finanças

Vamos descomplicar o spread do crédito habitação?

15 jun 2023 15 jun 2023 | 2 min de leitura

Sempre que falamos de crédito habitação, a palavra spread aparece. Vamos ajudá-lo a descomplicar o conceito e a torná-lo parte do seu discurso informado sobre o empréstimo da sua casa.

Sempre que falamos de crédito habitação, a palavra spread aparece.

 

Mas o que é o spread? Sabia que o spread tem peso na sua prestação mensal do crédito habitação?

 

Vamos ajudá-lo a descomplicar o conceito e a torná-lo parte do seu discurso informado sobre o empréstimo da sua casa.

 

 

O que é o spread e a Euribor?

O spread é uma das partes da taxa de juro do crédito habitação. É a margem de lucro definida por cada banco e por isso não é sempre o mesmo. O spread está ligado ao risco que o cliente representa para o banco. Este só é alterado se o cliente deixar de cumprir as condições inicialmente acordadas.

 

A Euribor é outra parte da taxa de juro do crédito habitação. É a taxa estimada que os bancos da União Europeia cobrariam para emprestarem dinheiro entre si. Varia consoante a modalidade contratada (fixa, variável ou mista).

 

Fixa: a prestação do seu empréstimo mantém-se igual até ao final.

 

Variável: consoante o prazo da Euribor, a prestação do crédito habitação é revista. Por exemplo, a Euribor a três meses é revista trimestralmente, a Euribor a seis meses é revista semestralmente e assim sucessivamente.

 

Mista: agrega a taxa fixa e a variável. Normalmente o cliente tem taxa fixa durante um período inicial a definir com o banco e os restantes anos, até ao final do empréstimo, passam a taxa variável.

 

Pode ainda saber mais detalhes sobre a euribor aqui.

 

Resumidamente:

 

Taxa de juro do empréstimo = Euribor + Spread

 

O spread é igual para todos os clientes do mesmo banco?

Não. O spread varia de cliente para cliente, de acordo com a dificuldade que o banco tem em financiar-se e com o risco que este está a aceitar ao fazer o crédito habitação.

 

O que determina o valor do spread?

Vários fatores, incluindo as condições do banco com que está a negociar. Entre estes fatores são considerados:

 

  • o valor do empréstimo em si
  • a relação entre o valor emprestado e os bens dados como garantia.

 

Existem formas de baixar a margem de lucro do banco (spread), mas normalmente implicam a contratação de outros serviços, tais como:

 

  • Seguros de vida
  • Seguros multirriscos
  • Seguros de saúde
  • Planos Poupança Reforma (PPR)
  • Domiciliação de ordenados
  • Cartões de crédito.

 

Peça uma simulação e veja se compensa adicionar serviços para baixar o seu spread e consequentemente a prestação mensal do seu empréstimo.

 

Pode optar pelo simulador disponível no site do Banco de Portugal que lhe permite calcular o valor da prestação mensal e o custo total do crédito.

 

 

Como posso simular o meu crédito habitação?

Quer seja ou não, cliente Santander pode simular o seu crédito habitação no nosso site.

 

Conheça as condições de spread atuais, trate do processo sem sair de casa e fique a par das várias opções de taxa de acordo com as suas necessidades.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Salto Santander widget crédito habitação

Há sonhos que não podem esperar

Conheça as nossas soluções de crédito habitação.

Crédito Habitação

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).