VPN: o que é?

finanças

VPN: o que é, para que serve e como utilizar

19 jul 2022 | 4 min de leitura

Se deseja manter os seus dados pessoais seguros enquanto acede à internet, dentro ou fora de casa, existe uma ferramenta que o ajuda nessa missão. Saiba o que é a VPN e como funciona.

Quantas vezes já utilizou uma rede de wi-fi pública para ver o seu saldo bancário ou fazer compras online, inserindo os dados do seu cartão de crédito? Pense duas vezes antes de fazê-lo. É como “entregar o ouro aos bandidos”, porque essa informação pode ser facilmente intercetada e utilizada por terceiros. Como minimizar este problema? Utilizando uma rede VPN.

 

 

O que é uma rede VPN?

VPN significa “virtual private network” (rede privada virtual) e é um serviço que protege a sua ligação à Internet e a sua privacidade online. As VPN são também uma proteção contra os hackers mal intencionados e os “curiosos” das redes wi-fi públicas. Além disso, são úteis para ocultar o seu endereço IP (Endereço de Protocolo da Internet), histórico de navegação e dados pessoais em qualquer rede wi-fi, mesmo em casa.

 

 

Como funciona uma rede VPN?

O utilizador contrata o serviço de VPN de uma empresa, que irá disponibilizar um servidor e criar um túnel encriptado entre o seu computador ou outro dispositivo com acesso à internet e esse mesmo servidor.

 

Sempre que estiver ligado à VPN, o seu tráfego é encaminhado através desse túnel encriptado, o que dificulta a sua interceção. Mesmo que o sinal seja intercetado, é difícil detetar o seu ponto de origem, ou seja, o seu endereço de IP. Porquê? Quando os seus dados chegam ao servidor VPN, este age como se fosse o seu computador e liga-se ao site que quiser ver ou ao serviço que pretende usar. E assim não é possível ver que sites visita, intercetar dados que envia, nem a sua origem.

 

 

Quais as vantagens de usar uma VPN?

Existem muitas vantagens e desvantagens de usar uma VPN, mas vamos começar pelos benefícios:

 

Usar uma rede wi-fi pública de forma mais segura

Se costuma trabalhar no seu café preferido porque a internet é boa, tenha cuidados redobrados, pois tendem a ser menos seguras. Se aceder à wi-fi pública através de uma VPN, as suas informações e dados pessoais ficam mais seguros.

 

Aceder ao homebanking tranquilamente

Ter o banco na palma da mão é confortável e útil, mas deve proteger os seus dados de curiosos menos bem intencionados. Embora os bancos reforcem continuamente as medidas de segurança, os hackers podem conseguir aceder à sua ligação e ficar com dados importantes, como a sua password e informação pessoal. Uma VPN torna este trabalho mais difícil.

 

Fazer compras em segurança

Quando compra algo na internet, é aconselhável utilizar uma VPN, principalmente caso se trate de uma loja na qual nunca fez compras online. Se o site não for seguro, a sua ligação está protegida.

 

 

E as desvantagens?

Existem muitos motivos para usar uma VPN, mas também existem algumas contrapartidas que devem ser consideradas. Uma das principais desvantagens é que pode diminuir a velocidade da sua internet. Ao utilizar uma VPN, o seu tráfego na internet passa por etapas adicionais, como criptografia e ligação a outro servidor, por isso pode sentir uma pequena diminuição na velocidade de navegação.

 

Outro ponto importante é a sua privacidade. A VPN impede que os hackers ou curiosos vejam a sua atividade online, mas o provedor do serviço pode ter acesso a essa informação. Por isso, opte por serviços que não mantenham registos da sua atividade.

 

Agora que conhece os prós e contras de aceder à internet através de uma VPN, pode tomar uma decisão informada sobre a segurança dos seus dados - e se lhe compensa contratar este serviço.

Quantas vezes já utilizou uma rede de wi-fi pública para ver o seu saldo bancário ou fazer compras online, inserindo os dados do seu cartão de crédito? Pense duas vezes antes de fazê-lo. É como “entregar o ouro aos bandidos”, porque essa informação pode ser facilmente intercetada e utilizada por terceiros. Como minimizar este problema? Utilizando uma rede VPN.

 

 

O que é uma rede VPN?

VPN significa “virtual private network” (rede privada virtual) e é um serviço que protege a sua ligação à Internet e a sua privacidade online. As VPN são também uma proteção contra os hackers mal intencionados e os “curiosos” das redes wi-fi públicas. Além disso, são úteis para ocultar o seu endereço IP (Endereço de Protocolo da Internet), histórico de navegação e dados pessoais em qualquer rede wi-fi, mesmo em casa.

 

 

Como funciona uma rede VPN?

