finanças

10 dicas para ter sucesso numa entrevista de emprego

19 jul 2022 | 7 min de leitura

Está à procura de trabalho e quer garantir aquela vaga com que sonha há tanto tempo? O Salto dá-lhe 10 dicas para ir a uma entrevista de emprego e ter sucesso.

Entrevista de emprego: dicas

Se foi chamado para uma conversa com um recrutador já está no bom caminho. Agora é altura de se preparar. Conheça as dicas de Mariana Branco de Oliveira para ser bem-sucedido numa primeira entrevista de emprego e saiba o que deve privilegiar antes, durante e depois deste momento.

 

 

Porque é importante preparar a entrevista de emprego?

As entrevistas de emprego são decisivas para entrar no mercado de trabalho e melhorar o seu desenvolvimento pessoal. “Independentemente do número de fases que existam num processo de recrutamento, são momentos únicos para os candidatos se darem a conhecer”, sublinha Mariana Branco de Oliveira, National Manager da área de recrutamento e seleção especializada da Multipessoal, empresa de recursos humanos que, em 2022, ganhou o prémio Cinco Estrelas.

 

Se passar uma boa imagem - mesmo que não fique com a posição -, a experiência é sempre positiva e, inclusivamente, pode ser “colocado noutra vaga ou contratado posteriormente, num processo de recrutamento diferente”, adianta.

 

Além disso, é uma forma de praticar o autoconhecimento, avaliar os seus pontos fortes e fracos e descobrir o que pode melhorar nas suas competências profissionais ou na forma de comunicar.

 

 

Como se preparar para uma primeira entrevista de emprego (dicas de uma especialista)

A melhor forma de contrariar o nervosismo é investir na preparação. Da imagem às perguntas mais frequentes numa entrevista de emprego, existem muitos pormenores que podem ser trabalhados antecipadamente e, assim, manter a calma e garantir que dá o seu melhor no momento. Descubra algumas dicas para a primeira entrevista de emprego.

 

1. Conheça a empresa e a vaga

Comece por procurar informação sobre a empresa, a sua história, cultura e valores, procurando perceber com detalhe a vaga a que se candidata.

 

“Atualmente a caracterização de uma empresa faz-se muito para lá do típico "Sobre nós" que encontramos nos websites”, sublinha Mariana Branco de Oliveira. “Há cada vez mais canais não corporativos que podemos e devemos ter em conta. Um ótimo exemplo são os websites de partilha de reviews de funcionários e ex-funcionários (como o Glassdoor), onde encontramos opiniões segmentadas sobre cultura, comunicação, condições salariais e benefícios praticados na empresa”, acrescenta.

 

Mais de metade do sucesso numa entrevista – garante a especialista – assenta num discurso preparado e direto.

 

2. Mantenha a sua autenticidade

“Não se deve adotar um discurso distinto daquele em que se acredita, mas procurar adaptar todas as experiências académicas e profissionais à vaga em questão”, aconselha Mariana Branco de Oliveira.

 

“Não se esqueça que está perante uma pessoa que procurará que haja também um match cultural com a empresa e a equipa. A capacidade de comunicação e flexibilidade serão duas características sempre procuradas num novo colega”.

 

3. Cuide da sua imagem

Já sabe que roupa irá vestir para a entrevista? Não deixe este “pormenor” para a última hora, sob pena de não conseguir passar a imagem que gostaria. Além disso, preparar antecipadamente a roupa pode ajudar a manter a calma e o foco.

 

Procure ter uma imagem cuidada e adequada ao contexto. O estilo de roupa a utilizar depende da natureza da empresa e do posto de trabalho. Mas “com a publicação de conteúdos nas redes sociais por parte das empresas, torna-se mais simples interpretar e adequar o look às circunstâncias e à imagem da própria organização”, afirma a especialista.

 

Caso a entrevista seja através de ferramentas digitais de videoconferência, como o Zoom, o Skype ou o Teams, é importante garantir não só que o sinal de Internet é bom, mas também que o espaço é bem iluminado e tem pouco ruído.

 

4. Prepare respostas a questões mais comuns

O pior que pode acontecer é não saber o que dizer numa entrevista de emprego. Por isso, praticar as respostas a algumas perguntas frequentes em entrevistas de emprego ajuda-o a sentir-se mais confiante e preparado. Uma das questões mais comuns está relacionada com a motivação para a vaga em aberto. Nestas situações, procure associar a “transparência das suas razões à preocupação relativa ao desenvolvimento profissional e de carreira”, aconselha a especialista da Multipessoal.

