bem-estar

Consumo responsável: como contribuir para um planeta sustentável

28 set 2022 | 4 min de leitura

Qual o significado de consumo responsável? Saiba como fazer escolhas de consumo melhores para o planeta e para a sociedade.

Consumo responsável

No guarda-roupa, na despensa e nos armários da cozinha ou da sala. Estas são áreas onde podemos acumular muitas coisas que compramos, mas nunca iremos utilizar, quer seja porque “estava a bom preço” ou porque nos deixamos levar por ímpeto consumista. Porém, os recursos naturais utilizados para produzir estes artigos não são infinitos e há cada vez mais movimentos no sentido de tomarmos decisões mais sustentáveis e conscientes. Ou seja, para sermos consumidores responsáveis.

 

 

O que é o consumo responsável?

O consumo responsável é uma forma de consumo consciente, que tem em consideração o impacto ambiental e social, em todas as fases de vida de um produto. Envolve a escolha de bens e serviços que, entre outros fatores, evitam o consumo excessivo de recursos naturais na sua produção, garantem emprego qualificado aos trabalhadores e podem ser reaproveitados ou reciclados.

 

Somos consumidores sustentáveis quando as nossas escolhas de compra ou aquisição são conscientes, responsáveis e com a compreensão de que terão consequências ambientais e sociais.

 

 

Qual a diferença entre consumismo e consumerismo?

O consumismo está relacionado com o consumo excessivo, ou seja, à compra de produtos ou serviços de forma exagerada. Por oposição, o consumerismo é um movimento social, que se pauta pela procura de um estilo de vida mais sustentável, promovendo o consumo consciente.

 

 

Como fazer compras conscientes?

O consumo responsável é um conceito amplo, que tem uma dimensão ambiental, económica, social e de saúde e bem-estar. Assim, para ser um comprador consciente, os produtos ou serviços que adquire devem obedecer a, pelo menos, um destes critérios:

 

 

Têm baixo impacto ambiental

 

  • Produtos de setores certificados, que respeitam o meio ambiente, a biodiversidade e o bem-estar animal
  • Com baixa pegada de carbono
  • Orgânicos
  • Que preservam a qualidade do solo, da água e do ar, evitando a poluição, a desflorestação e a utilização de recursos naturais em excesso.

 

 

Respeitam as normas sociais e o seu impacto nas sociedades

 

  • Artigos produzidos em boas condições de trabalho, sem recorrer a trabalho infantil, respeitando os horários de trabalho e as convenções internacionais
  • Fabricados em conformidade com padrões éticos (especialmente corrupção)
  • Produzidos em cooperação com as comunidades locais, respeitando o seu estilo de vida e o lucro do negócio (como comércio justo)

 

 

São saudáveis, respeitando as normas sanitárias

 

  • Produtos sem elementos tóxicos e perigosos
  • Fabricados de acordo com as normas de higiene
  • Com composição nutricional saudável

 

 

Têm impacto económico positivo

  • Produtos produzidos localmente
  • Produções que incentivam a autonomia económica dos seus produtores
  • Que criam emprego e permitem a integração económica e social dos trabalhadores
  • Promovem a qualidade de vida no trabalho dos funcionários

 

 

Como ser um consumidor consciente em casa?

Ser um consumidor consciente e inteligente é mais do que ter cuidado com as compras que faz. E começa em casa, com a forma como utiliza os recursos disponíveis, como a água ou a energia. Assim, algumas dicas que pode utilizar em casa:

 

  • Opte por produtos de limpeza biodegradáveis, que não têm efeitos nocivos para a natureza
  • Faça reciclagem, ou seja, a separação correta do lixo a reutilização de materiais e objetos mais antigos
  • Utilize a água de forma racional, quando está a escovar os dentes, a tomar banho, a fazer a barba, a lavar a loiça ou a regar o jardim. Sabia que uma torneira mal fechada, a pingar, pode representar cerca de 6 000 litros anuais de desperdício?
  • Opte por lâmpadas LED, que proporcionam a mesma luz mas gastam muito menos energia. Bom para o ambiente e para a carteira
  • Recorra a tomadas inteligentes, desligando múltiplos aparelhos eletrónicos com a ajuda de um botão ou app, quando não está a utilizá-los
  • Aposte em faturas e extratos digitais, evitando a utilização desnecessária de papel
  • Substitua eletrodomésticos antigos por equipamentos novos e com uma classe energética superior e consumo inferior
  • Opte por secar a roupa a roupa ao ar livre
  • Isole as janelas e as portas, mantendo a casa fresca no verão e quente no inverno
  • Privilegie os transportes públicos, bicicletas ou andar a pé no dia a dia
  • Assegure a manutenção do seu automóvel, reduzindo a emissão de gases tóxicos

 

 

6 dicas para fazer um consumo responsável no supermercado

1. Fazer uma lista de compras. É o primeiro passo para não comprar artigos que não necessita, correndo o risco de se estragarem ou não terem utilização

 

2. Resistir às compras por impulso. Ou seja, não comprar um produto ou serviço apenas porque foi impactado e teve o desejo de o comprar. Será que realmente necessita desse artigo? Será que não tem algo idêntico que pode reutilizar? Ao comprar por impulso estará a contribuir para o consumo desenfreado, sem ter em consideração o impacto que a sua decisão individual tem no planeta Terra

 

3. Comprar produtos locais. Assim, além de apoiar negócios e produtores regionais, evita que as carrinhas de distribuição tenham de realizar muitos quilómetros para entregar o produto à loja

 

4. Preocupar-se com as marcas que consome. Antes de escolher determinado produto, investigue a marca em questão, valorizando as empresas preocupadas com responsabilidade social. Quais as condições de trabalho dos funcionários? Onde vão buscar a matéria-prima? Quantos quilómetros este produto teve que percorrer para chegar à prateleira do supermercado? São parâmetros que deve avaliar antes de tomar uma decisão de compra

 

5. Apostar em materiais recicláveis e de maior durabilidade. Como é o caso do vidro e madeira. Sempre que possível evite o plástico, mas se não o conseguir fazer, opte por plástico 100% reciclável

 

6. Utilizar ecobags. Desta forma, evita a utilização de sacos de plástico no dia a dia.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).