O utilizador contrata o serviço de VPN de uma empresa, que irá disponibilizar um servidor e criar um túnel encriptado entre o seu computador ou outro dispositivo com acesso à internet e esse mesmo servidor.

 

Sempre que estiver ligado à VPN, o seu tráfego é encaminhado através desse túnel encriptado, o que dificulta a sua interceção. Mesmo que o sinal seja intercetado, é difícil detetar o seu ponto de origem, ou seja, o seu endereço de IP. Porquê? Quando os seus dados chegam ao servidor VPN, este age como se fosse o seu computador e liga-se ao site que quiser ver ou ao serviço que pretende usar. E assim não é possível ver que sites visita, intercetar dados que envia, nem a sua origem.

 

 

Quais as vantagens de usar uma VPN?

Existem muitas vantagens e desvantagens de usar uma VPN, mas vamos começar pelos benefícios:

 

Usar uma rede wi-fi pública de forma mais segura

Se costuma trabalhar no seu café preferido porque a internet é boa, tenha cuidados redobrados, pois tendem a ser menos seguras. Se aceder à wi-fi pública através de uma VPN, as suas informações e dados pessoais ficam mais seguros.

 

Aceder ao homebanking tranquilamente

Ter o banco na palma da mão é confortável e útil, mas deve proteger os seus dados de curiosos menos bem intencionados. Embora os bancos reforcem continuamente as medidas de segurança, os hackers podem conseguir aceder à sua ligação e ficar com dados importantes, como a sua password e informação pessoal. Uma VPN torna este trabalho mais difícil.

 

Fazer compras em segurança

Quando compra algo na internet, é aconselhável utilizar uma VPN, principalmente caso se trate de uma loja na qual nunca fez compras online. Se o site não for seguro, a sua ligação está protegida.

 

 

E as desvantagens?

Existem muitos motivos para usar uma VPN, mas também existem algumas contrapartidas que devem ser consideradas. Uma das principais desvantagens é que pode diminuir a velocidade da sua internet. Ao utilizar uma VPN, o seu tráfego na internet passa por etapas adicionais, como criptografia e ligação a outro servidor, por isso pode sentir uma pequena diminuição na velocidade de navegação.

 

Outro ponto importante é a sua privacidade. A VPN impede que os hackers ou curiosos vejam a sua atividade online, mas o provedor do serviço pode ter acesso a essa informação. Por isso, opte por serviços que não mantenham registos da sua atividade.

 

Agora que conhece os prós e contras de aceder à internet através de uma VPN, pode tomar uma decisão informada sobre a segurança dos seus dados - e se lhe compensa contratar este serviço.

 

 

 

Os conteúdos apresentados não dispensam a consulta das entidades públicas ou privadas especialistas em cada matéria.

Achou este artigo útil?

Queremos continuar a trazer-lhe artigos úteis.

Obrigado pela sua opinião!

A sua ajuda é importante.

Salto Santander

Obrigado pela sua opinião!

Informação de tratamento de dados

O Banco Santander Totta, S.A. é o responsável pelo tratamento dos dados pessoais recolhidos.

O Banco pode ser contactado na Rua da Mesquita, 6, Centro Totta, 1070-238 Lisboa.

O Encarregado de Proteção de Dados do Banco poderá ser contactado na referida morada e através do seguinte endereço de correio eletrónico: privacidade@santander.pt.

Os dados pessoais recolhidos neste fluxo destinam-se a ser tratados para a finalidade envio de comunicações comerciais e/ou informativas pelo Santander.

O fundamento jurídico deste tratamento assenta no consentimento.

Os dados pessoais serão conservados durante 5 anos, ou por prazo mais alargado, se tal for exigido por lei ou regulamento ou se a conservação for necessária para acautelar o exercício de direitos, designadamente em sede de eventuais processos judiciais, sendo posteriormente eliminados.

Assiste, ao titular dos dados pessoais, os direitos previstos no Regulamento Geral de Proteção de Dados, nomeadamente o direito de solicitar ao Banco o acesso aos dados pessoais transmitidos e que lhe digam respeito, à sua retificação e, nos casos em que a lei o permita, o direito de se opor ao tratamento, à limitação do tratamento e ao seu apagamento, direitos estes que podem ser exercidos junto do responsável pelo tratamento para os contactos indicados em cima. O titular dos dados goza ainda do direito de retirar o consentimento prestado, sem que tal comprometa a licitude dos tratamentos efetuados até então.

Ao titular dos dados assiste ainda o direito de apresentar reclamações relacionadas com o incumprimento destas obrigações à Comissão Nacional da Proteção de Dados, por correio postal, para a morada Av. D. Carlos I, 134 - 1.º, 1200-651 Lisboa, ou, por correio eletrónico, para geral@cnpd.pt (mais informações em https://www.cnpd.pt/).

Para mais informação pode consultar a nossa política de privacidade (https://www.santander.pt/politica-privacidade).