 

Atualmente, e como consequência da pandemia, muitos recrutadores procuram também perceber qual o modelo de trabalho que o candidato considera mais adequado. “Não há uma resposta certa. Procure justificar a sua posição e tenha em conta que a maioria das empresas com possibilidade de aplicar teletrabalho opta pelo regime híbrido (parte do tempo em casa e outra parte no escritório).”

 

Conheça dicas de perguntas e respostas que costumam surgir durante uma entrevista de emprego:

 

Fale-me sobre si

Não é bem uma pergunta, mas antes uma oportunidade para falar sobre o seu percurso profissional. Pense nisto como um pitch sobre a sua experiência, por isso prepare uma resposta com cerca de dois minutos. Uma boa resposta seria:

 

“O meu nome é ____, licenciei-me na universidade _____. Comecei o meu percurso profissional na empresa _____, onde aprendi muito sobre ____. Depois passei pelas empresas _____, ____ e _____. Sendo que a empresa mais relevante para o meu percurso foi a ____, onde me destaquei porque _____. Candidatei-me a este cargo, nesta empresa, porque acho que posso contribuir com _____ e aprender _____”.

 

Porque está interessado neste emprego e nesta empresa?

Esta é uma das perguntas mais importantes para avaliar se é um candidato viável. Em primeiro lugar, demonstre que as suas capacidades e experiência são adequadas ao cargo e que pode fazer a diferença. Aproveite para expressar o que admira na empresa, a cultura, o ambiente, a missão ou os valores. Por fim, sublinhe a grande oportunidade que é para si para crescer ou fazer parte de uma organização com a qual se identifica.

 

Quais as suas principais qualidades e defeitos?

É bastante comum que os entrevistadores peçam para exemplificar os três principais pontos fortes e fracos. Esta é uma pergunta complicada, mas deve evitar os clichés, como por exemplo: “sou perfeccionista" ou “viciado em trabalho”, assim como respostas demasiado sinceras.

 

No que diz respeito aos defeitos, pode exemplificar alguns dos seus pontos fracos, mas dando a entender que está a trabalhar neles. Por exemplo: “ser organizado não é o meu ponto forte, por isso utilizo algumas ferramentas para me ajudarem e, assim, consegui melhorar bastante” ou “às vezes gasto demasiado tempo em determinada tarefa, mas é porque gosto de me certificar que tudo fica bem feito”.

 

Quanto às qualidades, é importante que aborde aquelas que são importantes para o cargo em causa. Por exemplo: a organização, flexibilidade, criatividade, pontualidade… Se tem dificuldades, faça uma lista prévia com todos os seus pontos fortes, para depois escolher as mais adequadas.

 

Porque se considera o candidato ideal para esta função?

Se não estiver preparado, esta pergunta pode deixá-lo embaraçado na entrevista de emprego. Se tem uma soft skill importante para este trabalho, experiência específica nesta área ou um percurso profissional diferente, mas que seja uma mais-valia, é agora que deve falar. Por exemplo: “a minha formação em _____ combinada com a minha experiência em ____ e as minhas capacidades de ____ são uma mais-valia em determinadas situações, o que me permite ter bons resultados, como aconteceu em ____ (enumerar casos específicos)”.

 

Consegue explicar este hiato temporal entre empregos?

Se está há algum tempo sem trabalhar, porque está desempregado ou optou por fazer uma pausa, esta é uma pergunta que deve ser respondida com cuidado.

 

Estar sem trabalhar porque não consegue encontrar uma nova oportunidade pode não ser culpa sua, mas terá que demonstrar proatividade e que, durante esse período, não esteve inativo. Explique que aproveitou a oportunidade para melhorar as suas competências ou falhas de conhecimentos, assim como trabalhar no seu desenvolvimento pessoal. Os recrutadores valorizam:

 

  • Cursos profissionais
  • Aprender novas linguas
  • Trabalho voluntário
  • Apoio familiar
  • Trabalho part-time ou freelancer
  • Passatempos construtivos (por exemplo: viajar, escrever ou fotografar).

 

 

Como arrasar na entrevista de emprego

5. Conheça as regras de etiqueta

Como se comportar numa entrevista de emprego? A etiqueta é muito importante. A começar pela pontualidade. Lembre-se, ainda, de cumprimentar a rececionista, o seu entrevistador - e todos os que encontrar - com educação, prazer e entusiasmo.

