As práticas negociais sustentáveis e responsáveis do Santander

Seremos avaliados de acordo com 3 fatores e estabelecemos 8 compromissos para cumprir até 2025 e alguns até 2030, por forma a promover a agenda ESG:

Relacionados com o uso de recursos naturais e o impacto que temos no ambiente.

  • Poluição
  • Alterações climáticas
  • Consumo de energia
  • Gestão de resíduos
  • Biodiversidade.
O nosso compromisso
  • Utilização de 100% de eletricidade de fontes renováveis até 2025
  • Eliminação total da exposição das nossas carteiras de energia e mineração ao carvão térmico até 2030
  • Reduzir a intensidade das emissões da nossa carteira de geração de energia.

Relacionados com os direitos, bem-estar e interesses individuais e coletivos

  • Direitos humanos
  • Regulamentação laboral na cadeia de fornecimento
  • Saúde e segurança no local de trabalho
  • Relações com as comunidades locais.
O nosso compromisso
  • Ter 30% de mulheres em cargos diretivos até 2025
  • Igualdade salarial de género até 2025
  • Empoderar financeiramente 10 milhões de pessoas até 2025.

Relacionados com a avaliação do desempenho de uma determinada empresa.

  • Gestão do risco empresarial
  • Estrutura da administração e independência da marca
  • Proteger os interesses dos acionistas
  • Governance corporativa
  • Cultura, conduta e comportamento ético.
O nosso compromisso
  • 100 mil milhões de euros de investimento sustentável (milhares de milhões de euros em ativos sob gestão - AUM - em fundos ESG) até 2025
  • Mobilizar 120 mil milhões de euros de Green Finance até 2025 e 220 mil milhões até 2030.

Na Economia Verde, há conceitos essenciais. Conhece-os?

Mudança dos padrões climáticos devido ao aquecimento da atmosfera da Terra. Atribuídas à queima de combustíveis fósseis e outras atividades poluentes que causam o lançamento de gases com efeito de estufa.

É a medida das emissões totais de gases com efeito de estufa de um grupo, de uma pessoa ou de uma empresa. Uma forma de compensar essas emissões é através do financiamento de outro projeto que capture uma quantidade equivalente de dióxido de carbono.

Refere-se ao equilíbrio entre a quantidade de gases com efeito de estufa produzidos e a quantidade retirada da atmosfera. Atingimos as zero emissões quando a quantidade lançada é menor do que a quantidade retirada.

Baseia-se na utilização de fontes de energia com níveis reduzidos de carbono. Através destes processos, a emissão de gases com efeito de estufa para a atmosfera é mínima.

Uma economia linear é caracterizada por uma abordagem “ter-fazer-dispor”. As matérias-primas são transformadas em produtos que acabarão por ser descartados como lixo.

Alternativa à tradicional economia linear, evitando o uso contínuo de recursos e eliminando lixo. Os recursos e materiais são reutilizáveis e mantidos no sistema o máximo de tempo possível.

Atividades económicas e bens que contribuem para a mitigação das alterações climáticas e para a adaptação às mesmas, que promovem o uso sustentável de recursos, previnem a poluição e protegem o ambiente. Utilizando a taxonomia da União Europeia (ou o Sistema de Classificação de Financiamento Sustentável - SFCS - do Santander), as empresas podem avaliar quais das suas atividades económicas são consideradas sustentáveis do ponto de vista ambiental numa série de setores, incluindo a agricultura, infraestruturas, transportes e outros.

Até que ponto os bancos estão a financiar atividades verdes, de acordo com a taxonomia da UE.

A combinação da seleção, prioridades e balanço de um portefólio financeiro. O banco compromete-se a regular o impacto climático de uma carteira de empréstimos, com o objetivo de orientar as suas atividades para a meta dos 1,5ºC, estabelecida no Acordo de Paris.

Pode ser alcançada através da retirada de capital de empresas, projetos e tecnologias que usem intensivamente carbono e através do reinvestimento desse capital em ativos eficientes em carbono.

Soluções financeiras

Qualquer tipo de empréstimo disponível exclusiva ou parcialmente para atividades green.

Ex: hipotecas green ou mobilidade limpa - empréstimos hipotecários com melhores condições para a habitação que tenha uma certificação elegível de eficiência energética, ou financiamento de carros ecológicos através de leasing ou renting.

Qualquer instrumento de empréstimo que incentive a ambição da entidade que lança o empréstimo, com objetivos de performance sustentáveis pré-estabelecidos.

Soluções de investimento

Os fundos ESG são carteiras de ações e/ou obrigações em que os fatores ambientais, sociais e de governance são integrados no processo de investimento. Significa que as ações e as obrigações contidas no fundo foram aprovadas em testes rigorosos sobre sustentabilidade, tendo por base critérios ESG (ambientais, sociais e de governance).

Quando os lucros de uma obrigação são utilizados para financiar projetos novos e já existentes com benefícios para o ambiente, tais como projetos de energias renováveis e eficiência energética.

O Santander aderiu voluntariamente a diversos compromissos internacionais

Um tratado internacional juridicamente vinculativo sobre as alterações climáticas. O seu objetivo é limitar o aquecimento global a um valor inferior a 2ºC, de preferência 1,5ºC, em comparação com os níveis pré-industriais, para alcançar um mundo neutro do ponto de vista climático, até meados do século.

Um quadro de gestão de risco, adotado por instituições, para avaliação e gestão do risco ambiental e social nos projetos. Fornece um padrão mínimo para a devida diligência e monitorização para apoiar decisões responsáveis.

Um conjunto de 17 objetivos, 169 metas e mais de 200 indicadores que foram desenvolvidos pelas Nações Unidas, para enfrentar os maiores desafios na área social, económica e ambiental, até 2030.

Seis princípios que fornecem enquadramento para um sistema bancário sustentável e para ajudar a indústria a demonstrar como pode contribuir positivamente para a sociedade.

A sustentabilidade é incorporada em todas as áreas: na estratégia, portefólio e transações.

Seis princípios que contribuem para o desenvolvimento de um sistema financeiro global mais sustentável.

É uma rede internacional de investidores que trabalha em conjunto para implementar estes princípios.