A cor vermelha já não é a única coisa que a Ferrari e o Santander têm em comum

O Santander está de volta à Fórmula 1 como o novo patrocinador da Scuderia Ferrari, a equipa mais bem-sucedida na história do desporto e a mais promissora para época de 2022, após ter conseguido a dobradinha com Charles Leclerc e Carlos Sainz no Bahrein, uma conquista que não era conseguida desde 2019, em Singapura.

O Santander não é um estreante na modalidade, sendo que já fez parte da Fórmula 1, entre 2007 e 2017, e teve uma aliança de sucesso com a Scuderia Ferrari desde 2010. Agora, com esta parceria, o Santander pretende oferecer à Scuderia Ferrari uma vasta gama de soluções para apoiar os esforços da equipa em se tornar neutra em carbono até 2030. Esta parceria vai ao encontro do posicionamento ecológico do banco, que se tornou neutro em carbono em 2020, e que pretende ser net zero até 2050.

Ana Botín, presidente do Santander, referiu:

Comentário Estamos muito entusiasmados por voltar a trabalhar com a Ferrari, assim como em apoiá-los na transição verde. O Santander está totalmente comprometido em combater as alterações climáticas e, como líder europeu de financiamento automóvel, estamos determinados em ajudar a indústria automobilística a tornar-se verde. Esta nova parceria com a Ferrari irá acelerar o nosso progresso comum.”

John Elkann, presidente da Ferrari, assinalou:

Comentário É uma honra trabalhar novamente com uma instituição financeira global como o Santander, que está comprometido com a banca responsável e tem mostrado liderança no financiamento de projetos de energia renovável e serviços de consultoria ESG (ambiental, social e governance) em todo o mundo. Agradecemos o seu apoio para cumprir o nosso objetivo principal de nos tornarmos neutros em carbono até 2030. Acreditamos que a Fórmula 1, com as suas inovações e desenvolvimentos tecnológicos, beneficiará a nossa indústria e, em última análise, a sociedade como um todo.”