 

Durante a entrevista esteja atento à sua forma de estar e linguagem corporal. A sua postura pode demonstrar equilíbrio, confiança e interesse na situação (ou vice-versa). Eis algumas dicas de linguagem corporal para a sua entrevista de emprego:

 

  • Aperto de mãos firme
  • Estabeleça contato visual ao articular a sua resposta
  • Preste atenção
  • Não interrompa o entrevistador
  • Mantenha as costas direitas
  • Faça uma expressão neutra

 

 

6. Procure captar a atenção

Comece por agradecer o convite para a entrevista. Procure organizar o discurso de forma encadeada, mantendo a atenção do recrutador. Se estiver a dar os primeiros passos no mundo do trabalho, fale sobre a sua experiência académica e as suas áreas de especialização.

 

Se for um profissional com currículo alargado, evidencie os seus anos no mercado de trabalho. “Nos casos em que as anteriores experiências são determinantes para a posição em causa, o discurso deve ser desenvolvido de forma cronológica, mencionando a opção formativa, mas com enfoque e detalhe maior nas experiências profissionais”, recomenda.

 

7. Tente manter a calma

Durante a entrevista de emprego, tente relaxar e ficar o mais calmo possível. Comece por chegar mais cedo ao local da entrevista, desta forma terá tempo para respirar, relaxar e recordar alguns dos pontos importantes que gostaria de transmitir. Antes de entrar, visualize-se a ter uma entrevista excelente, em que dá respostas claras e sucintas, impressionando o entrevistador.

 

Se estiver muito nervoso, lembre-se que o entrevistador também pode estar. Ao entrar, faça um sorriso natural para aliviar a tensão. Se sentir as mãos a tremer, coloque-as no colo.

 

8. Faça perguntas sobre a empresa e vaga

Perante o entrevistador, procure adotar uma atitude positiva que demonstre disponibilidade e flexibilidade da sua parte. “Isto manifesta-se através do interesse demonstrado pela empresa, mas também na informação que o recrutador partilha. Idealmente o diálogo deve ser fluído e livre de preconceitos.”

 

Dicas: O que perguntar numa entrevista de emprego:

 

  • Como descreveria as responsabilidades do cargo?
  • O que procuram num candidato?
  • Quais são os maiores desafios deste trabalho?
  • Como descreveria um dia típico nesta posição?
  • Quantas pessoas trabalham neste escritório/departamento?
  • A quem terei que reportar?
  • Qual é o estilo de gestão da empresa?
  • Quais as perspetivas de progressão e crescimento na empresa?

 

Não partilhe informação confidencial sobre anteriores empregadores ou colegas, nem critique as empresas por onde passou “sem ter cuidado na utilização das palavras”. Não iluda o entrevistador, fazendo afirmações sobre realidades que não conhece – mais cedo ou mais tarde, acabará por ter efeitos adversos.

 

9. Reforce a sua disponibilidade para esclarecimentos adicionais

Não termine a conversa sem enfatizar a sua disponibilidade para esclarecer dúvidas ou até para pesquisar sobre algum tema que tenha sido referido na entrevista e em relação ao qual não tenha tanta experiência. Pode também confirmar se o recrutador tem os seus contactos e se necessita de algum dado extra.

 

 

Depois da entrevista

10. Seja proativo

Se o recrutador tiver indicado um prazo para lhe dar uma resposta, aguarde até à conclusão do mesmo para o contactar. Caso não tenha ficado definido, espere uma semana para abordar de novo a empresa. “A proatividade é uma demonstração de interesse”, recomenda Mariana Branco de Oliveira. “Aconselhamos a utilizar o meio de contacto preferencial que o recrutador utilizou quando agendou a entrevista”, acrescenta a responsável.

 

 

Dicas de entrevista de emprego em inglês

Entrevistas de emprego em inglês não têm de ser um pesadelo. Aliás, a maioria dos recrutadores pergunta as mesmas questões, mas é importante preparar-se.

 

Algumas dicas para ser bem sucedido:

 

  • Prepare as respostas às perguntas frequentes em português
  • Traduza as respostas para inglês (escreva frases curtas)
  • Veja vídeos no Youtube para melhorar as suas respostas em inglês
  • Pratique o seu discurso com um amigo ou familiar
  • Mantenha a calma. Se praticar as suas respostas e o seu nível de inglês for intermédio, é possível manter uma conversa fluida e positiva.

 

Se está à procura de uma nova oportunidade, esperamos que as nossas dicas para a primeira entrevista de emprego de jovem aprendiz o ajudem a ter sucesso. Boa sorte!

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).