tradicionais, os programas de upskilling e reskilling são online. Conheça-os na plataforma Bolsas do Santander.

 

 

Bolsas British Council

O British Council e o Santander abrem novos horizontes a todos os estudantes que queiram aprender inglês, num curso flexível e personalizado para todos os níveis, tendo uma duração de três meses.

 

Existem 500 cursos disponíveis, totalmente online, e todos os alunos receberão um certificado de aproveitamento.

 

As candidaturas para o curso abriram a 21 de junho e terminam a 3 de setembro. O programa decorre entre 8 de outubro e 8 de janeiro de 2022.

 

Todas as aulas online serão práticas e dinâmicas com material didático interativo e autoavaliações.

 

A tua viagem começa agora. Vem aprender inglês num flash!

 

Candidata-te neste link.

 

 

A importância da formação ao longo da vida

Num mundo em constante mudança e imprevisibilidade é fundamental (e desafiante) acompanhar as evoluções e o mercado. Daí surge a necessidade de desenvolver e aperfeiçoar conhecimentos.

 

O aparecimento de novas tecnologias - como a inteligência artificial, por exemplo -, as transformações económicas e as alterações na procura de informação por parte dos consumidores exigem que os profissionais adquiram novas competências.

 

Por vezes, estamos tão focados na operação que nos esquecemos que o mercado laboral está cada vez mais em transformação e, para conseguirmos responder aos novos desafios, temos de pensar para além do que está à nossa frente.

 

Aprender requer tempo e energia e, por vezes, pode ter de sair da sua zona de conforto. O caminho para o sucesso e para um crescimento profissional sustentável passa por isso mesmo: desenvolver as suas competências de forma contínua.

 

O Santander procura apoiar todos aqueles que partilham desta visão e promover o desenvolvimento de competências nas mais variadas áreas ao longo da sua vida.



 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Obrigado pelo seu feedback!